Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

07
Fev19

[Ficção] Quem diz que é tarde para amar, nunca amou realmente.

Carolina Cruz

51045075_605003363283170_2117749172797964288_n.jpg

 

É tão certo o nosso amor, como a batida do meu coração: ritmado, feliz, melódico e sorri. 
É o desejo num mundo de almas frias, o sonho num lugar onde todos desacreditam, a luz no escuro, o meu caminho, a minha certeza em noites doces e em dias longos.
O meu corpo tem sede de ti, quanto mais te tenho, mais te quero, quanto mais te amo, mais a minha alma se sente em paz.
Deito-me todos os dias com gratidão. Mesmo quando a lua abandona os céus, eu sou feita de estrelas e tu és o meu sol.
És maresia nas tardes longas de verão, és o meu querer mais jovem e mais impuro, feito de impulso e certeza. O meu único verdadeiro amor. Quem diz que é tarde para amar, nunca amou realmente.

06
Fev19

[Ficção] Já dizia o poeta

Carolina Cruz

51368196_606187643164742_341156188693463040_n.jpg

 

Sinto que já não sei escrever, tropeço apenas na melancolia de necessitar de o fazer. Sou um velho que esconde a sabedoria num copo de água ardente, já não sou fiel à minha dor. Ai, quanto prefiro morrer!
As palavras vêm em catadupa, atropelam os meus sentidos quando já não encontro antídotos ou soluções, mas continuo a ser feito de sentimentos e amor à flor da pele.
Embora já sem vida e sem cura para este homem louco, sou como dizia o poeta: nada, de coisa nenhuma!
Para quê ficar se já não me lêem? Para quê manter os sonhos se sou um velho decadente? Já vivi tudo o que havia para viver, resta-me o tempo que não volta e a solidão.

05
Fev19

[Resenha Literária] Rafael, fé, amor e esperança

Carolina Cruz

 

rafael_f_amor_e_esperana_capa_ebook.jpg

 

A terceira leitura do ano é muito especial, por milhares de razões.
Este livro é uma biografia de Rafael Ramos, escrita por Rui Miguel Saraiva.
Falar deste livro é muito fácil e, na verdade, muito difícil, pois todas as palavras são poucas para definir a força deste tão grande ser humano.
O Rafael nasceu sem pernas, apenas com um braço e desengane-se quem pensa que ele se resignou à sua condição, pelo contrário, é um homem com "H grande" e que desafia constantemente todas as suas adversidades.
É claro que teve os seus momentos menos doces e mais cruéis, mas "lutar" e "viver" são os seus nomes do meio e é por isso que, para todos nós, o Rafael é uma verdadeira inspiração. Ele joga futebol, ele faz surf, ele ama, ama a vida inteiramente, tendo sempre presente um sorriso!
Este livro, para quem não conhece o Rafael, é um verdadeiro "abre olhos", pois tantas vezes dizemos "não consigo", "sou tão triste" e o Rafael mostra-nos que tudo é possível, que basta sorrir para a vida. Para quem o conhece apenas fundamenta mais a essência da sua resiliência, uma vez que o Rafael é daquelas pessoas que são uma lufada de ar fresco na nossa vida e por quem temos orgulho de chamá-lo de amigo!
Parabéns Rafael, todo o sucesso do mundo, como tu tanto mereces!
Leiam, vale (muiiiito) a pena! 

04
Fev19

[Ficção] Salvador, sê feliz.

Carolina Cruz

51206932_606724219777751_7119441092403003392_n.jpg

 

