Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

12
Set17

[Ficção] Porquê agora?

Carolina Cruz

UNDER-THE-TUSCAN-SUN-DI-01-slider.jpg

 

Tenho 30 anos. 
Nunca antes vivi um amor platónico.
Porquê agora? Depois de ultrapassar todas as mágoas de relações amorosas…
Talvez por isso eu sinta que seja amor platónico, pois falta-me aquele que é o mais precioso, o amor que sinto por mim mesma. 
As relações falhadas levaram-mo todo. Uma e outra vez, sem restar nada de mim.
Por isso acho que apaixonar-me pelos teus olhos azuis é inútil, que tocar as tuas mãos como simples cumprimento e fervilhar o coração dentro de mim é ridículo.
O que resta de mim depois de tudo o que me levaram? Se eu não me amar, não posso amar outro alguém, mesmo que seja correspondida. 
Ainda assim não é o que sinto que sintas por mim, o mesmo amor, a mesma obsessão inocente, a mesma paixão.
Estarei a confundir certamente tudo o que há dentro de mim, preciso de me sentar e conversar comigo mesma, situar-me e sentir-me, só depois com certeza poderei conversar contigo, se quiseres dar-me um pouco de atenção. 
Estou cansada de sofrer, por isso se um dia vieres, vem para ficar e faz-me sentir completa, ama-me e faz com que eu me apaixone de novo pela pessoa que sou. 
Isso é o mais importante. O amor-próprio. 
Depois amar-te-ei completamente, do fundo do meu coração.

31
Ago17

Olho-te enquanto dormes...

Carolina Cruz

tumblr_lm2sghFQuA1qksfnxo1_500_large.jpg

 

Dizem que dormir ao lado de alguém demonstra confiança, conforto, carinho. O que temos vai muito além disso. 
Olho-te enquanto dormes e os meus sonhos tornam-se realidade.
Olho para ti e orgulho-me de pertencer à tua vida, à tua felicidade. 
Olho para ti, na tua simplicidade e no teu sono profundo e a minha alma sonha também, um sonho pintado de esperança no futuro. 
Obsorves-me nessa tua paz e então percebo, como percebi todas essas vezes em que te olho nos olhos: é para sempre. E contigo o para sempre é tão fácil de dizer, de sentir. 
Olho-te e percebo o que é o amor infinito, aquele que é para toda a vida. Eu vejo em ti o meu melhor amigo, o meu namorado, o meu marido, o pai dos meus filhos, o avô dos meus netos, o meu amparo, o meu ombro amigo, o meu velho confidente, o meu amor para a vida toda. 
Tu acordas, olhas-me e sorris e eu sei que os meus sonhos tornam-se realidade.

 

 

30
Abr17

Acreditas? Eu também

Carolina Cruz

1897006_608864095871908_334073304066046398_n.jpg

 

Sabes... é impossível não te querer para sempre.
A verdade é que mil sonhos do (meu) futuro te pertencem.
Um lar, uma certeza, uma vida a dois. Um aconchego, uma calma e um coração completo.
Uma casa inundada de amor, de desejos partilhados, tarefas distribuidas, rotinas quebradas.
E mais tarde, com estabilidade, passaremos a ser três.
Três pedaços de amor, um sorriso infinito e um amor maior.
Porém, o tempo presente é o agora e é nesse agora que devemos lutar para que esse "para sempre" exista.
Esse agora, que é o hoje, será a história que contaremos (com amor) amanhã.
Acreditas? Eu também.

 

 

20
Abr17

[Cinema] Barefoot

Carolina Cruz

217074.jpg

 

O amor pode surgir por tudo e por nada, quando procuramos ou quando não contamos, por alguém que conhecemos há muitos anos ou apenas há um minuto.
O amor é talvez o sentimento mais forte, mais estranho e mais incompreendido que o Homem pode sentir. No entanto, é por ele que corremos o mundo e é ele a nossa salvação, queiramos ou não.
"Barefoot" é um romance incomum, que mistura drama real com uma comédia engraçada e no final surge uma mensagem extraordinária. Porque, na verdade, o que ligaria uma rapariga com um diagnóstico de esquizofrenia internada num centro psiquiatrico a um rapaz viciado no jogo, portador de vários vícios e detenções?
Ele é um mulherengo, um homem de uma família rica, que sempre habituado a esbanjar dinheiro não tem projetos de futuro.
Ela é uma rapariga inocente, pouco experiente na vida, no contacto social e no amor.
Os seus caminhos cruzam-se nesta história em comum, mas o que é que será que os liga?
Deixei-vos curiosos? Então vejam o filme, porque tal como eu vão adorar!

 

 

18
Abr17

18 # Existirá destino sem os sonhos?

