Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

30
Ago16

Por aí (1) - Miguel Araújo

Carolina Cruz

Não sou de muitas palavras quando alguém que não me é próximo me surpreende pela positiva.
Sei que tenho falado muitas vezes sobre este grande senhor e ainda assim o que quer que diga ainda é pouco.
Porém continuo a valorizar, que é de valorizar, que Miguel Araújo se tornou, nos últimos anos, um fenómeno musical, tudo por mérito próprio.
Embora a sua paixão pela música tenha nascido muito antes de “Os Azeitonas” foi com esta banda que Miguel se deu a conhecer ao público (junto de Marlon, Salsa e Nena), uma banda que sempre será recordada por irem ver os aviões, atarantados, na rua da alegria! “Os Azeitonas” é um dos projetos que Miguel ainda agarra hoje em dia.
No entanto, desde 2012, desafiou-se (e muito bem) num projeto a solo, “Os maridos das outras” fez-se destacar pelas diferentes estações e o “menino” dos aviões logo se tornou um grande êxito.
Além dos dois discos editados a solo, Miguel Araújo tem vindo, a par de tudo isto, escrevendo músicas para Ana Moura (“E tu gostavas de mim”), para António Zambujo (a famosa “Pica do Sete”) e outras canções (como a mais recente “Será Amor?” para o filme “A canção de Lisboa”).
Mais recentemente (como quem diz), papando uns quantos coliseus associou-se a António Zambujo, esgotando salas e salas, consecutivamente, que já vão muito além de vinte. Os “Ujus” tantas vezes confundidos… são uma verdadeira perdição em palco, chegando a todas as idades.
Miguel Araújo é assim um homem dos sete ofícios, um verdadeiro “pináculo da criação”, a quem o cansaço não cessa, porque o seu sonho está a ser concretizado com os pés bem assentes na Terra, composto e feito com o coração.
Ainda que o cansaço se possa fazer sentir, ainda assim se desdobra entre agendas, onde dá o seu melhor sempre, por isso o tenho vindo a intitular de “Capitão fantástico”, porque mesmo que o sucesso o tome nunca lhe sobe à cabeça, a humildade e a simplicidade estão sempre presentes, o que é tão bom de se ver e de se fazer sentir por quem o acarinha e o admira!
É exatamente aí que encaixa a minha admiração, que vai muito além da música, é isso que o torna um ídolo para os mais jovens, mas também para os mais velhos, porque mesmo nessa "vida pacata" e nesse sorriso no rosto, ele muda um pouco o mundo de cada um deixando-o, sem dúvida, mais feliz.

Concluindo, posso dizer alegremente que este ano tive o prazer de o rever desdobrando-me também eu, nas suas duas agendes (a solo, um cheirinho da companhia do Zambujo e Os Azeitonas) na Expofacic, em Cantanhede e na Findagrim, em Maiorca, Figueira da Foz.

Deixo-vos um cheirinho desta loucura que é a boa música e como ela me faz tão bem ao coração.

 

 

DSCF1196.JPG

DSCF1214.JPG

DSCF1230.JPG

 

(Expofacic, Cantanhede - 6 de agosto de 2016)

DSCF1267.JPG

DSCF1315.JPG

DSCF1333.JPG

 (Findagrim - Maiorca, Figueira da Foz, 12 de Agosto de 2016)

30
Ago16

Rubrica "Por aí"

Carolina Cruz

tumblr_l43mov5nh61qbyi3no1_500_large2.jpg

 

"Por aí" começa hoje...
Esta rúbrica fala um pouco sobre mim, mas sobretudo de lugares infinitos de paz, lugares de passeio, pensamentos e emoções, fotografias inspiradoras (espero que o sejam), pessoas que admiro, concertos, momentos especiais e sobretudo o que me caracteriza e me faz ser quem sou e inspirar-me para a escrita.

"Por aí" irá mostrar-vos um pouco da minha "escrita jornalistica" que guardo em mim, embora seja animadora de profissão!

Hoje irei falar sobre Miguel Araújo e assim abrirei as honras desta nova aventura!

Espero que gostem, pois vai ser mais uma rúbrica a que me entrego de coração, assim como pretendo levar tudo o que faço. 

