Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

16
Jan18

[Cinema] The edge of seventeen

Carolina Cruz

gsySu0h.jpg

 

"The edge of seventeen" é uma história bastante interessante num filme bom. Ou seja, podia estar muito melhor aproveitado, porém conquista e impressiona pelo facto de apresentar onde chega a depressão e o que as pessoas pensam e fazem quando estão debaixo de uma tristeza e depressão crónicas. 
Nadine é uma jovem com graves problemas de autoestima, vê-se sempre inferior aos outros, em especial ao irmão. 
Quando este começa a namorar com a sua melhor amiga, o mundo de Nadine descamba e vê-se mais sozinha do que nunca. O que ela não sabe é que ao afastar-se da sua melhor amiga, a ligação que cria com outras pessoas, até então colegas ou estranhos, pode ensiná-la a criar ligações para toda a vida, fazendo-lhe entender que por mais estranha que seja ou se sinta, há sempre pessoas, até quem menos se espera, que gostam e se importam com ela.

Vejam, vão gostar.
É estranho, mas entranha-se!

 

 

07
Jan18

[Cinema] A Bela e o Monstro

Carolina Cruz

beauty-and-the-beast-movie-poster-01-600x350.jpeg

 

Há imenso tempo que andava para ver este filme, as expectativas eram imensas e o filme estava exatamente como acreditava que estivesse: Brilhante!
"A bela e o monstro" está incrívelmente belo. É fiel à história original, é maravilhosamente bem caracterizado e as imagens são fantásticas.
Pessoalmente, não sou fã de musicais, mas as partes musicais são tão bonitas e divertidas que tornam o filme mais especial. 
Este filme é um verdadeiro brilho no olhar para os mais românticos como eu. 
Nem tudo é o que parece e por vezes aquilo que nos é mais estranho torna-se o mais bonito e mais especial. O amor não é uma questão de beleza exterior ou estatuto, mas algo que vem de dentro, bem dentro do coração. 
Uma história que de forma tão bonita e cheia de fantasia nos fala de amor. 

 

 

04
Jan18

[Cinema] Antes que eu vá

Carolina Cruz

523468.jpg

 

O hoje é o teu dia mais importante, é no presente que podes mudar a tua vida para sempre ou se isso não for possível, mudar ou melhorar o contacto com os outros, deixar uma mensagem em alguém ou a tua própria mensagem, a opinião que os outros ficam de ti e o mais importante - a tua consciência tranquila e feliz.
"Antes que eu vá" fala-nos de Samantha, uma jovem que tem uma vida "perfeita", mas da pior maneira percebe que a sua vida não é totalmente aquilo que sonhava, embora seja das raparigas mais populares da sua escola. Será que isso é assim tão importante?
O seu dia 12 de fervereiro não será um dia como os outros e pelas priores razões (a sua morte), porém ela tem a oportunidade de mudar tudo para sempre. Conseguirá?
Um filme que não só nos deixa a pensar, como nos prende e nos arrelia, como nos faz soltar gargalhadas ou até chorar.
Vejam, porque embora pesado quanto à sua história, este filme tem um toque de leveza e juventude.
Vão gostar!

 

06
Dez17

[Cinema] Kiss and Cry

Carolina Cruz

8fb6b972146f7946aa6691e75a7ad9c4a5c58f11.jpg

 

"Kiss and Cry" é um filme cru, real, tocante. É um verdadeiro murro no estomâgo para aqueles que vivem constantemente, e sem razão, de semblante carregado. Mas é também um ensinamento para todos nós de como a vida nos é tão fugaz e como a devemos aproveitar ao máximo de sorriso no rosto e com quem mais amamos. 
"Kiss and Cry" é baseado na história verídica de Carley Allison, que aos 18 anos, lhe é diagnosticado um cancro bastante raro na traqueia. 
Carley nunca baixou os braços e manteve sempre o sorriso na sua etapa mais dura da vida. 
Agarrou-se aos amigos, à família e ao namorado John que foi um importante e comovente apoio, para lutar contra esta terrível doença.
Sem nunca esquecer os seus sonhos: a música e a patinagem artística, Carley motivou milhares de pessoas e deixou uma marca para sempre na vida de todos os que ficam a conhecer a sua valente história de vida. 
Um filme romântico que nos fala muito mais do que o amor, fala-nos da morte e da vida e dos momentos que precisamos urgentemente de viver e preversar com um sorriso - assim viveu Carley. 

