Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

03
Jul17

[Cinema] Love Happens

Carolina Cruz

03_Love_Happens.jpg

 

“Love happens” tem uma mensagem muito importante para todos nós, em especial para aqueles que perderam alguém muito especial.
Por vezes julgamos que ao curar as feridas dos outros também curamos as nossas, mas talvez não, talvez as temperemos com o açúcar metafórico que é ouvir os outros falar dos mesmos problemas, de perdas idênticas. Talvez esqueçamos e as apaziguemos mas não, nunca as curamos, nunca serão esquecidas se não falarmos delas com sinceridade, com lealdade, com amor, senão estaremos constantemente a enganarmo-nos.
Mesmo que nos façamos de fortes ou aos olhos dos outros pareçamos rudes, não é verdade, nós também precisamos de ajuda, de apoio, de uma mão amiga, porque quem não chora, quem não exterioriza o que sente, deixa apodrecer a sua própria alma.
Todos nós, mesmo que digamos que não, mesmo que não queiramos, para vencermos precisamos de ser crus, principalmente connosco mesmos, dizer, consentir e aceitar a verdade e então depois de nos desculparmos por toda a dor, seguimos em frente.
Muitas vezes precisamos de romper esse aperto, de dar espaço ao coração para outra pessoa poder surgir na nossa vida, até porque o amor dói sim, mas também cura.
 
 

 

16
Mai17

[Cinema] Jackie

Carolina Cruz

Jackie-Movie-Poster.jpg

 

Finalmente pude ver “Jackie”. Finalmente pude vê-lo para comentar e então confirmar o tão poderoso papel de Natalie Portman como Jacqueline Kennedy, a inesperada viúva de John Kennedy.
É um filme poderoso, forte, muito forte, que nos conta uma história verdadeira, a história de um poder perdido, da morte do 35º presidente dos Estados Unidos da América.
John Kennedy, foi assassinado no Texas, a 22 de novembro de 1963, nos braços da sua amada mulher.
Como fica a sua esposa depois de presenciar tudo? Sem poder fazer nada para o salvar? O que faz com todo o poder que tinham? Como manter vivo o seu marido para ela e para o mundo?
Como será voltar ao anonimato, depois de ser tão acarinhada? Como será viver depois de tudo o que se tornou numa história terrível?
A história da viúva do tão querido Kennedy, dias após a sua trágica morte, a explicação aos filhos, as entrevistas, a sua família, o seu amor, a sua luta em manter a história e o legado do seu amado marido, tão bem interpretada por Portman.
Um filme que não desilude, que prende e que nos emociona.

 

13
Mai17

[Cinema] Death Clique

Carolina Cruz

11346250.jpg

 

A amizade é dos sentimentos mais puros, como é que alguém consegue pensar em condená-la?
As condições, horas, e a adrenalina do dia-a-dia fazem com que façamos coisas sem pensar com sensatez e, por vezes, confiar em pessoas às cegas. É verdade. Porém, há erros imperdoáveis, e consequências que nos marcam para toda a vida.
Jade e Sara são as melhores amigas e prometem amizade eterna. No entanto, tudo muda com a chegada de Ashley, uma miúda calculista, mal-intencionada e fria, que trava uma amizade demasiado íntima com Jade. Deixando que esta deixe para trás uma amizade verdadeira de anos.
“Amizade fatal” é um thriller que eu considerei brutal e horrível.
Brutal porque nos agarra do início ao fim, por causa da crueldade da história e da frieza da personagem principal.
Considero horrível, tendo em conta que é um filme baseado numa história verídica. Mas afinal que história horrível é esta?
Vejam e deixem-se surpreender.

 

 

30
Mar17

[Cinema] The light between oceans

Carolina Cruz

light_between_oceans_ver2_xlg.png

 

“The light between oceans” é, como tenho vindo a dizer, um filme incrível, forte, soberbo.
Fala com a nossa consciência e a sua moral é simples, num filme tão intenso e complexo.
A verdade é que existem erros que mudam toda a história de uma vida, os erros principais desta trama mudam o rumo da vida de meia dúzia de pessoas, todas elas, claramente ligadas entre si.
Erros esses que são tidos como imperdoáveis, mas é aqui que podemos falar sobre a moral deste filme e também sobre o perdão.
Jamais conseguiremos viver em paz e com um sorriso, felizes connosco mesmos sem nos perdoarmos a nós mesmos e aos outros.
Este é um filme não só de reflexão, mas que nos deixa intrigados – afinal, podemos nós fazemos juízos de valor perante o sofrimento de alguém?
Uma história dramática, de amor intenso, que entrou diretamente para o meu top de filmes.
Vejam, na minha opinião vale realmente a pena.

