Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

* Dar que pensar: Os nossos sonhos

 

Por mais pequenos que sejam os teus sonhos, nunca desistas deles, nunca baixes os braços... Acredita em ti, só tu os poderás concretizares.
Vê cada lugar como um mistério, em cada acontecimento uma alegria, em cada amizade um tesouro, em cada amor uma paz de espírito, as coisas boas acontecem, tu precisas e és merecedor de vivê-las.
A vida é muito mais bonita do que tudo o que possas julgar. Não é uma questão de perder ou ganhar, mas sim aprender, a vida é uma contínua aprendizagem. Os nossos erros servem para mais tarde não repetir, para ajudar-nos a triunfar, se errámos foi porque tentámos e amanhã vamos tentar de novo, cada dia é um dia para triunfar, para nos responsabilizarmos pelos nossos sonhos, pelas nossas vitórias, pela nossa vida.
Temos de acreditar em nós para vermos que o mais belo existe e é de graça, o melhor de nós.

Hoje e todos os dias, não larguem os vossos sonhos, vivam e durmam... para sonhar.

 

Bom domingo :)

* Resenha: Cidades de Papel - Livro e cinema

"Cidades de papel" é um livro de John Green tão autêntico que nos leva a viajar.Cidades-de-Papel.jpg Viajar dentro da nossa própria consciência, do que somos e do que é a vida. 
Este best-seller de John Green conta-nos a história de Quentin, um jovem tímido desde sempre apaixonado pela sua vizinha Margo, uma aventureira misteriosa que o leva numa viagem pela autenticidade da vida e das suas raízes. Nesta viagem, Quentin aprende que é muito mais capaz do que julgava ser e Margo ensina-lhe não só o pode do amor mas que o nosso mundo é feito de fendas e que só o conhecemos verdadeiramente alguém quando as olhamos no seu interior, quando conhecemos as suas entranhas e as suas tristezas. 
Quentin aprende que a vida é uma passagem e que para partirmos é necessário planear não só a nossa viagem mas igualmente as marcas que deixamos nos outros se não, então não vale a pena partir.

"Cidades de papel" torna-se numa cidade onde sonhamos e onde também somos levados a conhecer o mais intenso da vida: uma viagem por amor, de amizade e tantos saberes.

Aconselho a sua leitura.

 

 

 

"Cidades de papel" no Cinema:

20150706010743!Pôster_de_Cidades_de_Papel.jpg

 

 

 

Para os leitores do livro, a verdade é que o filme "cidades de papel" torna-se um pouco desilusão, pelo menos eu senti, porque é menos fiel ao livro que "A culpa é das estrelas".
No entanto e à parte das pequenas desilusões (o que se tornam normais para os leitores), "Cidades de Papel" é um filme que nos fala, tal como o livro, das coisas maravilhosas da vida: a juventude, o amor, a amizade, o sentido de liberdade. Faz-nos igualmente viajar e deixa-nos com uma mensagem de positivismo, pois é bastante divertido e tem partes muito cómicas, destacando Nat Wolff com um papel super carismático. 

Aconselho a sua visualização.

 

 

 

 

 

Bom fim-de-semana! :)

* Inspirações: Balada do desajeitado

Desculpa se o meu jeito é, de todo, desajeitado e não digo tudo o que devia. Desculpa se não sei falar de cor e me engasgo a cada segundo que tento falar contigo, sabes porque é que isso acontece? Porque o que sinto é tão puro e porque por mais palavras que eu tente dizer, nada transmite melhor o que sinto que o facto de, dia para dia, te fazer sonhar.
Posso não te embalar em palavras bonitas mas a certeza que eu tenho é que só te quero a ti.
Um dia, tenho a certeza, digo-te como sei, todas as palavras que te derretem e te farei chegar até mim, numa balada sem fim.

