Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

20
Mar16

3 filmes que abordam a deficiência

Carolina Cruz

The Sessions

31.jpg

 

Não é o nosso estatuto que nos faz alguém, mas sim a força de vontade. O nosso corpo não dita quem somos, mas sim, a alma é a nossa essência.
Está tudo dito em “The Sessions”, não é apenas um filme, é um filme que nos faz dar valor à vida, de que forma ela nos seja entregue.
Faz-nos dar valor ao que possuímos e à força que existe dentro de nós que nos torna alguém que vive, mesmo por vezes, morrendo por dentro.
Não nos podemos sentar no sofá e olhar para as paredes esperando que a vida passe por nós e não aproveitar tudo de bom e de belo que ela tem para nos oferecer, porque o dia de amanhã… O dia amanhã ninguém sabe…
Faz pensar, não faz?
A verdade é que seja de que forma for o amor, é ele que nos prende à vida, foi isso que prendeu Mark a “amar viver”. 

 Forrest Gump

48.jpg

 

Somos seres humanos, somos todos diferentes, todos temos histórias para contar, piadas para dizer, relatos de momentos sofridos e de amor ou desamor, enfim, a história da nossa vida.
Todos temos direito a ter direitos, a sermos o que somos na nossa essência, a amar, a aprender, a crescer, a viver. Forrest Gump, não é exceção, lá por tem um atraso mental não é um idiota porque “idiota é aquele que faz uma idiotice” e ele, muito pelo contrário, fez muito bem ao mundo, na forma como ajuda os outros, como corre em frente pela sua vida e da vida daqueles de quem mais ama porque como ele diz, pode não ser inteligente (que o é!) mas sabe o que é o amor. Vale a pena assistir a este filme tão cheio de amor e de luta!

 Hasta la Vista

82.jpg

 

"Hasta la vista" é um filme belga de 2011 que nos faz pensar sobre milhares de questões éticas e de direitos que todos nós, seres humanos, temos.
Todos temos uma pequena deficiência, por mais pequena que seja. Todos temos algo que nos paralisa, seja algo físico ou psicológico como o passado, mas tudo faz parte (seja o que for) daquilo que somos. E não é isso que nos torna incapazes mas sim o que fazemos com o que temos. 
É isso que Yoni (tetraplégico), Jozef (cego) e Lars (doente terminal) nos fazem pensar ao irem em busca de um sonho e de uma viagem sem nunca cessar, pois os sonhos não esperam por lamentações ou paragens de tempo, porque parar é morrer e estes três amigos procuraram da melhor forma sentirem-se vivos, e nada melhor que viajar para abrir asas à liberdade, de quem são também filhos por direito. Somos todos! Somos todos capazes de abrir asas à aprendizagem, à desilusão, ao amor, ao prazer e à realidade, nesta viagem que é também a vida.
Vale a pena assistir a este filme que nos faz chorar e sorrir, que nos enche de uma emoção interminável e de uma consciência sem fim.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D