Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

23
Set17

[Cinema] Capitão Fantástico

Carolina Cruz

334533_pt.jpg

 

Muito bem cotado pelo IMDB, “O capitão fantástico” é um filme genial, que envolve drama e comédia de uma forma bastante inteligente e interessante.
O filme retrata a história de uma família criada na floresta e que se vê obrigada a encarar o mundo real da civilização, o qual desconhece.
Ben decidiu criar os seis filhos com regras rígidas que incutem a sobrevivência e a força. Não vão à escola e é Ben quem lhes dá aulas.
Este pai faz-nos questionar muitos pontos errados da nossa educação, enquanto educadores, enquanto escola, sobre o consumismo e como preparamos os nossos para a vida. 
Eles estão bem preparados para sobreviverem, são forte e resilientes, mas estão eles preparados para encarar este mundo real? O que sabem eles sobre os sentimentos? A relação com os outros?
Até que ponto, este pai que quer o melhor para os seus filhos, está a fazer realmente o melhor? Por que razão o decidiu fazer? Não terá sido uma opção radical? Mudará o rumo das suas vidas?
Vejam e reflitam!
 
 
 
 

 

 
31
Ago17

Olho-te enquanto dormes...

Carolina Cruz

tumblr_lm2sghFQuA1qksfnxo1_500_large.jpg

 

Dizem que dormir ao lado de alguém demonstra confiança, conforto, carinho. O que temos vai muito além disso. 
Olho-te enquanto dormes e os meus sonhos tornam-se realidade.
Olho para ti e orgulho-me de pertencer à tua vida, à tua felicidade. 
Olho para ti, na tua simplicidade e no teu sono profundo e a minha alma sonha também, um sonho pintado de esperança no futuro. 
Obsorves-me nessa tua paz e então percebo, como percebi todas essas vezes em que te olho nos olhos: é para sempre. E contigo o para sempre é tão fácil de dizer, de sentir. 
Olho-te e percebo o que é o amor infinito, aquele que é para toda a vida. Eu vejo em ti o meu melhor amigo, o meu namorado, o meu marido, o pai dos meus filhos, o avô dos meus netos, o meu amparo, o meu ombro amigo, o meu velho confidente, o meu amor para a vida toda. 
Tu acordas, olhas-me e sorris e eu sei que os meus sonhos tornam-se realidade.

 

 

16
Ago17

[Resenha Literária] Eu dou-te o sol

Carolina Cruz

20708136_755765761297318_6495848883056638408_n.jpg

 

 
"Eu dou-te o sol" é um livro para jovens adultos, considerado o melhor do género em 2014. 
Quem o ler vai perceber porquê. 
É um livro leve, bonito e que nos deixa a refletir.
Contando a história de dois irmãos gémeos (Noah e Jude) com um elo de ligação bastante forte que se quebra após a morte da mãe, este livro leva-nos ao encontro do amor e do perdão. 
É verdade que não podemos escolher a nossafamília, mas podemos escolher como vivenciar com ela. 
Noah e Jude depois de ultrapassarem milhares de rumos e experiências diferentes vão entender que há milhares de outras coisas que ainda os liga. 
Porém, será que tudo se irá manter depois de tantas mentiras e segredos revelados? 
Leiam, vale mesmo a pena!
 
 

 

03
Ago17

[Cinema] Juntos para sempre

Carolina Cruz

9bbbaeecef4eed6bc0ddd62a45c0fa601a1434f3.jpg

 

 

 

“Juntos para sempre” é um filme de uma simplicidade enorme e que nos faz chorar a rir e chorar realmente.
Fala-nos sobre o presente (tempo) e o (melhor) presente que podemos ter na vida: o amor.
Questionamos muitas vezes porque é que os nossos animais de estimação não são eternos. E houve alguém que escreveu e muito bem: porque eles já nascem a saber o que é o amor. Trazem-nos essa mensagem.
Bailey é um cão feliz e ama o seu dono como quem morre por alguém, sacrifica-se, doa-se a cada minuto e faz dele o melhor lugar para o seu lar. O seu colo é o melhor casulo para o seu coração.
Porém Bailey terá de partir, terá de espalhar novas mensagens, experienciar outros lugares, outras peles, outro pêlo, outros amores, outros donos. Mas será que o vai esquecer?
Uma ligação tão forte não se quebrará assim… ou o tempo será mais forte do que esse amor de quem dizemos ser o melhor amigo do Homem?
Só têm uma forma de saber… Ver o filme, um filme doce para juntar toda a família.