 

30
Ago16

Cada recanto de ti

Carolina Cruz

55.jpg

 

Sei de cada recanto de ti, conheço cada jeito que murmuro em segredo, para não contar a ninguém. Meu amor és o meu maior desejo e tudo o que sinto por ti é nascer de novo cada dia, sabendo que há muito mais para viver além do amor que sinto.
És a força que rasgo em meu peito e me faz sentir como nunca me senti e julgar-me melhor por isso, és como uma janela que se abre e um livro que se inventa e milhares de histórias que nos envolvem e nos fecham dentro do casulo e nos levam até ao mundo. 
Se partires leva-me contigo no peito, bem junto ao coração, que eu não sei não te ter.

29
Ago16

Mil e um dias para ser feliz

Carolina Cruz

54.jpg

 

Tenho uma vida para te pertencer e mil e um dias para ser feliz a teu lado. Como tenho orgulho de ver o teu brilhar e sentir que no teu olhar se reflete o meu. 
Juntos aprendemos a viver mais daquilo que somos, aprendemos o quão é importante dar valor às coisas simples da vida, de um jantar a dois ou de gargalhadas feitas para se ouvirem.
Não importa o que pensa a realidade do mundo, a teu lado não sou mais uma alma que descansa, sou aquela que guarda o teu brilho para lhe dar valor e sorrir com ele, pois ele pertence-me, é algo que faz parte de mim, assim como a tua felicidade é o meu destino, pois tu és o refúgio onde moro, onde vive o meu segredo que é o dom do destino, o dom daquilo que somos.
Não preciso de dizer, o sorriso é a expressão do acordo de amar e sentir de forma tão especial.

 

Fotografia do filme "Cartas para Julieta"

28
Ago16

* Filmes com história: Viver depois de ti

Carolina Cruz

296096_pt.jpg

 

Para quem leu o livro, a espontaneidade e a beleza desta história não é novidade.
No entanto, o filme dá tem uma expressão mais forte para todos os públicos, mas na minha opinião o livro consegue ser ainda melhor.
Não quero dizer com isto que o filme ficou aquém! Não! Muito pelo contrário, Emília Clarke e Sam Cafflin fazem um papel extraordinário dando vida e amor às duas personagens principais.
Porém, o facto de o livro ser mais detalhado faz-nos ter uma ligação maior com as personagens, as palavras escritas vão ao íntimo das suas personalidades, facto que é, claro, ocultado em muitas partes do livro.
À parte das discussões “livro versus filme”, a verdade é que esta história nos deixa com a lágrima no canto do olho ao mesmo tempo que nos faz rir, assim é exatamente a vida, e dentro da vida existem temas que precisam de ser postos em cima da mesa, sem ter medo de o fazer por causa da crítica, por isto e por aquilo.
E “viver depois de ti” é uma história muito polémica porque nos deixa a refletir sobre a eutanásia e o direito dela.
Interessante e inspirador, que não deixa ninguém indiferente.

 

 

28
Ago16

* No (en)canto do meu olhar: Meu mar.

Carolina Cruz

1.jpg

 

Meu mar, toma o rumo que nunca tomaste, arrisca o leme, liberta a raiva que tens dentro de ti e respira liberdade.
Liberdade é o que sinto quando corro para ti num abraço eterno de respeito.
Cresci a teu lado e tu vês como já não sou a criança que a teu lado gritava mas sim a mulher que ousa amar tua vontade.
És imortal e vives com o dom de sentir e tocar os sentidos do Homem, dominando o mundo.
És o desejo que guarda meus desejos, o amigo que vai e que volta sempre ao mesmo lugar, que embala meus sonhos e não me deixa naufragar.

27
Ago16

* Palavras que não são minhas: Principezinho

Carolina Cruz

12.jpg

 

É triste, não quando deixamos de ser crianças, ou nos tornamos adultos, triste é quando deixamos de sonhar, de lembrar, de ter criatividade, imaginação, de viver a juventude que há em nós.
Construímos um stress em volta das nossas próprias fatalidades, sim aquelas que nós próprios criamos, sem ver o que está para além das estrelas, o que mais faz sentido na vida: as pequenas coisas que ela nos pode oferecer.
O quê por exemplo? É tão simples, basta pensar naquilo que nos faz felizes: o amor, a amizade, os sonhos, quantas vezes não nos perdemos disso quando nos devíamos perder nelas?
A vida vale a pena quando deixamos que o coração sonhe, que cative outra alma, sem receios, sem medos, sem rodeios, o que nos é fiel e nosso viverá para sempre na nossa essência, basta simplesmente não esquecer…
Vivamos a vida com um olhar de criança, com a magia secreta de um sorriso nos lábios, senão tornar-nos-emos presunçosos, arrogantes, sábios que de sabedoria não teremos nenhuma, se não soubermos cativares a nossa rosa, o nosso amor, o que temos de mais valioso: a vida. E se chorarmos, se sofrermos, então o melhor é sorrir porque nos deixámos cativar, porque valeu a pena… se aos olhos dos outros não se revê, se o mundo não vê o que sentimos, basta explicar-lhe que o “essencial é invisível aos olhos, só se vê bem com o coração”.

