Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

Gostar de ti é tão bom!

file_20160526073333.jpg

 

Gosto de ti.
Gosto de ti, simplesmente. 
Simplesmente... porque sim!
Gosto de ti, porque os teus olhos conversam com os meus sem que os lábios tenham proferido qualquer palavra. E esses lábios, esses lábios que se unem intensamente e se gostam como a atração do belo.
Gosto de ti, porque o céu é azul e tu dás-me essa paz.
Gosto de ti porque mesmo que a Terra não conspire a favor, todos os outros planetas teimam em manter-nos juntos.
Gosto de ti, porque é tão simples gostar de ti, do teu sorriso, da tua naturalidade, dos teus defeitos, dos teus medos e das tuas seguranças.
Gosto de ti, porque és tu. Porque és tu, na clareza de toda a tua complexidade e no completo ser do teu "eu" que eu amo.
É tão fácil gostar de ti... 
Gosto de ti e gostar de ti é tão bom!

* Palavras que não são minhas: Eu dou-te o sol

20708136_755765761297318_6495848883056638408_n.jpg

 

 
"Eu dou-te o sol" é um livro para jovens adultos, considerado o melhor do género em 2014. 
Quem o ler vai perceber porquê. 
É um livro leve, bonito e que nos deixa a refletir.
Contando a história de dois irmãos gémeos (Noah e Jude) com um elo de ligação bastante forte que se quebra após a morte da mãe, este livro leva-nos ao encontro do amor e do perdão. 
É verdade que não podemos escolher a nossafamília, mas podemos escolher como vivenciar com ela. 
Noah e Jude depois de ultrapassarem milhares de rumos e experiências diferentes vão entender que há milhares de outras coisas que ainda os liga. 
Porém, será que tudo se irá manter depois de tantas mentiras e segredos revelados? 
Leiam, vale mesmo a pena!
 
 

 

Tempo?

20767718_754888988051662_3100268349672639515_n.jpg

 

 

Dá-me tempo, serenidade. Eu sei que gostas de mim, sei que esse amor te consome ainda que não o digas. E eu preciso que digas, que concretizes esse amor. Amares-me não basta, amar-te também não. 
Dá-me tempo, eu preciso de ti, mas preciso de mim por inteiro para pensar sobre nós. 
Porque não nos podemos ter? Porque não podemos amar simplesmente, se te amo e nos amamos tão completamente? 
Não fomos feitos para estar juntos. Será isso?
Somos pedaços de um mundo desfeito onde nenhum de nós se encontra!
Quero-te, queres-me, mas isso não basta. Consome-nos. Aperta-nos o peito. 
Tu és simplicidade, eu sou confusão. 
Tu és confiança, eu sou ilusão. 
Somos tão diferentes um do outro, como a noite e o dia, o sol e lua...
Não fará isso sentido? No sentido exato de que nos encaixamos na perfeição?
Por favor esqueçamos o destino, vamos amar de coração.

Já não és quem foste.

20638607_755362858004275_3988553425473332006_n.jpg

 

Digo-te e não minto, apaixonei-me por ti, na hora em que te conheci, vieste com um olhar terno e um jeito acolhedor. Tínhamos onze anos e marcaste-me para sempre. 
Foste tu que roubaste o meu primeiro beijo aos treze e levaste o meu coração aos quinze quando partiste. 
Hoje aos vinte voltaste e eu ainda estou apaixonada pela pessoa que foste. Acredita que me arrependo por te amar, porque tornaste-te num erro na minha vida, mudaste tanto... O teu sorriso virou mania e o teu jeito é de um Casa Nova disfarçado de Don Juan. 
Ainda gravo o teu beijo no meu corpo, mas a mim não me enganas mais. Passas por mim não me conheces, quando outrora disseste ser eu a tua melhor amiga. Fui para ti apenas mais uma do teu historial aborrecido, sou passado e não te marquei, são um pão sem sal e não uma experiência para te gabares. 
Ainda assim eu amei-te. Ainda assim eu ainda amo o teu sorriso! 
Como é que o amor pode ser tão impuro? Tão infeliz... 
Já não és quem foste, nunca mais serás, ficam as memórias e os caminhos apagados do que nunca nos tornámos.

 

 

(Resposta de Susan)

tumblr_ll0123igzr1qg6di8o1_500.jpg

 

Leonardo,
Passei todos os meus verões à espera que voltasses.
Permaneci todos os primeiros dias de julho de cada ano à tua espera na estação.
À espera que o tempo nos trouxesse o que era nosso por direito.
Mas os anos foram passando, eu fui amadurecendo, criei a minha vida, experienciei vários empregos, casei, tive filhos.
Dois filhos maravilhosos. Vejo neles a nossa juventude, o amor pela vida, o sorriso nos lábios e o brilho nos seus olhos.
Nunca me esqueci de ti, nem do que vivemos, ou do que podíamos ter vivido.
Tal como esperei por ti todos aqueles anos, esperei por estas palavras.
Porém, lamento dizer-te, mas sim, é tarde demais para vivermos de novo este amor.
O meu marido morreu este ano. Lamento tanto a sua partida, o amor que ele tinha por mim, o meu amor por ele que ficou incompleto, a cumplicidade e a amizade que tínhamos.
É verdade que nunca me esqueci do que vivemos, mas ele fez de mim a mulher mais feliz na tua ausência. Não quero que, na sua ausência, tu sejas a minha felicidade. Peço que respeites.
Ainda assim, ainda que o tempo não volte atrás e nenhum de nós seja o mesmo daquele verão, gostava de te olhar nos olhos, reconhecer o teu rosto.
O que vivemos foi um amor infinito, também podemos chamar isso de amizade, certo?
Espero uma resposta e um sorriso de acordo.