 

No rio que passa

24.jpg

 

 

Há um infinito que nos enfrenta, num rio que não pára de correr.
Há uma eternidade que nos completa e que nos torna heróis mesmo sem os sermos. O mundo é um tudo que passa, que nos envolve e e desenvolve num instinto que nos confunde e nos engana e tão profundamente nos ama, fazendo com que enfrentemos o que vier, com sonho e esperança, no melhor que somos.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte da imagem: Facebook

 

* Ficção: Volta

38.jpg

 

 

 

Às vezes vens com o teu sorriso e delicias-me, percebo o quanto te amo. 
Não posso apagar as marcas que deixaram se tu ainda não voltaste ao passado para as eliminar, porque simplesmente não queres. 
Sabes o quanto te posso fazer feliz? Eu sei que sabes. Não tenhas medo de contrariar a cabeça se o coração fala mais alto. Quando regressares irei reconhecer-te, abraçar-te, prender-te, fazer-te fazer as pazes contigo mesmo. Peço-te, não desistas de ti, sê quem és e sê feliz. Tudo o resto? Tratamos depois, volta.

 

Fonte da imagem: Facebook

* Simplicidade da vida: fazer as pazes

8.png

 

 

 

A melhor parte de discutirmos é considerarmos, voltarmos atrás e pedirmos desculpa.
Depois de dizermos tudo aquilo que sentimos e até chorarmos, o beijo tem um sabor mais sentido e tudo é infinito, pois o melhor de fazermos as pazes é pertencer-te, é ter a prova que te tenho, que nos temos um ao outro, independentemente de tudo, porque é raro e não existe amor sem discussão, faz parte do fogo da nossa paixão.

 

 

Fonte da imagem: Facebook

O tempo

26.jpg

 

 

 

O tempo não é de quem esquece, é de quem lembra que a vida é para ser vivida a cada dia.
O tempo é de quem abraça alegria, sem qualquer desapego, é sentir que o melhor ainda está para vir, e que o melhor sempre é a forma como se encara e encoraja a vida: com um sorriso, pensando que o mau também faz parte, para darmos valor ao bom que temos.
O tempo é de quem não tem medo de andar à deriva e em busca de sonhos sem nunca desistir. 
O tempo é dos que seguem em frente.

 

 

Fonte da imagem: Facebook

* Filmes com história: Gone Girl

85.jpg

 

"Gone Girl" - Já ouviram falar? É natural, quem não viu, veja! Quem acha que não vale a pena só apenas pelo poster, ele mesmo - o filme, revela que nem tudo é o que parece, o que está escrito nas entrelinhas de uma investigação é muito importante, mas que quase sempre se encontra escondida entre o óbvio. 
"Gone Girl" fala-nos do desaparecimento de uma mulher perfeita com um casamento perfeito, será? 
Este é um filme espetacularmente irritante, desesperante e leva-nos a um confronto com as próprias personagens, embarcando nesta história que parece não ter fim. 
Embarca também neste thriller psicológico e emocionante que te vai deixar colado ao ecrã, rendido e desejoso para saber todos os detalhes de um final surpreendente!

 Um sábado feliz!

* Ficção: Esse olhar

7.jpg

 

 

Receava pegar-te na mão, receava olhar-te nos olhos, pois sabia que se isso acontecesse eu iria apaixonar-me perdidamente e eu não queria sofrer de novo. Mas tu vieste com o teu sorriso e fizeste crescer em mim a saudade de um futuro contigo, imaginando tudo a acontecer em nós. Fizeste-me crer no amor e na sua bondade de coração e que a mágoa que existira em mim foi só e apenas uma ferida que sarou. Na verdade e na certeza, fizeste-me acreditar que havia razão para sofrer no passado: ter-te a ti, e ao teu sorriso que me encanta. Desde então não consigo largar-me desse olhar, que parece ser o infinito da minha vontade de te ter, para sempre.

 

Fonte da imagem: Pinterest

* No (encanto) do meu olhar: Sente!

DSC01753.JPG

 

Há um tempo que é só esse tempo que tu tens, para aproveitares tudo o que tens, conheceres o bom e o mau, a felicidade e a tristeza, contando sempre a tua história.
Fica bravo com o que te apoquenta mas segue em frente logo no minuto seguinte, não percas tempo quando tudo à volta parece mágico, aproveita o que de bom te dão, o mau também faz parte.
O amor é a forma encantada de te encantares, de te completares na certeza de que algo tão bom cresce em ti, tudo o que ficou para trás aconteceu, mas já passou, sente o agora.
Há um tempo que vale a pena, que conta uma história, que é tua, esse tempo é a vida, que corre como o rio que passa.
Não fiques parado, sente!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Outros lugares

Blogues à Mesa
3XQY_12a3qPlDRIcVpKJSt0ZO-QUA-vmBk3L3bSl7jI.png