Carolina Cruz

“Pois merecemos. E termos um final feliz é aceitar que não temos mais nada a ver um com outro a não ser nas memórias. Iludi-me sim, sonhei muito alto, perdi-me no teu corpo, soube-me bem, senti prazer. No entanto, tenho maior prazer ainda em dizer que me desiludiste, o tempo muda as pessoas. Já não és o meu Manel do passado. Perdoo-te sim, ao fechar os olhos e lembrar que o que passou não passou de uma história terminada. Se eu tinha dúvidas hoje não as tenho mais. Tu adoras a sensação de me teres a teus pés, não a minha pessoa propriamente. Não nego nem duvido que me tenhas amado, mas mudaste. E não é a tua pessoa que eu quero na minha vida. Poderei cumprimentar-te, tomar café quando regressar a Portugal, somente isso. Amizade, nada mais. Perdoo-te sim e agradeço-te por teres-me ajudado a virar a página.
Sê feliz, beijinhos”

Casal-se-beijando.jpg

 

Bloqueou o telemóvel e dirigiu-se à cozinha. John que se encontrava a escorrer a massa, recebeu um abraço. Sara abraçou-lhe as costas. Ele virou-se num repente delicioso.
- Vou dar o meu melhor. Virei a página. Agora, serás a única pessoa que eu hei-de querer ler. Vou fazer por merecer o teu amor. Por inteiro. Sei que dói, mas vamos fazer por isso?
John sorriu, olhou-a e só conseguiu beijá-la.
- I love you. – disse ele.
- Me too.
Sara voltou a Londres, aos recitais de Shakespeare, à enfermagem e nos braços de John manteve o seu sonho. Não há destino se não seguirmos os nossos sonhos, não há destino se os sonhos dos outros mudaram e só um fala de paixão, de amor, ou de futuro. Só existe destino, se ambos quiserem. Sonhos morrem e nascem todos os dias. Os verdadeiros, os nossos, permanecerão.

 

(fim.)

16
Mar17

[Ficção] Contigo faz mais sentido

Carolina Cruz

And-While-We-Were-Here3.jpg

 

Perdoe-me quem não entende que só o amor me move. Tentei afastá-lo da minha vida, afastar-te de mim mas queres saber que mais? Não dá mais. Só espero que não seja tarde demais.
Não me importa quantos dedos temos apontados a nós, ou mãos que desaprovam, olhares que desconfiam... Não importa. Se o amor vence tudo, eu quero vencer a teu lado, mesmo que em segredo. Não importa. Eu quero ser o teu Romeu, que tu sejas minha Julieta.
Não importa o futuro, importa o que sinto, o que sentes.
Não quero te dizer que a vida é um conto de fadas ou que no fim acaba tudo bem. Eu não tenho essa certeza, sei que na realidade tudo é mais complicado, mas de uma coisa eu não duvido - que juntos tudo conseguimos e tudo se torna melhor.
Não vamos complicar, vamos sentir, vamos amar como se só hoje existisse.
Vem cá, para junto dos meus braços, vem que eu desejo esse beijo, tanto quanto desejo a vida, que contigo faz mais sentido.

 

12
Fev17

[Ficção] Basta!

Carolina Cruz

Diz-me: O que é que é mais importante? A fama ou o amor?
Perdes demasiado tempo a querer atenção de quem não te a dá e perdes a verdadeira atenção, de quem te a oferece de coração cheio, sem pedir nada em troca.
És meticuloso, mesquinho, criaste uma família para proteger o teu amor, mas tu não a proteges, apenas queres que sejamos o teu colo antes de partires.
Não consigo aguentar mais. Basta!
Se queres continuar com essa tua feia indiferença de que essa tua profissão é mais importante, tudo bem, continua, que eu não aplaudo.
Estou farta de te querer e não te ter. Estou cansada de esperar pelo tempo, pela altura em que te irás arrepender e pedir desculpa por aquilo que tu não deixaste que acontecesse.
Talvez voltarás um dia para pedires perdão mas nesse dia, serei eu a ter partido e então será tarde demais.
Se tens essa noção, trata já disso, amanhã posso não estar mais.
Se é amor que sentes, basta olhares nos nossos olhos, eles jamais mentem.
Se amas, porque complicas?

 

a4W23g8K53x5o56LRLT9b8Tfqoi.jpg

 

 

12
Jan17

P.S. Obrigada

Carolina Cruz

obrigada!.png

 

 

Amar-te é agradecer sem palavras, é saber que todos os gestos são a forma mais sincera de te querer.
É querer sem limites abraçar o teu coração.
É partir e já sentir saudade. É sentir que essas mesmas saudades um dia partirão para sempre sem que seja eu que me tenha de me despedir de ti.
Amar-te é acreditar que o amanhã será melhor ainda. Que o vazio incompleto da minha cama te pertencerá, que o meu abraço dormirá todos os dias no teu colo. E ainda assim, sonhando com o futuro, o melhor presente está aqui mesmo a nosso lado – o nosso amor – aquele que me dá forças para acordar com um sorriso.
E ainda que as palavras não cheguem para agradecer realmente.
P.S. Obrigada!

 

 

 

 

 

08
Jan17

[Ficção] Sonha menina

Carolina Cruz

sonha menina1.jpg

 

Vejo-te passar pela rua, como um anjo que guarda os meus pensamentos. Nem uma palavra consigo dizer-te, porque sei que nessa pacatez tu tens o mundo a teus pés, nessa tua simplicidade tão especial.
Embora não te conheça, sei que és cá dos meus, gostas dos lugares mais escondidos, dos sentimentos duradouros, de momentos que não precisam de palavras, és de poucos gastos porque apenas a vida te basta.
Não te conheço, mas sei tanto de ti, ao ver-te pela janela. Sei que és uma pessoa luz, que com a sua paz ilumina o meu dia e também isso me basta, porque sou uma sonhadora e sonhar contigo todas as noites é sentir que posso também morar um dia que seja no teu pensamento, mas se eu não disser quanto temo estar errada, nunca vou saber se estou certa.
Ainda assim, acredito que me guias, que sabes melhor que eu o meu futuro e quem sabe os nossos caminhos não se cruzarão um dia?
Sonha, menina, sonha, com esse homem luz. Sonha, que faz tão bem.

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D