 

 

28
Mai17

[Cinema] A estranha vida de Timothy Green

Carolina Cruz

1-copy.jpg

 

Um filme simples, encantador e cheio de fantasia que nos emociona.
Embora estranha, a vida de Timothy Green, é uma história que tem uma mensagem incrível.
Afinal de contas, se sonharmos, se escrevermos, se desejarmos muito e lutarmos ainda mais, conseguimos concretizar todos os sonhos que tinhamos por cumprir.
Cindy e Jim são um casal unido, cheio de cumplicidade, que deseja somar o seu amor, mas para sua tristeza não poderão ter filhos. Como sonhar depois disto? Como vencer depois de todas as derrotas? As suas vitórias depois de todos os deslizes terá um nome - Timothy, a sua força da natureza marcará até o coração mais intocável.
Um filme interessante e comovente para toda a família.

 

08
Mai17

[Cinema] When in Rome

Carolina Cruz

when_in_rome_ver3.png

 

“When in Rome” é uma comédia romântica, um filme ótimo para gargalhar e sonhar num domingo chuvoso ou em família.
Será que o amor não passa de um feitiço ou afinal pode ser real e viver para sempre?
Beth não acredita no amor, apenas no seu trabalho, onde centra todas as suas atenções, pois todas as relações amorosas do seu passado foram um verdadeiro falhanço.
Tudo muda quando a sua irmã decide casar em Roma. Beth que desiludida mais uma vez com a sua pouca sorte, rouba moedas da fonte dos amores, o que faz com que um feitiço seja lançado aos homens que lançaram essas mesmas moedas à fonte. E que feitiço é esse? O amor?
O que Beth não imagina é que o homem por quem se irá apaixonar também atirou uma moeda a essa fonte. Será que o amor que Nick nutre por ela é real ou feitiço?
Só vendo o filme encontrarão todas as respostas e encontrarão também milhares de motivos para rir à gargalhada e para os mais sonhadores, quem sabe, uma razão para suspirar!
Juntem a família e vejam!

 

 

08
Abr17

8 # Existirá destino sem os sonhos?

Carolina Cruz

tumblr_lw99krssek1r0yljao1_500.jpg

A vinda a Portugal chegara num instante, Sara estava bastante ansiosa e John bastante feliz por partilhar com ela este regresso cheio de emoções.
John falava pouco português, tudo o que sabia, tinha aprendido com Sara. No entanto, não se importava pois a sua amiga sabia suficientemente bem inglês para traduzir o que quer que fosse à sua família ou amigos.
Aquele abraço apertado entre filha e mãe dissera tudo, quanta saudade cabia naquele abraço. Saudade, amor, valores e felicidade, felicidade que corria em lágrimas pelos olhos de ambas.
- Mãe, este é o John.
- Ólá! – Dizia simpático John no seu sotaque português cómico e envergonhado.
- Que bonito filha. – Segredou-lhe a mãe. – Prazer, meu querido!
- É apenas um amigo especial. – Esclareceu Sara de imediato.
- Yes, I am! – Disse John entre gargalhadas que choravam um querer mais.
No entretanto, chegara o pai de Sara, com os olhos rasgados de lágrimas. A cumplicidade de Sara com o pai era, desde que se lembra, muito cúmplice. Não esqueceram nunca como Sara tinha sido o seu suporte com os outros irmãos e a construir uma nova felicidade após todas as desilusões da vida (a morte do pequeno irmão).
Por falar em irmãos, Filipe e Joel estavam enormes, catorze anos tinham passado por eles. Filipe tinha vinte e quatro e Joel vinte. Já não eram mais os seus miúdos pequenos, mimados ou travessos. Eram homens grandes, quase de barba rija e sorriso no rosto, adultos e responsáveis. Bonitos, simpáticos.
Gostaram imediatamente do feeling positivo de John e as suas conversas eram longas. Sendo Natal, estavam ambos de férias, tinham grande disponibilidade e interesse em apresentar os novos cafés da marginal ou os bares onde havia música ao vivo.
Tudo estava a ser perfeito, Sara começara a olhar John com outros olhos, olhos que transmitiam orgulho, seria amor?
Tudo estava a ser perfeito, até ao dia em que a sua mãe, sem nunca ter sabido de nada, mexera com a sua alma, com o seu passado e com o seu coração.
- Sabes quem é que eu vi no outro dia? Diz que está de volta à cidade e que abriu o seu próprio negócio de marketing e relações públicas… O teu professor de teatro, o Manuel.
O Manuel, o apaixonado Manel, estava tão perto de si. Um “a sério?” foi dito, carregado de uma adrenalina entusiasmante e nostálgica. Que faria ela com aquela informação?
 
