Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

02
Mai16

A música é...

Carolina Cruz

Há músicas que só pelo seu feelling nos deixam a vontade de viver para sempre e que as memórias jamais morram connosco.
A ideia que tenho é que ao cantarmos vivemos eternamente esse momento e isso é só o que importa, já nos completa tanto que nos torna inquietos, livres.
Sentes a liberdade, supõe só por si um sentido de vida, é o significado que lhe dás.
A música é mesmo isso, uma expressão, uma liberdade, um olhar e uma esperança de sentir um novo e bonito dia!

4.jpg

 

01
Mai16

[Ficção] O seu amor de mãe.

Carolina Cruz

amor de mae.jpg

 

Abandonada e só, com uma criança nos braços. Podia culpá-lo, podia culpar-se, podia culpá-la a ela a por ser concebida.
No entanto, Adriana procurou não se lamentar, nada podia ser feito naquele momento, já tinha acontecido e a decisão estava tomada.
Amaria aquela criança como se ama o mundo, como gostaria que o pai do seu filho a tivesse amado.
Sabia que ouviria comentários inoportunos, baixos, de pouco valor, mas tinha a certeza que não a afetariam.
Soube desde o primeiro minuto que tudo faria para ser a melhor mãe do mundo.
As noites mal dormidas e as dores, meses mais tarde, valeram a pena, pois após abrir os olhos tinha o mundo e o medo nas suas mãos, no entanto junto deles vinha o melhor sentimento do universo: o amor, o maior de todos. Aquele que não conhecera até então.
Desde aquele instante soube que era para sempre, que nada mudaria o seu amor de mãe.

 

[Fotografia do filme "Love, Rosie"]

 

01
Mai16

Cada toque seu (parte V)

Carolina Cruz

V.jpg

 

Quando a vi correr como quem foge do destino, também o medo se apoderou de mim, junto do sentido máximo de proteção, queria protege-la com todo o meu amor, abraçá-la como se abraça o tempo e o próprio coração.
Percebi que ela não era apenas mais uma, naquela hora soube que não podia brincar com os seus sentimentos, pois magoá-la era quebrar-me a mim também.
Então corri até ela, queria provar-lhe que não magoaria nem tão pouco a sua alma. Abracei-me a ela e chorámos os dois como quem perde perdão por um mau começo. No entanto não é preciso pedir perdão, mas sim falar por gestos, mostrar que a partir de então será diferente, que ela será a dona dos meus pensamentos, e que eu serei o homem da vida dela, deixando que o tempo escute que o melhor é nos termos um ao outro, sem rodeios, sem dramas ou manias, porque o amor nos dá alento, nos faz querer a paz de um abraço feliz.
O amanhã será o que ambos escolhermos: o amor, sempre.

 

(Fim.)

Pág. 5/5

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D