Como é que eu consegui ser tão estúpida? Achava que ia ter-te para sempre. Corrompi tudo o que éramos e cerquei-me na ideia de que, acontecesse o que acontecesse, tu serias sempre meu e eu sempre tua. 
Como tens razão, Salvador, “só pensei em mim”. Como pude eu ser tão visível para os outros e escondida no teu coração? Nas minhas atitudes incorretas para contigo, não fui fiel, não te dei ouvidos. Achava que tudo era demasiado esgotante, os dias em que ficávamos em casa, os dias em que éramos só nós dois, e eu não percebi que isso fazia parte quando se ama alguém… Mas sabes?... Agora que penso que perdi tudo isso, dói-me a alma, de culpa, de desgosto. Pudesse eu voltar atrás, pois tenho a certeza absoluta que não encontrarei alguém como tu, tão certo, tão doce, tão bom, que me ame de coração como tu fizeste. 
Nunca me vou perdoar, isso é uma certeza e que, embora saiba que o mal já esteja feito, quero que pedir-te que sejas feliz, que na dor te lembres que eu jamais mereci a pessoa que eras e que encontrarás alguém que brilhará ao ver-te. Os meus olhos irão sempre chorar, mas não quero pedir que voltes, quero que completes esse pedaço meu que te falta, com ela. 
Sê feliz.
 
 
 
03
Fev19

[Resenha literária] O lugar onde as ondas nascem - Carla Ramalho

Carolina Cruz

285x.jpg

 

E é isto: continuo rendida às publicações da CoolBooks! Por isso, hoje venho-vos falar da minha segunda leitura do ano: "O lugar onde as ondas nascem", da autora Carla Ramalho.
Já tinha lido "Pelas ruas de uma cidade sem nome", um romance bonito e desafiante, cheio de suspense.
Este livro não lhe fica atrás, tem uma história original, um romance dramático e misterioso que nos faz querer saber mais e mais e no fim, ainda continuamos com água na boca.
A história deste livro passa-se numa ilha incomum, com demasiados mistérios e mortes estranhas.
O protagonista é um médico (Vicente) que desembarca naquele lugar para exercer a sua profissão, mas o que descobre vai muito além daquilo que devia saber e as consequências estão à vista de todos... Quais serão?
Mais um bom livro da "CoolBooks" que aconselho vivamente!

02
Fev19

"O coração vive de sorrisos"

Carolina Cruz

Meus sorrisos, 

Eu sei, é verdade que ando mesmo muito ausente do blog, que embora diga que vou fazer por manter isto "atualizado", não tenho conseguido! Por culpa do meu livro ando mais pelas redes sociais Facebook e Insta. 
Porém, gostava de vos atualizar e falar um pouco sobre ele, aqui neste meu velho cantinho!
O meu primeiro livro "O coração vive de sorrisos" tem sido uma óptima surpresa, tem superado as minhas expectativas e isso deixa-me muito grata e feliz. 

Por isso, decidi partilhar convosco algumas opiniões de leitores:

48394832_371916513354330_1806764833006157824_n.jpg49261857_383845088828139_6328311436489523200_n.jpg

49812727_383844992161482_3651739580568174592_n.jpg

49946759_383845158828132_3823796498726912000_n.jpg

49947865_383845068828141_2785522613441527808_n.jpg

50272814_383845042161477_4773083141290065920_n.jpg

50327581_383845125494802_385506952999862272_n.jpg

50451898_383845222161459_4679343100642983936_n.jpg

50679334_383845182161463_4206711649417035776_n.jpg

51095816_391519918060656_1100285941659992064_n.jpg

Obrigada a todos os que têm lido, partilhado e publicado opiniões! Sou-vos mesmo muito grata!

Se estiverem interessados em adquirir um exemplar para vocês, entrem em contacto comigo através do e-mail: ocoracaovivedesorrisos@gmail.com
Ou através das seguintes páginas, por mensagem privada:
https://www.facebook.com/carolinacruzautora
https://www.facebook.com/ocoracaovivedesorrisoslivro/ 

19
Jan19

[Resenha Literária] "A Cabana"

Carolina Cruz

transferir.jpg

 

Se há um livro que nos deixa a pensar é este.
"A Cabana" de WM. Paul Young, emotiva até os menos crentes.
Este livro fala-nos de Deus, mas não é na sua definição e conceito que o livro se baseia.
"A Cabana" conta a história de Mack, um pai presente, amoroso e que ama a sua família, um ser humano completo e feliz, até ao dia em que o seu mundo desaba e a sua filha mais nova, Missy, é raptada e todas as suspeitas são de que foi violentamente assassinada.
Após esse trágico acontecimento, Mack vê-se a braços com "A grande tristeza" entrando numa grave depressão, até ao dia que uma mensagem de Deus muda tudo. A sua percepção do mundo, do perdão, da relação com Ele e com os outros.
Como digo, até os verdadeiros descrentes terão um pouco de fé, talvez até na humanidade, ao ler este livro.
Uma história que nos emociona, nos fala de amor e de perdão, pelos outros, pela vida.
Novas e segundas oportunidades surgem sempre que estejamos dispostos a mudar!
Foi, sem dúvida, a melhor forma literária de começar o ano.
Leiam, aconselho vivamente!