(Continua...)

 

 
20
Mar17

[Cinema] Chocolate

Carolina Cruz

19871103.jpg

 

Para quê seguir certas regras, se o mais espetacular da vida acontece quando as quebramos?
É preciso abandonar todas as ideias do que é certo ou errado. Porque como se costuma-se dizer “se faz bem, não está errado”.
Há pequenos pecados que valem a pena existirem, para nos fazer pensar e levar o melhor que a vida nos pode dar, ajudando-nos a ser feliz. E ser feliz não faz mal nenhum, pois não? Desde que não quebremos a liberdade do outro, nem a sua felicidade, podemos muito bem defender os nossos direitos e acreditar naquilo que há em nós e na crença que nos faz ser.
Vianne, uma chocolateira de profissão e de coração, embora insegura de si, quer provar, mais a sua pequena filha, que nem sempre o que ditam os mais conservadores é o mais correto. Ainda assim, contra todas as vozes que se insurgem, vai fazer amigos para a vida e uma surpresa está guardada para si - um amor que nunca sonhou viver.
Conseguirá Vianne, com o seu coração doce e as suas doçuras, provar que o chocolate não é apenas um pecado mas um bem para todos nós? Um remédio para todos os males?
“Chocolate” é um filme reservado não só para os mais gulosos, mas também para os mais românticos.
Julianette Binoche e Johnny Depp, que interpretam personagens viajadas e cultas, que não assentam, mas que procuram a estabilidade da alma, vão conseguir encantar a tua.
Vejam este filme que é um encanto para o olhar e para o coração.

 

 

19
Mar17

[Dia do pai]

Carolina Cruz

tumblr_mrcnkqZydv1rmgue8o1_500.jpg

 

 

Vem, sem medos, deitar-te entre os meus braços. Como eu tenho orgulho na miúda que vi crescer. Hoje tornaste-te mulher. Mulher de olhos lindos, de jeito decidido. Embora saiba que também falhas quando tens medo. Mas não tenhas, minha querida filha. Os erros servem para aprender, o coração pode doer, mas é bom que doa, é a razão de teres lutado com afinco. Quero que saibas que, embora já sejas essa miúda grande, independente, que estou sempre de braços abertos para receber o teu abraço, com as tuas lágrimas quando algo em ti desmoronar ou os teus sorrisos quando com orgulho te poderei dizer que sempre acreditei em ti. Ser pai não é ser apenas pai hoje, é ser pai todos os dias. É ser a imensidão de um rio que corre sem cessar, como um leito que não morre, porque mesmo quando partir vou amar-te da mesma maneira.

17
Fev17

[Cinema] 2 filmes para um domingo em família

Carolina Cruz

images.jpg

 

Um filme irlandês leve para libertar energias, viver a música!
Com “Sing Street” regressamos aos anos 80 e aos seus grandes êxitos, quando um jovem sonha em formar em banda, não só por sonho próprio mas conseguir conquistar a rapariga mais bonita da rua, uma promissora modelo.
Com uma banda sonora espetacular, não só com os grandes êxitos de Motorhead, Duran Duran, The Cure, mas de Sing Street (a sua banda) mergulhamos nesta história que outrora pudemos até duvidar que alguma coisa saísse dali, mas não tenham dúvidas.
Pode não ser, claro está, dos melhores filmes que existem, mas é um filme divertido e com uma cultura musical muito interessante, chegando por isso mesmo a vários públicos.
Um bom filme para um domingo em família!

 

 

beastly_poster.jpg

 

Não é a aparência que nos define mas sim quem somos por dentro, aquilo que podemos ver com o coração.
"Beastly - O feitiço do amor" é um filme que nos deixa a pensar sobre isso mesmo.
É uma espécie de "Bela e o Monstro" os tempos modernos. Um filme cativante e apaixonante que nos faz acreditar que o amor é realmente capaz de mudar o mundo. Porque quem ama, ama por inteiro e amando por inteiro, tudo se torna bonito.
Vejam, é um filme leve e poderoso... tenho a certeza que vão gostar... e muito!

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D