Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

Despedindo-me de 2016!

2016 foi (mais) um ano. Um ano bissexto. Um ano bipolar. Um ano cheio de coisas boas, realmente muito boas e outras tão más, que eram escusadas. No entanto, e como eu costumo a dizer - tudo faz parte!
Quanto ao blog, que para mim é um lugar onde sou feliz, fui realmente feliz.
Neste ano de 2016, cresci muito enquanto blogger e o meu blog também amadureceu, porque tal como eu conheceu novas pessoas (fabulosas) e novos mundos onde nunca antes se tinha aventurado. Novas rúbricas surgiram.
Foi o primeiro ano em que tive o prazer de ver os meus textos publicados na "Capazes", comecei a fazer parte da família blogueira de escritores no "Clube blogs de escrita".
Foi, creio eu, o ano em que o blog obteve maior número de visitas, de comentários e isso não se deve apenas a mim ou ao meu trabalho, mas a vocês, foram vocês que me rechearam de sorrisos de orelha a orelha (até lágrimas de alegria) com as vossas palavras, os vossos gestos e a vossa vontade constante de me ler. 
Sou grata por vos ter. Que 2017 seja um ano de maior sucesso ainda, não só para "Gesto, Olhar e Sorriso" mas p'ra todos vocês também.

Obrigada, por tudo. 

 

tumblr-photography-wallpaper-150.jpg

 Fotografia de tumblr

 

[ P.S. O que promete o blog para 2017? Só vos revelarei amanhã, a partir da meia-noite. Até lá vivam intensamente, não apenas, mas sempre, aproveitem cada segundo e sejam felizes. ]

* O teu olhar: A minha paz

20. Catarina Cruz.jpg

 

Aqui nasce a minha paz, a minha certeza de que tudo o que sonhamos pode acontecer se lutarmos por isso. Aqui reflito sobre tudo o que preciso para ser feliz e na verdade não é preciso muito, preciso de encontrar apenas aquilo que me completa.
Aqui a natureza tem lugar, brilha em efeitos de cor, é uma magia total, os passarinhos cantam, as flores renascem, quem lutou descansa por fim em paz, com um sonho construído, com um segredo contado baixinho para alimentar o que o mundo tem de melhor.
Aqui não preciso de máscaras, de make up, de ser bonita para mim, de ser bonita para o mundo, preciso de um bom livro, de um bom aconchego, de amor, amor puro que só o rio traz consigo junto das mais belas recordações da minha vida.

 

Fotografia da autoria de Catarina Cruz (a minha irmã!)

Preciso do Verão!

8.jpg

 

Preciso de abandonar, por momentos, as preocupações desmedidas e sentar-me apenas, observando o mar, sentir o ar no rosto e pensar que a vida é simples.
Preciso de sentir o sabor da tua pele salgada, sentir a beleza dos nossos corpos morenos e prometer às estrelas que será sempre assim, que seremos sempre jovens enquanto a nossa realidade nos permitir. 
Quero acordar e sentir que há mais para além daquilo que me levanta todos os dias, quero acordar e ver o sol olhar-me nos olhos para me deixar feliz, preciso que ele desperte em mim um ser mais leve e que me prenda à força da vida.
Sim, eu preciso das noites quentes que me fazem escrever todas as horas, preciso das noites simples para brindar à amizade e ao amor, dos dias longos que nos aquecem a alma, que me aquece o coração.

Sim, eu preciso do Verão!

Já não sei ser (in)diferente.

40.jpg

 

A tua ausência é o meu desassossego. Já me habituei a senti-lo, é o amor que sinto, que sozinha me deixa incompleta.
Penso para comigo, sonho e sinto que quando te reencontrar o meu sorriso será do tamanho do mundo e que meus olhos irão brilhar mais que todas as estrelas do luar.
Já não sei ser diferente na tua ausência, és a razão pela qual sigo em frente e um dia sem ti, é sentir-me parada.
Talvez seja egoísta, mas quero amar-te mais que a mim mesma, cuidar de ti, melhor que ninguém, e dizer-te que as palavras não chegam por isso criei gestos só nossos, que ninguém conhece, talvez fale mas, não é importante.
Importante é aquilo que sou, contigo, e o que sou na minha essência. E, sou muito mais que amor, sou o desejo de um amor eterno, que és tu.

