Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

12
Dez16

[Poesia] Não resisto

Carolina Cruz

rs_560x415-140217100146-1024-Gabriella-Wilde-Endle

 

Vou pelo tempo…procurando à deriva.
À deriva de um desejo puro encontrado, e no fim.
No fim de todo o fim, a final de contas tudo está igual,
Sou aquele que ousou sonhar por um sonho banal.
Talvez no recanto de toda a mortalidade, escondido,
Está escondido o sorriso de uma estrela encadeada,
Que sorri para mim hoje e todos os dias, por uma alma iluminada.
Longe de todo o mal que a espera… regressa.
Regressa quando tudo se julgava de uma forma perdida.
Talvez perdida, talvez, mas nunca esquecida.
Por detrás de um nevoeiro perspicaz.
Tenho vontade de voltar…voltar de forma fugaz,
Ao passado que lá longe havia visto.
Porque nada prevê o futuro,
Mas apenas eu devia ter previsto,
Que de novo voltaria esse sorriso puro,
O sorriso ao qual não resisto.

 

(Fotografia do filme "Endless Love")

05
Dez16

[Ficção] Palmas para ti.

Carolina Cruz

Não. Obrigada. A sério. Palmas para ti, que me magoaste. Que me magoas a cada dia mais, que não sabes ouvir não, mas pelos outros nada fazes, em apoio dos que mais te amam, nada ajudas.
Em vão me apaixonei por ti, em vão te apaixonaste por mim, ou nem sei se o fizeste. Com toda a certeza temo que não. Foi sol de pouco dura, se é que ele algum dia brilhou.
Esquece, cansei. Cansei-me de ser o teu saco de boxe, a bolsa das intrigas, a culpada de todas as discussões, faço a mala e junto dela levo tudo o que do meu passado não prestou para arrumar em gavetas fechadas e esquecer que elas existiram, porque é o que tu fazes todos os dias, mas esqueces o lado bom, esqueces o que fui por ti, o que fomos nós, o que eu julgava que tivesse existido. Uma amizade pelo menos, mas nem isso. Por isso vou sem temer. Rumo ao futuro, sem ti.

BlueValentine-101310-0001.jpg

[fotografia do filme "Blue Valentine"]

17
Nov16

[Ficção] Desde quando pensaste em mim?

Carolina Cruz

desde quando...jpg

 

Não, não quero olhar para trás, fizeste parte daquilo que era e já não sou. Hoje mudei, hoje sou outra.
Desde quando pensaste em mim? Onde e quando fui o teu porto de abrigo? Fui fiel demais e cansei-me, chorei e morri por dentro.
Hoje...hoje venci o medo, parte de mim avança e vence, outra parte ainda se remói por aquilo que não sou.
Até que ponto os sonhos não poderão ser manipulados? Até que ponto eles não podem mudar? Tudo na vida acontece, apenas a morte é certa sim...mas o que fica para trás dói, o que vem em frente recomeça, a força abraça o desalento, tudo passa, o bom e o mau... faz parte!
Vamos fazer da vida um presente, do futuro um segredo!

 

 

(Fotografia do filme "White bird in a blizzard")

24
Out16

Nosso futuro (comum)

Carolina Cruz

0.png

 

A tua fala acalenta-me e acalma-me sempre que o meu mundo parece cair sob o fim.
Não preciso de mais nada senão de um abraço e de um beijo teus para aquecer todas as expectativas que tenho para o meu futuro, que parece cada vez mais impossível de se acreditar.
Despontaste em mim um ser mais forte, que sabe falar quando quer mas que ainda deixa soltar as lágrimas triste de não estar certa, mas tudo tem sentido, que ao teu lado tem um valor ainda maior.
Amadurecemos juntos e juntos construímos o nosso futuro (comum).

 

 

 

Fotografia do filme "If I stay"

19
Out16

Vivo sobre nós

Carolina Cruz

21.jpg

 

Eu temo o futuro e ao mesmo tempo desejo-o por estares ao meu lado. Nos teus braços os problemas vivem-se amanhã e aquilo em que acreditamos não tem fim.
Na conjuntura das horas breves e incertas, enamoro-me, no sonho de uma casa aconchegante onde reina o amor, onde mora o afeto.
É nessas horas em que sonho e que vivo sobre nós. O meu coração bate com a alegria e murmura felicidade e então nada mais importa, só o que somos e o que sonhamos ser.

 

[fotografia do filme "the vow"]

 

22
Set16

Não perguntes, abraça.

Carolina Cruz

2.jpg

 

Não perguntes porquê mas já tenho saudades do teu abraço, não me perguntes porquê mas quero já esse abraço forte que me salva de toda a dor, que me liberta de toda a raiva que me possa assolar e do medo que tantas vezes me envolve.
O pessimismo em teu abraço é transformado na crença pelo futuro e as lágrimas sabem a sorrisos. 
Quando me abraças meus olhos sorriem e desejam que esse abraço nunca tenha fim, que adormeça a meu lado e que expresse nosso amor eterno.

16
Set16

[O teu olhar] Ser livre como tu!

Carolina Cruz

3.jpg

 

Olha para mim gaivota, escuta o que digo: " quem me dera poder ser livre como tu.. ", ter um dom de voar para longe sempre que algo falhasse.
Mesmo que digas as vezes que forem precisas a palavra "acreditar" ela falha na esperança. Todas as palavras contam: desânimo, dor, frustração.
Não vou baixar os braços, mas vou chorar - alivia - isso não quer dizer que amanhã não vá à luta, apenas preciso de tempo para pensar, buscar os meus sonhos e viver, refletir sobre aquilo que sou e o que quero ser no meu futuro - mais perto do que parece, mais longínquo do que eu esperava.

 

Fotografia da autoria de Catarina Cruz

14
Set16

Há um tempo para tudo

Carolina Cruz

15.jpg

 

O tempo muda-nos, o tempo sabe sempre como nos mudar.
Olho o passado e sinto como fui feliz, a nostalgia pode tomar conta de mim por breves segundos, mas liberto-me de seguida agarrando o presente.
A maturidade da própria idade critica-nos com o sarcasmo do que fomos e não nos deixa voltar atrás, se o permitir é naqueles breves segundos.
No entanto, apesar de sentirmos tudo aquilo que tivemos, só o presente está ao nosso alcance, portanto, deixemos que o passado seja o que completa a nossa história e nos faça crescer, construir e calcular melhor as falhas e os sentidos.
Quero sentir o presente como um verdadeiro presente, agarrar a vida e beber da sabedoria que ela traz consigo, molhar os pés na fonte fria e respirar livremente.
Sentir apenas a felicidade e nada mais que isso, tudo o que a completa virá de seguida, é preciso esperar o futuro.
Há um tempo para tudo, até para viver.

19
Jul16

Meu amor.

Carolina Cruz

9.png

 

 

Meu amor, quero ser ingénua, quero sonhar muito, quero amar-te como se de crianças nós nos tratássemos. Sim, crianças, porque ao contrário dos velhos adultos, elas amam de verdade, amam muito e o seu amor é inesquecível.
Quero agarrar-te para mim e conhecer na verdade de ti o que sentes em teu coração, como se abraçássemos e conhecêssemos o futuro e ao invés, refletindo que ele hoje pouco importa.
Porque hoje e amanha seremos esses eternos jovens que correm de mãos dadas pelo tempo e se a distância separar por apenas um minuto, toma conta da nossa alma a saudade que nos guia e nos leva um ao outro, sempre.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D