 

Susan.

(Carta de Leonardo)

poeta.jpg

 

Querida.
Escrevo-te esta carta para te pedir desculpa.
Levei 20 anos para escrever-ta.
Sei que é tarde demais.
Sei que podes estar casada, com filhos.
Seja como for, isso não é impedimento de te dizer como me sinto, como ainda me sinto atraído e apaixonado por ti como naquele nosso velho e passado Verão.
Amei muitas mulheres por esta vida fora, mas nenhuma delas teve o mesmo fulgor em mim como tu. 
Eras a minha melhor amiga e eu só soube isso depois de vivenciar com todas elas o amor que dizia sentir. Nenhuma delas era da tua essência. Como pude mentir-me tanto? Durante tanto tempo?
Nada aconteceu para que nos separássemos, apenas o tempo, esse peregrino que nos persegue em cada montanha que escalamos.
Por isso te pergunto... se não existe algo para perdoar ou desculpar um ao outro? Será que podemos dar a volta por cima? Será que ainda me amas? Te sentes como eu me sinto?
Quero ter-te nos meus braços novamente.
Voltar a sonhar.
Beijar-te, ver-te amadurecer (o que nunca pude presenciar), envelhecer, aquecer-te os pés, olhar-te nos olhos, sorrir, abraçar-te.
Diz-me se é possível.
Só quero uma resposta.
Um sim, para te receber. 
Um não, para te esquecer.

Leonardo
 
 
(Será que obterá resposta? Amanhã saberão)
 

* Filmes com história: Juntos para sempre

9bbbaeecef4eed6bc0ddd62a45c0fa601a1434f3.jpg

 

 

 

“Juntos para sempre” é um filme de uma simplicidade enorme e que nos faz chorar a rir e chorar realmente.
Fala-nos sobre o presente (tempo) e o (melhor) presente que podemos ter na vida: o amor.
Questionamos muitas vezes porque é que os nossos animais de estimação não são eternos. E houve alguém que escreveu e muito bem: porque eles já nascem a saber o que é o amor. Trazem-nos essa mensagem.
Bailey é um cão feliz e ama o seu dono como quem morre por alguém, sacrifica-se, doa-se a cada minuto e faz dele o melhor lugar para o seu lar. O seu colo é o melhor casulo para o seu coração.
Porém Bailey terá de partir, terá de espalhar novas mensagens, experienciar outros lugares, outras peles, outro pêlo, outros amores, outros donos. Mas será que o vai esquecer?
Uma ligação tão forte não se quebrará assim… ou o tempo será mais forte do que esse amor de quem dizemos ser o melhor amigo do Homem?
Só têm uma forma de saber… Ver o filme, um filme doce para juntar toda a família.

 

 

Corpo morto e só

tumblr_mqlc264ztX1sukbefo1_500.jpg

 

Morreste-me nos braços.
Foi praticamente isso.
Foi exatamente isso que senti.

Fiquei sem ti, fiquei sem chão.
Quem sou eu sem ti? Onde estou? Como sou?
Vagueio-me e deixo-me fugir, andar somente por aí.
Partiste sem uma palavra, uma desculpa ou um perdão.
Eu não merecia isto.
Eu não merecia isto.
Não, repito, não merecia.


Dói-me o peito só de pensar.
Respirar era essencial, agora sinto que nem disso preciso.
Não preciso de nada sem ti, não quero mais nada.


Morreste-me.

Perdes-te, perdi-te, perdemo-nos.
Tudo fomos, nada somos, nada mais seremos.
Tu escolheste, tu partiste, tu foste sem mim.
Tu quiseste, tu viverás bem assim.
Mas então porque me falta o ar desta forma se não mereces?
Não entendo.
Não te entendo.
Não me entenderei nunca por te ter amado assim.
Morro sem nada, vivi com tudo, contigo.
Sou uma levre brisa que assenta no tempo,
Sou pó,
Corpo morto e só.

Vens amar-me também?

2h5lRoVCK2QOaOmmG3J3WPcAN61.jpg

 

Hey, estou aqui!
Eu sei, eu sei que sabes onde me encontrar.
Sim, escusas de vir se não for para ficar.
Entende que mudei.
Que não quero apenas que sejas só mais um.
Quero que sejas o meu amor eterno.
Eu quero acreditar.
Eu acredito.
Preciso que também o faças.
Preciso que me entendas, que entendas que o meu passado não é perfeito, por isso também não o sou.
Preciso que me leias.
Lê-me nas entrelinhas ou então nada em nós valerá a pena.
Eu quero que tudo resulte.
Quero que sejas quem eu vou amar para sempre.
Mas preciso de ti, que colabores, que estejas, que venhas, que me dês todo o teu amor.
Será que podemos tentar?
Hey, estou aqui!
Amo-te.
Vens amar-me também?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Outros lugares

Blogues à Mesa
3XQY_12a3qPlDRIcVpKJSt0ZO-QUA-vmBk3L3bSl7jI.png