Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

* Filmes com história: 3 filmes de Nicholas Sparks (parte I)

Para todos os românticos incuráveis aconselho 3 filmes de Nicholas Sparks para os dias mais cinzentos:

1. Juntos ao luar

5.jpg

 

O amor vem de todo o jeito, faz-nos sentir fracos e fortes, cobardes ou corajosos mas certamente que nos faz (re)pensar sobre a vida e sobre quem nos rodeia.
Sempre ouvi dizer que o amor verdadeiro é resistível a qualquer distância, tempo, mudanças de vida, se for realmente verdadeiro é estável e perdura.
Perdura que mais não seja pelas memórias que carrega consigo, com as mudanças que nos trouxe (de novo) à vida e sobretudo pela marca gravada no nosso coração.
“Dear John” é a prova que o amor pode mudar a frieza de alguém, o jeito de lidar com as relações intra e interpessoais, a saber moldar afectos, compreender o outro e sobretudo amá-lo e dizê-lo…antes que a distância separe de novo.

 

2. Um homem de sorte 

um-homem-de-sorte-poster-nacional.jpg

 

“Toda a glória é passageira”, sentia Logan antes conhecer o seu anjo da guarda.
Ninguém vive nem morre em vão, a vida é gloriosa se não tivermos medo e lutarmos por ela.
Inicialmente Beth achou-o louco, mas logo percebeu que a sua presença tinha o seu sentido e tinha mesmo, ele mudou a sua vida para melhor e fez que nascesse de novo um sorriso e uma gargalhada bem forte que há muito estavam esquecidas. 
Ele deu a vida ao seu destino, que era a seu lado.
Aconselho, filme lindíssimo com cenários lindíssimos.

 

 

3. Um refúgio para a vida

2144736_orig.jpg

 

O amor quando nasce não se pode chamar outra coisa senão não é amor, amor é olhar por quem mais gostamos e saber quando é o tempo de estar e partir, saber como e quando se é feliz.
Quando os que mais amamos partem, tenho a certeza que estão presentes, só se vêem através do coração, como as coisas simples quando acreditamos nelas.
Precisamos de acreditar que o amor é o nosso melhor refúgio para a vida, que ele de qualquer forma, sempre existe, é preciso não procura-lo e tão pouco questioná-lo, mas sim, deixando acontecer, que o tempo, o tempo cura sempre o que é para curar, todas as feridas dão espaço a novos bons momentos e tudo o que nos magoou no passado não passam de memórias talvez boas, talvez más, mas que ficarão sempre, e nós seremos capazes de as encarar, a força é o segredo para amar, para agarrar o dia, em paz.


 

Qual destes três romances é o vosso preferido e porquê? Quero saber tudo!

27 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Outros lugares

Blogues à Mesa
3XQY_12a3qPlDRIcVpKJSt0ZO-QUA-vmBk3L3bSl7jI.png