Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

Eterna

FB_IMG_1473532749058.jpg

 

 

Sob os olhos chovem lágrimas, que esborratam a cara e sujam a boca.
Não dá mais, não agora. Às vezes precisas de deitar tudo cá para fora, de seres tu, mais ninguém.
Desabafa contigo mesma, porque só tu sentes essa ausência que mais ninguém compreende, essa vontade de ser feliz e que não vem, essa fome de consumir todas as saudades que morrem no peito.
Chora, porque não podes ser forte a vida inteira. Não dá mais. Não agora.
Não deixes que ninguém queime o teu corpo, desejando matar o teu sonho. Tu não estás sozinha, tu és forte, mas precisas de uma pausa. Não dá mais. Não agora.
Mas amanhã, amanhã tudo volta. Amanhã volta essa sede de viver, por ti, mais ninguém.
De lutares por esse sonho que é só teu, de mais ninguém. Não ouças as vozes que, com relutância, te dizem para parar, que não consegues. Eu sei que hoje só as consegues ouvir, que hoje não consegues lutar. Não dá mais. Não agora.
No entanto, diz que as palavras que escreves são o mote para seres feliz, que é esse o teu sonho, que mesmo quando toda a gente te tenta deitar abaixo, tu levantas a cabeça após caíres e lhes dizes que as palavras que dás o mundo também são a tua forma de agradecer e dar alguém essa alma forte que tens, mas que hoje não dá mais. Não agora.
Não precisas de ser forte todos os dias da tua vida, também precisas de cair para te segurares, também precisas de perder para ganhar, de chorar para amanhã mostrares que esse teu sorriso valeu todas as lágrimas.
Não chores mais. Não agora. Levanta, voa, vive essas palavras, que são quem tu és, a simplicidade de um lugar melhor, de um coração que sangra por viver e amar demais.
Não te lamentes por ele ser tão sentimental e tem a noção que é isso que te torna especial, eterna.

 

 

* Filmes com história: Good Bye Lenin!

good-bye-lenin-522f18d17f80d.jpg

 

“Good bye Lenin!” é um filme alemão, sério mas com um humor genial.
Com um toque delicado de amor e proteção, este filme, como diz o próprio nome diz fala de um marco histórico do mundo, um adeus à Republica Democrática Alemã e ao muro de Berlim.
Mudanças que ocorrem todas a um ritmo acelerado e quando a mãe de Alexander entra em coma, acordando quando o sistema capitalista já decorre.
É aqui que “Good bye Lenin!” ganha esse humor tão genial envolvido no drama deste filho que vai fazer de tudo para que a mãe, defensora da RDA, acredite que enquanto esteve em coma, nada mudou. Mas como manter tudo isso? Decerto, o seu coração não aguentaria tanta mudança, por isso Alexander mantém esta Alemanha Democrática através da sua capacidade criativa levada ao extremo, através da filmes por ele realizados, de cassetes, de passar a mensagem aos amigos de que para a sua mãe tudo se mantém, na restruturação da sua casa de volta ao modelo de antigamente.
Mas até quando será que ele conseguirá esconder este novo mundo à sua mãe?
Um filme cheio de história que não é massudo, muito pelo contrário, é uma forma interessante e divertida de nos dar conhecimentos sobre este passo da história do mundo – a queda do muro de Berlim.
Dos meus filmes de eleição, vale a pena ver!

* O teu olhar: Minha Terra bonita!

15284150_624303781110184_2920851444630506117_n.jpg

 

Minha terra bonita. Meu respirar fundo. Minha natureza envolvida na certeza de que quando parto, o meu desejo é voltar, e te abraçar para todo o sempre.
Não há vila, como tu, com todo o teu esplendor, que da tua simplicidade te tornaste rainha. Que pela tua serra e encantos te tornas um paraíso de alegria.
Tu sabes e eu sinto que te pertenço, de sangue e coração, nasci no teu ventre e renasço a cada dia em que te vivo.
“Terra de emoções” dizem que és. Eu concordo, pois fazes acontecer, por mérito próprio, pela Terra que constróis, pelas aldeias com que recebes esta gente.
Esta gente, que te mantém, de alma feliz, aquela que te constrói, que de dia para dia, te faz e te torna no lugar (ainda) melhor.
Minha Lousã, de mil encantos.
Somos, por ti, toda uma canção, de que é bom viver aqui e que aqui vivemos de coração.
 
