Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

08
Mai17

[Cinema] When in Rome

Carolina Cruz

when_in_rome_ver3.png

 

“When in Rome” é uma comédia romântica, um filme ótimo para gargalhar e sonhar num domingo chuvoso ou em família.
Será que o amor não passa de um feitiço ou afinal pode ser real e viver para sempre?
Beth não acredita no amor, apenas no seu trabalho, onde centra todas as suas atenções, pois todas as relações amorosas do seu passado foram um verdadeiro falhanço.
Tudo muda quando a sua irmã decide casar em Roma. Beth que desiludida mais uma vez com a sua pouca sorte, rouba moedas da fonte dos amores, o que faz com que um feitiço seja lançado aos homens que lançaram essas mesmas moedas à fonte. E que feitiço é esse? O amor?
O que Beth não imagina é que o homem por quem se irá apaixonar também atirou uma moeda a essa fonte. Será que o amor que Nick nutre por ela é real ou feitiço?
Só vendo o filme encontrarão todas as respostas e encontrarão também milhares de motivos para rir à gargalhada e para os mais sonhadores, quem sabe, uma razão para suspirar!
Juntem a família e vejam!

 

 

28
Abr17

[Cinema] "Três metros sobre el cielo" & "Tengo ganas de ti"

Carolina Cruz

bbf8398861.jpg

 

Numa palavra: arrebatador. Noutra? Inquietante.
Agarra, prende, derruba, apaixona-nos, faz-nos sofrer, sorrir, acreditar, suar e chorar.
Uf, que filme!
Há passados marcantes, uns que queremos manter, outros que fazemos de tudo para esquecer, para não lembrar.
Existem também pessoas que amamos por inteiro, de forma desmedida, mas talvez, por vezes, amar não baste.
E po rque não? Há milhares de razões. Como há milhares de razões para alguém entrar ou sair da nossa vida.
Na realidade, na vida, tudo acontece por uma razão. No amor também, e há amores que são eternos pela intensidade, pela mudança que geram em nós. Mas quem sabe que, assim sendo, não possa durar mais ainda que o momento? Uma vida?
Babi e Hugo têm vidas, passados e educações completamente diferentes, mas as suas vidas tão diferentes assim irão se cruzar. Por que razão? Com que sentido?
Só há uma forma de saberes - veres e ficares tão rendido quanto eu!
 

tengo_ganas_de_ti_ver2_xxlg.jpg

 

Não devemos fugir ao passado, mas também não devemos ficar presos a ele toda a nossa vida, dessa forma iremos sempre, mesmo que não queiramos, errar com as pessoas presentes no presente, ou ainda assim errar com as pessoas do passado.
Temos de saber perdoar, a nós próprios em primeiro lugar, depois aos outros. Só através do perdão conseguimos seguir em frente.
É verdade que Hugo nunca esqueceu Babi, é verdade que esta, mesmo se negando, também não conseguiu esquecer o seu primeiro amor, a adrenalina, a paixão, a sua história, um romance arrebatador.
O que viveram marcou para sempre a vida de ambos, é impossível passar um pano por cima, mas é possível viver com isso, trabalhar o esquecimento e a saudade.
Custa, dói, magoa, muito mesmo, mas com força de vontade conseguimos.
O que será que vemos neste filme? Um voltar ao passado? Um reencontro desta paixão em nada esquecida? Rumos diferentes? Um novo romance? Uma relação reatada? Há muito por descobrir neste segundo filme – “tengo ganas de ti”, depois de “três metros sobre el cielo”.
Diz que o terceiro filme sairá, em princípio, ainda este ano. Eu que não sou muito de sequelas, fiquei apaixonada por esta. Embora não seja muito falada ou conhecida, esta trama espanhola tem (mesmo) muita qualidade.
Quem já conhecia?

 
 

 

 
 

 

01
Mar17

[Cinema] Room

Carolina Cruz

room.jpg

 

“Room” é um filme que nos deixa inquietos, procurando entrar na história a cada minuto.
Envolve-nos de contrariedades, de raiva mas sobretudo de amor, de sorrisos mas com vontade enorme de chorar, uma história de realidade e ingenuidade.
Este filme tão bem produzido, tão bem rodado (o pequeno grande ator deste filme tem uma dicção e um talento incríveis) faz-nos ter a certeza que, como tenho dito tantas vezes, o amor nos salva, mesmo sem darmos conta!
Na tristeza há sempre a esperança de que, se lutarmos, vencemos, que a nossa força é enorme sempre que nos mantivermos unidos, é preciso é não cessar nem desacreditar nessa união.
Viver num pequeno nada, nada saber sobre o mundo e… após cinco anos conhecer esse turbilhão de pequenos nadas que é a nossa sociedade é como aprender e nascer de novo.
Um filme cruel e poderoso que tem tanto para nos ensinar.

Merecedor de óscares, sem dúvida!

 

10
Fev17

[Cinema] La la land

Carolina Cruz

maxresdefault.jpg

 

De 1 a 10? 20! Não devia haver uma escala maior para "La la land"? Eu creio que sim, que devia.
Este musical dos tempos modernos (um musical que me agarrou do início ao fim, e eu confesso não ser grande fã de musicais) merece todos os Óscares para que está nomeado.
Porquê? É muito simples. Não é apenas a história romântica que agarra o espectador, é muito mais que isso e, quem é apaixonado pela sétima arte irá entender.
O design, as cores, o guarda-roupa, a forma como todas as cenas são intercaladas, gravadas, selecionadas, a qualidade do "cast", a brilhante performance de Gosling e de Stone, a qualidade das músicas cantadas, dançadas, tocadas, o swing, o movimento, a dança que nos faz querer levantar da cadeira, o verdadeiro jazz e as outras culturas musicais.
É muito mais do que a história de amor que marca. Não vão duvidar se disser que é um grande musical, um musical contemporâneo que absorve muito do passado – o cinema puro e atrativo, perfeito.
Ontem percebi, percebi o porquê de ninguém ficar indiferente a esta criação, o porquê de ser tão premiado (tão merecedor)!
A melodia do amor que nos fala sobre os sonhos, que nos faz acreditar que, se lutarmos sem cessar, tudo o que sonhámos será nosso, mesmo que depois de tudo o que nos fez mal, mas que nos fez crescer.
Brilhante, comovente e sensacional.
De 1 a 10? Lá tem de ser - 10, 10, 10!
 
