Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

31
Mar16

# Uma foto por dia: Março!

Carolina Cruz

Março, Marçagão, tão cheio de coisas boas, vividas de coração.
Confiram (através da página do blog e do instagram) e aqui também:

01.jpg

61/366 - Bom dia, Março!
62/366 - Impossível conduzir sem música
63/366 - A fazer a fotossintese
64/366 - Podem enfim descansar
65/366 - Um serão de gargalhadas e arte, parabéns a todo o elenco de "O belo lápis azul" (com Paulo Azevedo)

02.jpg

66/366 - Demora a passar domingo, por favor
67/366 - Viva!! Os dias estão a crescer!!
68/366 - Mulher sem perfume é um tanto despida, porque mulher que é mulher seduz e é seduzida. [Feliz dia da mulher]
69/366 - Dias cinzentos
70/366 - simplicidades e sabores da vida.

03.jpg

71/366 - A caminho do fim-de-semana
72/366 - Sunset
73/366 - organizando músicas e textos. Já há posts publicados (quase) até ao fim do ano!
74/366 - dormir primeiro no sofá, só depois na cama.
75/366 - filme "a canção".

05.jpg

76/366 - sempre à minha espera.
77/366 - parabéns ao homem da casa!
78/366 - Rádio Comercial a alegrar (ainda mais) a minha sexta-feira.
79/366 - Bom fim-de-semana!
80/366 - manhãs de doming
o!

 

06.jpg

81/366 - pequenos detalhes de amor.
82/366 - a aquecer para não tossir mais!
83/366 - noites de cinema em casa.
84/366 - "Natureza obrigada por seres bonita assim".
85/366 - sexta-feira santa para (finalmente) terminar este livro que é feito de "pecados" da nova geração.
 

PicMonkey Collage45.jpg

 
86/366 - bom dia Figueira!
87/366 - A caminho da páscoa em família.
88/366 - no primeiro dia que saio de dia parece que entro de noite. Que tempo!
 

PicMonkey Collage89.jpg

89/366 - tão bom chegar a casa de dia.
90/366 - "A chuva molhava-me o rosto, gelado e cansado. As ruas que a cidade tinha já eu percorrera"
91/366 - Aproveitando o sol 
31
Mar16

O Conde de Monte Cristo

Carolina Cruz

O conde de Monte Cristo.jpg

 

“O conde de Monte Cristo” é um clássico épico que todo o ser humano deveria ver. Tenho a certeza que deixa uma mensagem a cada um que assiste a esta brilhante história de luta e de amor.
“Deus me trará justiça” foi o pensamento que nunca o abandonou, quando injustamente foi preso e torturado por traição.
Este filme mostra-nos de forma incrível a resiliência do ser humano e a sua capacidade de luta quando o seu pensamento é positivo e ninguém o consegue parar, ao querer concretizar seus desejos de vingança.
Os momentos comoventes e de amizade são recorrentes nesta história que nos ensina tanto, aconselho vivamente e pergunto-me a mim mesma: como é que eu ainda não o tinha visto?

 

 

30
Mar16

Hoje quero voltar sozinho

Carolina Cruz

59.jpg

 

Seja qual for a tua condição, sempre vai existir preconceito e discriminação, mas o importante é não ligar ao que os outros dizem, pois vai haver sempre alguém do teu lado que te merece e que gosta de ti, tal e qual como és. Mais cedo ou mais tarde, por alguma razão, vais perceber depois de te chateares contigo mesmo e com os teus, o quanto eles são essenciais na tua vida, ou ainda mais que aquilo que julgavas que fossem, mas o melhor é saber que eles estarão sempre contigo quando cais e quando sorris.
“Hoje quero voltar sozinho” conta a história de Leo, um jovem que para ele o mundo é o escuro da sua visão (cego) e vê-se muitas vezes aprisionado pela sua condição e pelos pais protetores mas a trama do filme começa exatamente aqui: quando ele procura a sua independência e se conhece. 
Um filme que te deixa preso à sua história e às personagens, que se relacionam e se envolvem neste enredo que parece não ter fim.

 

29
Mar16

Daydream Nation

Carolina Cruz

71.jpg

 

Existem erros que podem ser considerados como o nosso pior. No entanto, se não forem erros fatais são erros que comandam a nossa vida, que nos fazem salvar o amanhã ou alguém, puxando-nos a viver o mais intensamente possível sem olhar para trás.
Nem sempre pensamos assim, é verdade, mas é também pelo facto de o que fomos faz parte da nossa história, aquela que escrevemos a cada dia. Bem ou mal, estamos lá, vivemos, acreditamos no nosso melhor, sem precisar de interpretar papéis imaginários do que não somos ou enfeitiçar os outros com aquilo que sonhámos ser um dia, mas que vendo bem não é o nosso fim, e a nossa meta é muito mais simples e mais feliz que o que pudemos imaginar.
Porque o que é verdadeiro sempre fica e não importa o tempo que dure, mesmo que não seja para sempre, é o melhor do que somos, vivendo o melhor do nosso dia.

"Day dream Nation" prova que os nossos erros têm sempre um lado bom, precisamos é de o ver, com olhos de sentir e viver a vida!