 
 
 
 
(fotografia da autoria de um grande fotógrafo da minha vila, que é meu primo. Visitem a sua página e confirmem este seu talento tão grande: Pedro Sequeira Photography)
 

 (música também da minha terra, cantada por Ramiro Simões)

 

* Filmes com história: 2 filmes para adultos

white_bird_in_a_blizzard.jpg

 

"White Bird in a Blizzard" é um filme poderoso que nos agarra do ínicio ao fim, deixando-nos todo o tempo envoltos de mistérios e ansiedade.
É um thriller com um toque de erotismo, romantismo, paixão e suspense... muito suspense!
Shailene Woodley tem neste filme um papel delicado, arrojado, sensual, quem gosta desta atriz não pode deixar de ver este papel de destaque... pois podem perder este papel de destaque... podem esquecer o olhar mais doce e inocente da menina de "A culpa é das estrelas", esta personagem de Shailene é totalmente diferente.
Além de destacar o seu papel, destaco a trama deste filme que nos faz desconfiar de tudo e de todos, sem prever um minuto que seja o final do mesmo.
Afianl quem terá culpa no desaparecimento da arrogante mãe de Kat? Tudo pode ser um passo em falso mas qual será afinal a razão da sua partida? Não perquem este fantástico filme.

 

p161617_p_v8_aa.jpg

“A dor é universal… mas a esperança também”.
Somos pessoas no mundo. Todos vivemos debaixo do mesmo céu, embora todos tenhamos caminhos e sonhos diferentes.
No entanto, somos seres humanos, e em cada canto desse universo há sentimentos e emoções que nos ligam – o amor, a carência, o desânimo, o medo, a tristeza, o erro, a dor e a esperança.
Sim, todos nós temos o direito de errar, por vezes erramos por medo, por amor, por nos sentirmos sós, porque perdemos alguém, por traumas, por desalento.
“Babel” é um filme que nos demonstra tudo isso. É um filme que retrata muito bem o nosso mundo e as pessoas que nele vivem. Retrata o mundo de cada um e a desumanidade do submundo.
Contando uma série de acontecimentos que acorre por causa de um incidente trágico em Marrocos, ligando quatro grupo de pessoas de diferentes culturas, “Babel” leva-nos a refletir sobre as nossas atitudes e quando isso nos liga ou nos afasta dos outros.
Um filme forte, poderoso, com uma poderosa mensagem.

 

 

 

* O teu olhar: Melhor sapos que príncipes

30. Veronica Pedro.jpg

 

Toquei-lhe na pele, senti o seu toque áspero, e ainda assim apaixonei-me como se de um conto de fadas se tratasse, os meus olhos brilhavam sempre que o via. Mas de conto de fadas a nossa história não tinha nada, era apenas uma troca que não acontece nos desenhos animados, apenas na vida real. A verdade é que eu beijei o príncipe que virou sapo. Adorei o seu sabor, senti a sua forma mais bela de amar, mas não era amar ou se era não se deu, porque ele não me jurou amor eterno. Os nossos caminhos desligaram-se um do outro, seguimos cada um, rotas diferentes, o amor que tínhamos foi efémero, infantil e ridículo. Não era para ser, não tinha de ser. No entanto, o meu coração ainda bate por ele, quando me sento ao riacho onde lhe dei o primeiro beijo, as minhas faces ainda coram, os meus olhos ainda brilham, mas de que vale todo este romantismo se ele não volta? Se a história de nós dois já teve um fim e não um final feliz.
Acabei por perceber que na vida real, há sapos que são os melhores príncipes encantados e que cada um o é à sua maneira. Relações perfeitas não existem, nem homens perfeitos que nos vêm acordar com um beijo, como príncipes, nem mulheres perfeitas que acordam e se deitam maquilhadas, como princesas. Existem sim pessoas diferentes, que demonstram o amor de diferentes maneiras e nos acordam com um beijo sem necessitar de nos prender a histórias irreais que pintamos e que achamos que existem.
Eu acredito que é preciso sonhar sim, mas acordado, porque o amor é duro de roer, forte e teimoso. Na vida real as pessoas têm de lutar, ter paciência e acreditar que melhores dias virão.
Eu tenho essa fé, mas não essa inocência. Eu tenho essa fé, mas não tenho essa ilusão, dos desenhos animados.

 

Foto da autoria de Verónica Pedro

 

* Filmes com história: Dois filmes sobre o amor.

remember_sunday_xlg.jpg

 

Todas as mulheres que sofreram males de amor têm sempre o mesmo medo – sofrer de novo, mas será que os homens são realmente todos iguais? Que escondem segredos e terminam sempre da pior maneira?
Molly conhece Gus, um rapaz simpático e bonito, mas ele tem algo de misterioso, um segredo que esconde de tudo e de todos, em especial dela.
Ela percebe que ele é diferente de todos os outros, quando a sua paixão se torna numa relação de amor, com cumplicidade, mas ele nunca se lembra das coisas que prometeu ou que ela lhe disse.
Será que ele é apenas desastrado? Ou anda com outras mulheres e ela não é única na vida amorosa dele?
O segredo de uma relação é apaixonarmo-nos todos os dias pela mesma pessoa. Será que é isso que Gus faz todos os dias quando acorda de manhã?
“Remember Sunday” é um filme genuíno, bonito e que vos vai fazer rir à gargalhada!
Vejam nestes domingos de outono que aí vêm!

