Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

30
Set15

[Ficção] Ainda te sinto em mim.

Carolina Cruz

21.jpg

 

Sinto-me perdida, capaz de te dar um forte abraço e partir no segundo seguinte.
Não, não tenho forças para continuar, sou fraca demais para aguentar a pressão repentina que despertou em mim, sou um fardo e nós, uma história que na incerteza, parece não ter fim.
Não, de negar, não, de não avançar, não, de não lutar mais, não de não arriscar mais, para quê voltar? Para que com tanta ou quanta certeza te perder no tempo? Somos dois raios de sol que perderam a luz, duas marionetas que perderam os fios e um rio que simplesmente deixou de correr.
Ao invés, não me interessa, não quero ser feliz ao lado de mais ninguém, não vou arriscar de novo o amor para sair mais uma vez vencida! Amor? Para mim é algo que morreu, não há marcas do passado na minha roupa, mas...ainda sinto o teu cheiro em mim...
Devia ter vergonha de chorar, devia ter vergonha de sentir, no entanto, não tenho.
Tenho sim orgulho de, independentemente de tudo, te conhecer melhor que ninguém e de te amar por esse teu lado escuro. Não dá, não dá para esquecer que mesmo morrendo por dentro, ainda sinto que és quem eu quero.

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D