 
 

 

 

14
Jan17

[Cinema] Knock Knock

Carolina Cruz

Knock_Knock_poster.jpg

 

 

“Knock, knock” é um filme do qual eu ainda não encontrei palavras para descrever de tão ensurdecedor e empolgante que é.
Este thriller deixa-nos com o coração nas mãos, sem ar, enraivecidos, capazes de entrar na história e tomar certas decisões.
Para quem gosta de filmes de ação, drama, e tensão psicológica este é o filme ideal para se escolher.
Será que devemos realmente ajudar pessoas estranhas mesmo com ar angelical? Podemos cair nas teias de um enredo e de um terror do qual podemos não sair vivos, e se sairmos deixa-nos marca para toda a vida.
Por isso, quando fores abrir a porta, pensa duas vezes. Ao aceitares ajudar alguém, pensa três. Ao cederes, pensa mil.
E pensa em ver este filme porque tenho a certeza que vais adorar.

 

 

02
Dez16

[Simplicidades da vida] Dias de tempestade

Carolina Cruz

18.jpg

 

A chuva lá fora que bate forte nos vidros, parece refrescar-me ao mesmo tempo que me aqueço sob os cobertores quentes a ver um filme.
Adoro estes dias de tempestade que parecem acalmar o meu ser, enchendo-me de puro conforto.
É realmente feliz quem diz que dias de sol e de chuva são ambos especiais à sua maneira, porque sabe a verdade e conhece cada pequeno prazer da vida.

25
Nov16

[Cinema] Song of the sea

Carolina Cruz

delightful-full-trailer-for-song-of-the-sea-animat

 

Que paz, que magia sentimos ao assistir ao filme “Song of the sea”, um filme de animação que nos fala sobre quanto a vida pode ser mágica se lutarmos a favor de quem nos ama!
Para quem é apaixonado por cinema, aconselho que assistam a esta longa metragem, o seu design é fantástico, a banda sonora é ainda mais incrível, as suas personagens são autenticamente doces. Parece que estamos a abrir um livro de um conto que nos faz viajar e sentir que se pintarmos o nosso mundo de cores felizes então ele mudará e será melhor.
Uma história onde o amor e a paz de espírito aliada ao perdão move marés de sabedoria, uma história que encanta velhos e novos!
Vejam, eu amei!

 

 

11
Nov16

[Cinema] Patch Adams

Carolina Cruz

p16.jpg

 

A mensagem de "Patch Adams", ficará sempre guardada em quem vê este tão fantástico filme.
Com ele, aprendemos que não importa qual seja a nossa formação ou a nossa condição, o importante é termos um sorriso nos lábios pronto a ser enviado para outro alguém e mais importante ainda que isso é termos sonhos, sonhos que salvem vidas, não só falando em evitar a morte, pois Adams sabe muito bem que ser médico é muito mais que isso.
Médico não é só quem nos salva da morte, mas sim quem respeita a nossa vida, dando-lhe uma melhor qualidade enquanto cá andamos, porque é isso que vale a pena: ouvir uma gargalhada de peito aberto, um sorriso de orelha a orelha.
Porque todo o ser humano precisa de ser tratado pelo nome, não com indiferença como se de mais um se tratasse, cada um é um ser único e que tem as suas necessidades.
"Patch Adams" é um filme que todos devíamos assistir, pois aprendemos tanto, a sorrir e... a chorar.
É Robin Williams na sua essência, um eterno artista!

 

 

09
Nov16

[Cinema] Mystic River

Carolina Cruz

p30.jpg

 

“Mystic River” de Clint Eastwood apresenta-nos uma história brutal com grandes atores, como Sean Penn.
Se gostas de filmes policiais, de mistério e suspense, “Mystic River” é ideal para ti.
Um filme que nos chama a atenção logo de início e que sustem a nossa respiração até ao final: mas quem será que fez tal atrocidade a uma jovem de 19 anos? Mil suspeitos aparecem na trama e te aparecem na mente, mas a história dá uma reviravolta impressionante, dá voltas e voltas e baralha-te, prende-te.
A revolta de tragédias, a luta de um pai e a história de três amigos após tantos anos.
Confuso? Tudo se torna claro se o vires!

 

07
Nov16

[Cinema] The words

Carolina Cruz

p20.jpg

 

Rory (interpretado por Bradley Cooper) é um escritor que se torna conhecido por uma história brilhante, mas que não é sua.
Um filme com um enredo atrativo do início ao fim, leva-nos numa viagem de questões, de dúvidas e sentimentos confusos mas que fazem desta história uma história marcante.
Com ela colocamos em questão do que é ou não capaz o ser humano por fama ou amor.
Ninguém o sabe até às horas de maior aperto.
É também nas horas de maior aperto que as palavras têm maior sentido passadas para o papel, são mais fortes, mais poderosas, salvam-nos, tornam-nos melhores. É por isso que digo que embora não escrevamos livros, todos nós escrevemos nas páginas da nossa vida.
E aqui quem escreve o quê? Vejam em “The words”.

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D