 

transferir.jpg

 

Costumo perguntar muitas vezes em textos que escrevo. E quem me lê regularmente já deve ter reparado nesse detalhe meu, que vai ao encontro da moral deste filme brilhante:
O que é mais importante? O amor ou a fama?
Ollie Trinke é um jovem bem-sucedido, o mais jovem publicitário que Manhattan tem memória.
No entanto, tudo muda quando a sua amada mulher morre ao ter a sua filha Gertie. Conseguiráeste homem recomeçar? Ser um bom pai?
Quando julgava que tudo tinha morrido, Ollie conta com a ajuda do pai e novos acontecimentos ocorrerão na sua vida e da sua filha, em que o amor poderá ser ou não a razão para continuar em frente.
Uma extraordinária história de amor, de amizade, companheirismo e superação. Quem vencerá? O amor ou a realização profissional?
Um filme para soltar gargalhadas com toda a família, puro, simples e realmente bonito!

 

* O teu olhar: Agradece à natureza

IMG_2265.JPG

 

Eu gosto de perguntar muitas vezes. Juro que gosto de me questionar porque é que o ser humano não poupa a natureza? E é nestes momentos em que me sento e me sinto só eu e o mundo, que penso que perdemos tanto por fazê-lo. Muito mais que julgar que ganhamos, nós sabemos que estamos a perder.
E por isso não ganhamos nada, rigorosamente nada. Estamos a perder a nossa dignidade, o nosso ar puro, a nossa vida.
Os que muito têm, na verdade não têm nada, porque a vida é muito mais que um bolso cheio, é poder sentar-se aqui, ter tempo para respirar e agradecer à natureza pelo seu ar puro, quando o faço sinto que não necessito de nada, que tenho tudo. Agradeço.
Agradecer faz tão bem, sinto que muitas pessoas não o fazem, resignam-se à sua mestria, à sua rotina, àquilo que acham que têm de melhor, que é melhor do que o dos outros.
Sou da opinião, que se a maioria da gente a quem o coração bate, agradecesse, o mundo tornar-se-ia um lugar melhor, as pessoas aprendiam a agradecer o que têm, sem depender do dinheiro que lhes pagam ou lhes devem, seriam mais calmas, mais generosas, e mais pacificas como ensina a natureza, porque se ela se enfurece foi porque o homem não foi de todo simpático para com ela.
Por isso, senta-te, inspira, expira, agradece pelo que tens, à simplicidade da tua natureza e sê feliz, depois o amor nasce, a amizade cresce, e o teu ego também.
É tão simples não é? Agradece.

 

(Fotografia da autoria de Daniela Marinho, autora inspiradora do blog fantástico - "Not my cup of tea")

 

 

Para as amigas do coração

tumblr_lmecdu8WqQ1qfiy6m.png

 

Ainda ontem to disse – “Temos tantas histórias para contar, não é tão bom?”
E é mesmo. É bom saber e sentir que o que nos une hoje, tenho a certeza infinita, que nunca nos vai largar. O que sentimos é infinito, o que temos é para sempre.
Sabes porque o sei? A amizade não é apenas um à espera que resulte, são dois a insistir para que o contacto se mantenha. Nós baseamos na ideia de que ambas puxamos a corda para o mesmo lado.
Podemos passar dias sem nos falarmos, o que ainda assim não é muito comum pois não? No entanto, na hipótese de isso acontecer, essa distância não nos afasta, porque quando estamos juntas nada mudou.
É essa vontade de tudo contar, de palavras que não se gastam, de conversas que ficam a meio, porque surgem outras novas, que eu sinto que há uma chama em nós sempre a arder. Temos novas ideias, novos ideais, sorrisos a falarem, sem ser preciso dizer o que quer que seja.
A teu lado eu posso ter gargalhadas sinceras, posso ser eu mesma, com os meus medos, com as minhas ansiedades, mas também com a minha força e coragem, sem nada esconder.
Podemos ser completamente diferentes, até o avesso uma da outra. Achas que isso se nota? Sim, torna tudo mais especial. Interfere? Não, torna-nos únicas.
Contigo sou despida na alma, e o meu coração é o teu eterno amigo, conquistaste-o, tens-me para toda a vida neste abraço.
Porque a amizade é um amor que nunca morre, tem-se dito. E não é que é verdade?

 

 

* A música no seu melhor: Rui Veloso

rui-veloso-ao-vivo-acustic.jpg

 

O "pai do Rock and Roll" português, que dizia não querer ser "estrela", tornou-se muito mais que isso.
Este grande senhor fez e continua a fazer história na música portuguesa e de que maneira. Rui Veloso é, na minha opinião, um dos melhores cantores intemporais a nível nacional.
Considerado o pai do rock e padrinho de vários sucessos desta geração (como "Os Azeitonas"), Rui Veloso é um cantor que tem um talento tremendo, uma voz inconfudível e êxitos que são completas obras de arte.
Passe o tempo que passar, Rui Veloso será sempre o jovem "Chico Fininho" que faz não só o Porto, mas todo o país ter sentido com a sua paixão.
Quem concorda?

 

 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Outros lugares

Blogues à Mesa
3XQY_12a3qPlDRIcVpKJSt0ZO-QUA-vmBk3L3bSl7jI.png