04
Jan19

[Ficção] Saber de ti

Carolina Cruz

large.jpg

 

Queria tanto saber de ti! 
Meu Deus, que louca que sou! Louca por sorrisos rasgados, felizes e sinceros e é isso que me apaixona em ti.
Não te assustes, não é amor ou paixão platónicos, sabes… sou da opinião que também nos apaixonamos pelas pessoas sem nutrir amor, mas admiração.
É isso, é exatamente isso que sinto, admiro-te e pensas tu “mas tu nem sequer me conheces”, pois não, mas consigo sentir com o coração quem são as pessoas de bem e não. Esses olhos dizem-me tudo!
Não imaginas o quanto me motivas e o quanto me fazes feliz sem saber. Vejo em ti um mistério de sonhos doces. Posso conhecer-te? 
Tenho a certeza de que não me engano, que serás fiel à imagem que tenho de ti.

03
Jan19

Se me arrependo?

Carolina Cruz

write.jpg

 

Agarro num papel velho e qualquer coisa serve para escrever os meus pensamentos, não posso deixar escapar a sensatez e a inspiração que me move, é tudo demasiado fugaz para não aproveitar toda a inquietude da minha alma.
Porra, porque é que sinto tanto? Por que razão dizem que o meu coração não pertence a este mundo?
Fácil, esse é o meu erro diário, amo, amo muito.
Sinto, sinto tudo na ponta dos dedos, mas não é aí que está a metade do meu ser errante, esse pedaço de mim está no lado esquerdo do peito, que apesar de todas as facadas, apesar de toda a maldade que vê em meu redor, teima em ver o lado mais bonito nas pessoas, a perdoá-las apesar de tudo e sorrir.
Será isso a poesia?
Amar demais faz sofrer, sim... muito, quantas vezes... mas porque o faço? Para me sentir bem e embora doa, eu posso dizer que dei tudo por tudo, deito-me de consciência tranquila porque dei o melhor de mim.
Se me arrependo? Tantas e quantas vezes. Porém, é com as perdas que escrevo, é pelas perdas que choro, mas talvez seja a forma de eu olhar a vida, com amor.
01
Jan19

Quem sou

Carolina Cruz

large (1).jpg

 

Sou uma bomba-relógio, uma explosão de emoções. Não sei sentir com conta, peso e medida, já tentei, em vão.
Sou fogo quente, sinto muito, sinto tanto.
Amo demais, choro demais, sinto tanto e todas as coisas de uma forma explosiva, levo tudo a peito, vivo de coração.
Este sentir demasiado as coisas só me magoa, e se calhar também os outros que me possam interpretar mal.
Não consigo esconder sentimentos, merda para esta autenticidade, esta transparência que não sei evitar.
Quando estou chateada, posso abrir a boca para dizer coisas que não quero, mas sou aquela pessoa que mais procura alguém se souber que errou para pedir desculpa.
Sinto tanto, que sinto que amo demasiado as pessoas que não me merecem, gosto autenticamente dos outros. 
Apesar de tudo consigo olhá-las, compreendê-las. Por mais que a minha mente esteja magoada, o meu coração consegue encontrar sempre uma razão para perdoar, para gostar daquela pessoa, nem que seja uma memória, um momento ou um abraço.
Por vezes gostava de não ser assim, mas também se assim não fosse, não era eu. Não que as pessoas frias sejam felizes porque eu já tentei sê-lo e para mim não há nenhuma ponta de felicidade em se ser orgulhoso.
Abraço o agora e aceito os meus pensamentos e emoções do presente. Dou-me ao mundo, quem gostar de mim, quem me respeitar, fica, entende quem sou.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D