Destaco a brilhante prestação e interpretação de Sarah Fisher, a melhor amiga de Carley na vida real. 

Um filme que nos tira o ar e nos faz renascer!

Obrigada Carley, por esta mensagem comovente.
Obrigada pela coragem, pela força e pela inspiração!

 

 

30
Nov17

[Cinema] O estranho mundo de Jack

Carolina Cruz

O-Estranho-Mundo-de-Jack.jpg

 

O que é que o Halloween tem a ver com o Natal? Parece-me impossível haver comparação entre as trevas e as luzes do pinheirinho.
No entanto, no fantástico mundo do génio Tim Burton todas estas fantasias são possíveis e esse mesmo encontro acontece em "O estranho mundo de Jack".
Este filme "horrorosamente fofinho", foi criado em 1993, mas foi melhorado recentemente.
Jack, o rei abóbora da cidade de Halloween, conhece a cidade do Natal, pela qual se apaixona, desejando assim quebrar a rotina e festejar também ele o Natal!
Descobre como pode ser tão divertido celebrar com amor o Natal nesta cidade onde o horror predomina.
Um filme que aconselho todos a assistir nesta noite de Halloween.

 

17
Nov17

[Cinema] Amor acima de tudo

Carolina Cruz

amor-acima-de-tudo-poster.jpg

 

Amor acima de tudo”, filme baseado no livro “Tudo, tudo… e nós” está bonito, porém quem leu o livro há-de entender-me quando afirmo que fica um pouco aquém.
Como falámos na resenha do livro, a história desta longa-metragem fala-nos de Maddy, uma rapariga de 18 anos, que é alérgica ao mundo e que vive com bastantes cuidados, sem nunca poder sair de casa, sem conhecer outro lugar senão nos livros que lê.
Tudo muda na sua vida quando se apaixona por Olly, o novo vizinho. A sua perspetiva do outro lado da janela muda e a sua vontade de arriscar ter medo também. O amor pode fazer-nos alcançar o impossível.
O filme tem um bom elenco, jovem, que prende ao ecrã pela simpatia. Porém, tem algumas coisas de que não gostei e que não tivesse lido o livro talvez não notaria.
Há partes confusas no filme que quem não leu o livro talvez não entenda que sejam sonhos, quando ela apenas imagina, e nesses mesmos sonhos a ficção é demasiada, na minha opinião.
Ainda assim, a história consegue cativar o público jovem e para os mais românticos é de facto um romance para sonhar. 
Mas, pronto, preferi o livro!
E vocês? Leram o livro? Viram o filme?
Qual a vossa opinião?

 

 

15
Nov17

[Cinema] Shelter

Carolina Cruz

Sığınacaq_(film,_2007).jpg

 

 

“Shelter” um filme de drama que nos fala sobre a essência do amor.
O amor, esse sentimento que não sabemos definir e que, na verdade, não podemos nem devemos controlar.
Quando há amor, não pode haver vergonha. É preciso amar sem medos, ainda que isso seja contra o que a sociedade dita como correto. 
Não há nada de errado quando se ama alguém com todo o nosso coração, não precisamos de recear assumir que amamos, mesmo quando nem nós mesmos acreditamos ser verdade. ´
A homossexualidade não é uma doença, nem um conceito errado, é amor, ponto final.
“Shelter” fala-nos sobre isto, sobre o amor que Zach sente pelo irmão mais velho do seu melhor amigo e a luta entre o que lhe dizem estar certo e o que sente.
O que será mais importante afinal? O que pensa a família ou o seu amor por Shaun?
Um filme intenso, bonito, com muita qualidade.