 

28
Mar16

The Spectacular Now

Carolina Cruz

55.jpg

Tantas vezes vemos que o que não queremos e tentamos não ver aquilo que, na verdade, deveríamos ver. O ser humano é realmente um ser bastante complexo, feito de tanta coisa, de dor e de medo, que evitamos a todo o custo.
Na verdade é preciso falar das coisas que precisam de ser ditas mesmo que magoem, precisamos de ter medo senão não existe coragem para enfrentarmos outras forças, precisamos de sermos fracos para aprender a sentir vitórias, senão o que seremos nós?
Apenas um ser maltratado pela vida, que tem receio de tudo, até de amar, de viver, de ser aquilo que é preciso ser, ele próprio, com feitios e características diferentes e iguais a tanta gente.
Mulher valente é aquela que sabe mudar a mentalidade de alguém tão próximo, aquele que ama e que precisa de entender que há tanto para viver além do seu próprio mundo tão fechado entre rotinas desapegadas do próprio sentir.
Eu sempre digo que o amor tem um poder fantástico de mudar o mundo e também a forma de vermos as coisas, afinal viver o agora é preciso, mas também é necessário, sempre, que projetemos um pouco o nosso futuro.
E já que não podemos voltar atrás e mudar, então que façamos, sempre que pudermos, um novo começo.
É tudo o que podemos retirar de valor e de aprendizagem do filme: The Spectacular Now!

 

27
Mar16

O elo do amor

Carolina Cruz

46.jpg

 

 

 

Há histórias que marcam tanto, que deixam marca uma vida inteira, assim como segredos e ligações que precisam de ser limados a cada dia e que se tentarmos esquecer a cada minuto, não esquecemos de verdade. 
Quando algo nos magoa ou nos deixa tão bem, necessitamos de precisar todos os sentimentos que nos envolvem e se for preciso chorar, para depois então sorrir, porque se não chorarmos, o nosso sorriso não existe ou então é pouco ou nada mais que amarelo e morto.
Há histórias de amor que nos ligam e que nos prendem e por serem tão especiais e tão fortes fazem-nos chorar e sonhar, aprender também um pouco.
O filme "O elo do amor" fala-nos exatamente sobre isso, sobre as marcas, os sentimentos, segredos, amizade e muito muito amor, aquele a que chamamos de verdadeiro, aquele que traz promessas cumpridas.

 

26
Mar16

Letters to Juliet

Carolina Cruz

14.jpg

 

Cartas de amor que marcam o tempo, que eternizam o nosso sentimento, que nos fazem lutar, seguir em frente.
As palavras revelam tanto a certeza de um amor que não morreu, que está vivo, que pertence à nossa alma. Há um segredo que nos faz subir mais alto, chegar mais longe, chamam-lhe destino, corrompe nossa vida e faz bater o coração mais depressa. 
A incerteza é o caminho, "a vida é feita das partes complicadas", não custa tentar, se for verdadeiro o amor jamais morrerá, para ele não existe tempo, mas sim a realidade do sentimento e quando se sente, na sua essência, vive-se assim para toda a vida pois "quando se fala em amor nunca é tarde demais" pois o que é verdadeiro jamais terá um fim. 

 

25
Mar16

Love & other drugs

Carolina Cruz

12.jpg

 

“Você encontra milhares de pessoas e nenhuma delas te toca, e então encontra uma pessoa e a sua vida muda, para sempre” 

O amor quando é verdadeiro, é infinito, ultrapassa-nos e ultrapassa aquilo que julgávamos ser impossível, dizemos palavras proibidas, que jamais pensávamos dizer e enfrentamos aquilo que jamais julgávamos enfrentar.
Porque o amor verdadeiro é mesmo assim, surge quando menos se espera, com quem menos se espera, resulta e fica. Fica no bom e no mau, na doença, o amor é a cura que julgamos não existir, é a cura da nossa alma, do nosso nervoso miudinho e é aquilo que nos deixa felizes.
O amor é uma escolha de sentidos e de vivências mas também a cada dia uma surpresa que nos faz agarrar a vida!

 

24
Mar16

28 days

Carolina Cruz

“Não te transformes em slogan, porque és poesia”

40.jpg

 

Toda a gente transporta o erro, talvez alguns até têm o poder de o herdar, o que pode significar ilusão mas igualmente força.
A força de ser capaz de ser melhor do que nos corre no sangue, transformar a própria vida numa forma de viver aleada ao equilíbrio.
Somos todos diferentes o que leva a que também os nossos erros e a maneira de os encarar seja igualmente diferente.
Talvez por isso seja tão interessante e necessário ajudar aqueles que tal como nós erram, deixando-os caminhar connosco. Se não chegarem cedo, chegarão mais tarde, ao seu próprio ritmo, o importante é mostrar aos que ficam pela metade, a sua valentia de simplesmente: mudar!

 

23
Mar16

People like us

Carolina Cruz

26.jpg

Todo o ser humano, enquanto vive, é ferido. Pelas suas mudanças, pelas suas escolhas, pelas suas opções, pelo rumo que toma ou deixa que a vida tome.
Julgamos sempre errado os outros quando não sabemos o porquê ou quando não procuramos sequer saber e é quando tudo nos conta a verdade que lutamos a favor do que é nosso e nos pertence.
Na vida há uma razão para tudo, para algo não dar certo, para algo correr melhor ou pior, porque a verdade é que um dia conheceremos a razão que faltava saber, o porquê e o juízo final.
A família é algo que construímos, como queremos, sim. Mas, também algo que construímos com as nossas escolhas, talvez erradas, talvez não. Alguém um dia iria perceber o porquê do abandono, das duas diferentes realidades e por fim, do amor que os une.
Irmãos são sempre assim, podem desentender-se à vontade pois seu amor, escondido ou não, é infinito.
Com o filme, todos entenderemos, porque na verdade eles são pessoas como nós.

 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D