 

Photo: Dear John (movie)

Arrumar o passado

01.jpg

 

Arrumar o passado também dói, é como saber que tudo aquilo que foi bom não voltará, é saber que outras coisas virão, mas jamais iguais serão.
Limpo as lágrimas ao mesmo tempo que varro do presente todas as palavras vãs prometidas outrora.
Vive em mim um misto de sensações, sabedoria e pequenez, por vezes somos tão pequenos e tão grandes ao mesmo tempo.
Como podemos ser tão grandes para alguém e nodia seguinte tudo se evapora como se fossemos do tamanho de uma pequena formiga?
Aprendi que existem vários passados: os que magoam porque abriram feridas, os que magoam por terem sido felizes e não e os que ainda hoje nos fazem felizes.
Eu quero aqueles que me fazem felizes, vou abandonar todas as lágrimas de tristeza, dando-lhes emoções felizes, porque se tu não queres, também não quererei e por ti jamais chorarei.

A vida ensinou-me

oo (4).jpg

 

A vida ensinou-me a dar o tudo por tudo, a não esperar o amanhã como futuro e fazê-lo hoje mesmo.
A vida ensinou-me a não pensar, mas a fazer as coisas com conta, peso e medida, a lutar por elas e ir até ao fim do fim, não dar nunca por terminado.
Senão for para valer a pena de que serve estarmos por aqui, pisando o tecto dos que já partiram? A vida não é certa, não é de fiar, só temos de realizar os nossos sonhos e dar tudo de nós até não termos a mais pequena resistência e partirmos para nunca mais voltar a este lugar.

Feliz Natal

tumblr_lenn3tg6ua1qak673o1_500_large.jpg

 

Quando crescemos percebemos que não é cliché dizer que no Natal "o importante é ter saúde", porque é verdade. Quando crescemos percebemos que o Natal é somente uma época, o nascimento de Jesus, porque o Natal, esse do amor, da partilha, da ajuda e da solidariedade deve ser dito e feito ao longo de todo o ano. Por isso, hoje eu sei que ter saúde é o que basta para todo o resto existir - o amor, a partilha, a amizade. E esses gestos, tal como os abraços e as mensagens de gratidão, devem ser festejadas todos os dias, e não só nesta altura de festas.
Assim e como vos desejo amor todo o ano junto dos meus gestos, dos meus olhares e dos meus sorrisos, desejo-vos um Natal Feliz, junto de quem mais amam.
 

 

 

Eu sou forte!

brooklyn-saoirse-ronan-image-b2cd6bb2-d02c-43d4-a0

 

Reflete comigo, repete comigo: eu não me armo em forte, eu sou forte! Eu não tenho a mania que sou forte, eu sou forte. Eu não acho que os outros são mais fracos que eu, eu apenas tenho a certeza que sou forte.
A vida ensinou-me assim, a ser forte, a dar-me por vencida só em último caso e a derrubar uma lágrima se for preciso.
Eu tenho ciente em mim como é bom viver com a realidade da morte para aprender com a vida, a dar-lhe valor, a usar a palavra.
Viver num constante pesar, sem nada aproveitar, chama-se a isso viver? Não, chama-se andar... caminhar sem destino.
Não digas que não sou forte quando as lágrimas me escorrem pelo rosto, porque é sinal que elas demoraram muito a fazer o seu percurso e estão cansadas! Meu Deus! Cansadas de tantas injustiças, de verem tanta coisa que os olhos realmente transmitem o que me lava a alma e então aí limpam de todo o jeito.
As lágrimas limpam a raiva, o ódio, a ansiedade, limpam, sim, para me dar força!

 

Fotografia do filme "Brooklyn"

Morreremos de mãos dadas

Este amor que não cessa.jpg

 

Este amor que não cessa, este amor que a cada passo, a cada dia é maior, mais intenso, mais saboroso.
A cada dia reconheço melhor o teu corpo, começo a sabê-lo de cor e a beijá-lo como quem sente o vento, suavemente. Eu sou esse mesmo vento amo-o de uma forma poderosa, não quero mais ninguém, só a ti.
Este amor que nos enamora a cada segundo, num abraço onde mora o mundo e onde os sonhos têm lugar e procuram um lar todos os dias, mesmo sabendo que o nosso lar é o que sentimos e o que somos um para o outro.
E se é assim, porque não durar uma vida inteira? Bebermos destes anos que nos fazem bem à alma e revitalizam cada gota de sangue que bombeia o coração.
Morreremos juntos e de mãos dadas, agradeceremos a Deus e viveremos tudo de novo, pois nem a morte mata um amor como este. 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Outros lugares

Blogues à Mesa
3XQY_12a3qPlDRIcVpKJSt0ZO-QUA-vmBk3L3bSl7jI.png