 

 

 

 

 

07
Nov17

[Cinema] AMAR

Carolina Cruz

MV5BMzBkZDQ0MTEtYjcwMi00ODFiLTliZDQtNmJkZWU1MDUxOW

 

AMAR
Amar puramente, desenfreadamente, descontroladamente.
Amar ontem, hoje, como se não existisse amanhã.
Amar sem nexo, sem cor, sem jeito, sem controlo. Amar simplesmente. Loucamente, de forma desmedida.
"AMAR" é o nome do filme espanhol de Esteban Crespo. 
Um filme ousado, despreocupado, que nos envolve de suspense e curiosidade. 
Conta a história de Laura e Carlos, que com apenas 17 anos, vivem uma relação intensa, de tal forma que chega a ser doentia, controladora, sufocante, mostrando-lhes que o amor também tem o seu lado mais inseguro, quando respiramos somente paixão e nada mais.
Os ciúmes, as desconfianças e as paranóias, o lado mais negro de se amar. 
O sexo, a loucura e a culpa envolvem-nos nesta trama que não é das melhores, mas que tem qualquer coisa que atrai a atenção do início a fim do filme.
Vejam e tirem as vossas próprias conclusões.

 

 

01
Nov17

[Cinema] Baby Driver

Carolina Cruz

250b8ad47d92ba9d7d6ffeaee380afed.jpg

 

Baby Driver é o típico filme de ação e ficção, dos quais não sou muito fã. Porém, houve vários fatores que influenciaram a minha curiosidade e a minha atenção: a participação de Ansel Elgort, a história da sua personagem, a banda sonora e o romance que envolve o filme.
Baby é um condutor a toda a velocidade, pois é um piloto de fuga, usado para o crime. Tem o maravilhoso hábito de se fazer acompanhar sempre pela música, para silenciar os zumbidos provocados por um acidente que sofrera em criança.
Embora ele possa estar inserido nesta escomalha do crime, todos o acham diferente e a verdade é que ninguém fica indiferente ao seu coração atencioso. É quando se apaixona por Debora, que a sua intenção realmente muda: afastar-se deste caminho. Mas conseguirá?
Foi também esta mensagem de que, mais uma vez, o amor nos ajuda a superar tudo e nos permite mudanças para melhor, que me fez ver este filme. 
A adrenalina, o elenco, o romance, a proteção e a certeza.
Não contava de gostar e adorei!

E vocês? Já viram?

 

 

24
Out17

[Cinema] Gifted

Carolina Cruz

14859673_695832177259844_6255845943790048970_o.jpg

 

"Gifted" é um filme maravilhoso, com a presença sempre simpática e emocionante de Chris Evans e com a talentosa McKenna Grace.
Embora a história pareça um pouco massuda ao início, a verdade é que se torna apaixonante e o mais importante é que  conclui com uma mensagem bonita e fundamental para lembrarmos no nosso dia-a-dia.
Mary, é uma menina prodígio, sobredotada, que vive com Frank, até ao dia em que a sua mãe compete pela custódia da neta.
Porém, Mary sabe muito bem o que quer, mas será que isso pesa alguma coisa perante a justiça? Porque quererá a sua avó depois de 6 anos, a sua custódia?
Os adultos gostam de complicar e embora Mary tenha uma mente brilhante e, mesmo pensando como um adulto, ela não deve ser jogada como uma fonte ou trunfo, não deve ser sobrevalorizada ou trabalhar. Criança é criança, deve brincar, sujar-se, apaixonar-se pela vida, fazer amizades... quem terá isso em consideração?
Vejam, sobretudo os pais e educadores, pois é um filme que todos deveríamos explorar e refletir. 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D