Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

25
Jul17

[O teu olhar] Voa sem medos

Carolina Cruz

Carla Santos.jpg

 

Voa, sem medos… 
São os teus sonhos, intensifica-os, agarra-os, luta até ao tutano. Tu és forte, guerreira e amas aquilo que a vida te dá. Amanhã não será diferente, não poderá ser diferente… 
Vai e luta! Tu és capaz…
É nessa capacidade que tens de acreditar… Acreditar que, mesmo sem asas, tu és capaz de voar. 
Voa em frente… Não baixes os braços, não tombes a cabeça. És forte demais para te diminuíres, és grande e tens o mundo a teus pés, que é teu pequenino ao pé da grandeza dos teus sonhos. 
Vem, voa, sem medos… 
Tu tens a cor da luta, tens a imagem de um sorriso infinito de braço dado com a tua loucura saudável de que chamas de amor, inteiramente com o coração, com a força de uma vida que aí vem e que será sempre tua.

 

Fotografia da autoria de Carla Santos :)

31
Jan17

[O teu olhar] Voar de alegria

Carolina Cruz

melanie correia.jpg

 

Ainda que não possa voar, tudo o que sinto apraz esse sonho. Porque ainda que não seja verdade que esteja realmente a voar sinto que o meu coração está no mundo, a minha alma em liberdade.
Voando assim, desta maneira, em que fecho os olhos e conquisto o meu desejo, sinto que toda a ficção se torna verdadeira e os meus sonhos são palpáveis.
Olhando ao fundo o infinito, tudo o que eu sou, feita de medos, receios e adversidades, desvanece. Sou eu, feita de inquietude, de alegria, de felicidade e de sorrisos grandes. Sou eu, feita de futuro, aqui e agora, livre de tudo o que não quero ser, sou e deixo-me o meu melhor.
Sou como um pássaro, pois ser ser humano dói demais, então deixo-me ser o que eu quiser, que ninguém me venha impedi-lo, que eu abra os olhos e pelo menos, sob o meu pensamento, o mundo se tenha tornado num bom lugar para se viver. Tenho de acreditar, de ter fé e voar, nesse voo de desejos e certezas de que a maior liberdade que eu posso ter é sentir, sentir-me e por fim sorrir e, chorar, sim chorar de tristeza, para depois por fim chorar de alegria, não há nada mais livre, nenhum sentimento mais leve que limpar a nossa consciência de ansiedades e deixarmo-nos ir, enfim, ao sabor do vento.
E no fim, por fim, sentimos que é bom, é realmente bom viver!
E por isso, eu voo e deixo-me voar, voar de alegria.

 

 

(Fotografia da autoria de Melanie Correia, uma fotografa cheia de talento! Confiram-no na sua página de fotografia)

30
Mai16

A minha ansiedade

Carolina Cruz

30.jpg

 

A forma como tomo a minha ansiedade é uma forma de viver intensamente, mesmo sob todas as tormentas que padecem em mim. 
Necessito de me sentir viva em tudo o que a vida me oferece, se Deus me traz um caminho mais pesaroso é com a condição de me tornar mais forte, mais capaz de lutar pelos sonhos, que escorregam da minha mão, mas que eu jamais deixarei voar... 
É a vida é tudo o que tenho e só se vive uma vez, tenho de lhe dar valor, mesmo quando me sinto em baixo preciso de ter fé que amanhã será melhor, sem desligar da esperança que há em mim, que apenas morrerá comigo.

19
Mai16

[O teu olhar] As asas que me fazem voar.

Carolina Cruz

12.jpg

 

Que eu nunca perca as asas que me fazem voar. Que eu seja a borboleta que não tem medo da mudança e enfrenta a metamorfose que é a vida. 
Que eu seja real e completa, não importando quanto tempo viva, mas que o pequeno pedaço de sonho me encante e me deixe saborear cada pétala de imperfeição e perfeição que completa este jardim tão repleto de sensações.
Que eu seja dona de mim e das minhas energias, com a magia de acreditar que o dia é feliz e que eu possa agarra-lo sem medida e voar com liberdade de inteira responsabilidade de ser eu, mais que aquilo que ainda julgo ser, nessas asas onde mora a minha capacidade de sorrir e de olhar o que me rodeia com um significado brilhante.

 

[Fotografia da autoria de Keina Diniz]

13
Mai16

Em silêncio

Carolina Cruz

5.jpg

 

Apetece-me deitar sobre as nuvens, sentir-me em toda a minha plenitude e depois, devagarinho voar.
Não quero ir longe, quero ficar perto, voar apenas com o coração.
Não existe amanhã, pois o rio corre lentamente e pede apenas o descanso, descanso da vida que levou no passado, que trouxe consigo nas águas do seu leito. Talvez, talvez também ele gostaria de voar mas talvez não soubesse para onde iria, não tem asas nem pernas para andar, no entanto sabe como correr.
É preciso desligar do tempo que fere, do tempo que destrói, do tempo que mata, é preciso fechar os olhos e deixar cair o esquecimento, somente em silêncio.

 

 

14
Out15

Voa!

Carolina Cruz

1380751_166413476899219_1356006389_n.jpg

 

 

É preciso que sigamos os nossos instintos, seguir como um pássaro que voa.
Precisamos de ser livres, de deixar para trás a tristeza e voar rumo a um futuro que pode ser nosso, pois o passado não volta mais, volta apenas nas memórias, mas não podes ficar preso a algo que não é mais teu.
A vida é um caminho que segue em frente, não há volta atrás, apenas o presente toma conta de ti, e tu, tomas conta dele, com o intuito de melhorares o teu futuro.
Voa, sê livre, dono de ti, dos teus dons, da tua própria felicidade, vive, voa!

 

 

Fonte da imagem: Tumblr

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D