 

É assim que caracterizo o fabuloso livro de “O Principezinho”.

 

26
Ago16

* Filmes com história: 2 filmes sobre famílias disfuncionais e amor

Carolina Cruz

7ad821fe03230e1648190725c8d4f7f5_jpg_290x478_upsca

 

Ser humilde é o segredo. Só assim conseguimos lutar contra as más línguas e mostrar-lhes que mesmo que nos digam que não conseguimos, nós ainda temos mais força por isso.
"Nunca deixes que te digam que não consegues.", se é o teu sonho, não há nada mais importante, o teu sonho é teu, de mais ninguém.
"À procura da felicidade" é um filme inteligente que nos dá que pensar, porque quando Christopherperde tudo, menos a sua razão de viver - o filho - lutou sempre, sem cessar, por um lugar melhor, uma vida de que ambos sempre sonharam alcançar e de que mereciam.
Não ultrapassando ninguém mas mostrando sempre quem era - simples, humilde e bem-disposto - ele vence a cada dia com preserverança, mostrando ao seu filho que a felicidade pode demorar a ser alcançada mas ela existe.
Um filme motivacional muito bom, vejam!

 

maxresdefault.jpg

 

"Pais e filhas" é um filme que mexe com a nossa mente e faz-nos pensar com o coração.
Este filme tem uma mensagem muito importante que nos faz compreender os outros, o porquê de assim sermos...
O nosso passado, mau ou bom, em especial o mau, é claro, deixa marcas e para alguns marcas bastante profundas.
Katie teve uma vida e uma infância difícil, a instabilidade familiar despertou-lhe defesas magoadas.
Ao longo da sua infância, receou perder quem mais amava e foi aí que lhe ensinaram erradamente que o amor não é uma virtude. Nesse momento, aprendeu a não amar outro homem se não o pai, os outros só irão falhar e fazê-la sofrer.
Decide então que é o desejo que lhe ocupa o vazio que sente, desejo de uma noite, seduz e magoa... para não se magoar.
Até ao dia que tudo muda... Alguém entra na sua vida. Será que para ficar?

 

 

26
Ago16

Pensa comigo.

Carolina Cruz

47.jpg

 

Já pensaste se o destino nos trocasse as voltas e as nossas vidas jamais tivessem sido cruzadas?
Não esperávamos nada um do outro e seriamos apenas duas pessoas somente à deriva, deixávamos que o mar nos acompanhasse a vida breve e que as boas sensações fossem encaradas num respirar fundo.
Somos duas pessoas que amam a liberdade de um sonho e agarram-no sem pudor.
Encosto o meu rosto ao teu e deparo-me que já te conheço melhor que ninguém e isso enche-me de orgulho por mais que alguma vez tenha demonstrado indiferença.
A vida tem de ser encarada com espanto, corremos atrás de nada que pode ser tudo.
Podemos lutar por um novo amanhecer quando o sol estiver mesmo a pôr-se.
O desafio está na luta. Se os nossos caminhos jamais se tivessem cruzado não sabíamos quanto é bom saber-se sentir e quanto sabe bem alimentar o que sente, com alegria, com tristeza, vivendo das derrotas que dão lugar ao que chamamos de vitória: o amor.

 

 

Foto do filme "Walk to remember"

25
Ago16

Estar contigo

Carolina Cruz

50.jpg

 

Estar contigo é permitir-me estar bem e ser feliz.
Nada no mundo é mais saboroso que o teu abraço ou mais especial que o teu sorriso. 
Sim, nós mesmos somos especiais ao estarmos lado a lado, a cada desafio da vida e sei que, basta um baixar os braços para o outro lhe levantar a cabeça, limpando-lhe as lágrimas. Porque o amor verdadeiro é isso mesmo, no bom e no mau, para sempre. E eu quero-te sempre aqui, em mim, para me fazeres a mulher mais feliz do mundo.

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D