 

 

23
Mar17

[Cinema] Capítulo 27

Carolina Cruz

chapter27-1.jpg

 

“Capítulo 27” tem uma história delicada, uma história que marcou o mundo, uma história que é verdadeira e fala sobre a morte de uma lenda – John Lennon.
A imagem que este filme passa para quem o vê, na minha opinião, é impressionante. Vê-se realmente bem a entrega de Jared Leto ao papel mais complicado da trama (papel principal) na pele de Mark Chapman (o assassino de Lennon).
Mark é um homem que se dizia fã da banda tão aclamada na qual John Lennon pertencia (The Beatles, nem é preciso dizer). Apresentou-se muitas vezes à porta dele para poder conhecê-lo, era o seu sonho. Até ao dia em que ao ler assuntos íntimos que Lennon confessara numa entrevista incutiu para si mesmo, que o homem dito o rei da paz e da harmonia, mais a sua Yoko, não passava de uma fraude e horas após conseguir o seu disco autografado, Mark pôs fim à vida de uma lenda.
Muitas pessoas diziam que o seu assassino o matara para ter a sua vida ligada para sempre à do cantor, há quem diga que foi para tê-lo para si. No entanto, Mark confessou na vida real, que achava que ao matar Lennon se tornaria alguém, dizia que ouvia vozes que o faziam o cumprir o seu ato, encarnando Holden (um jovem revoltado) do livro “O apanhador no campo de centeio”.
Hoje em dia Mark continua preso, embora tenha pedido várias vezes libertação, todas foram negadas, sendo que a sua sentença será avaliada novamente para o ano (2018).
Quanto a Jared Leto, um ator incrivelmente camaleónico, confessou que este filme mexeu bastante com o seu íntimo e com a sua autoestima. São visíveis as parecenças com o assassino, tendo Jared engordado 18 quilos para encarnar a personagem, 18 quilos que o mesmo dizia ser uma vergonha, que lhe provocou vários problemas durante as gravações.
Vejam este filme intenso e perturbador que conta a história do homem que chocou o mundo, que pôs fim à vida do ídolo de milhares de pessoas, um homem crente na paz que teve um destino infeliz e precoce.

 

 

23
Fev17

[Cinema] Dois filmes sobre o amor.

Carolina Cruz

remember_sunday_xlg.jpg

 

Todas as mulheres que sofreram males de amor têm sempre o mesmo medo – sofrer de novo, mas será que os homens são realmente todos iguais? Que escondem segredos e terminam sempre da pior maneira?
Molly conhece Gus, um rapaz simpático e bonito, mas ele tem algo de misterioso, um segredo que esconde de tudo e de todos, em especial dela.
Ela percebe que ele é diferente de todos os outros, quando a sua paixão se torna numa relação de amor, com cumplicidade, mas ele nunca se lembra das coisas que prometeu ou que ela lhe disse.
Será que ele é apenas desastrado? Ou anda com outras mulheres e ela não é única na vida amorosa dele?
O segredo de uma relação é apaixonarmo-nos todos os dias pela mesma pessoa. Será que é isso que Gus faz todos os dias quando acorda de manhã?
“Remember Sunday” é um filme genuíno, bonito e que vos vai fazer rir à gargalhada!
Vejam nestes domingos de outono que aí vêm!

 

transferir.jpg

 

Costumo perguntar muitas vezes em textos que escrevo. E quem me lê regularmente já deve ter reparado nesse detalhe meu, que vai ao encontro da moral deste filme brilhante:
O que é mais importante? O amor ou a fama?
Ollie Trinke é um jovem bem-sucedido, o mais jovem publicitário que Manhattan tem memória.
No entanto, tudo muda quando a sua amada mulher morre ao ter a sua filha Gertie. Conseguiráeste homem recomeçar? Ser um bom pai?
Quando julgava que tudo tinha morrido, Ollie conta com a ajuda do pai e novos acontecimentos ocorrerão na sua vida e da sua filha, em que o amor poderá ser ou não a razão para continuar em frente.
Uma extraordinária história de amor, de amizade, companheirismo e superação. Quem vencerá? O amor ou a realização profissional?
Um filme para soltar gargalhadas com toda a família, puro, simples e realmente bonito!

 

17
Fev17

[Cinema] 2 filmes para um domingo em família

Carolina Cruz

images.jpg

 

Um filme irlandês leve para libertar energias, viver a música!
Com “Sing Street” regressamos aos anos 80 e aos seus grandes êxitos, quando um jovem sonha em formar em banda, não só por sonho próprio mas conseguir conquistar a rapariga mais bonita da rua, uma promissora modelo.
Com uma banda sonora espetacular, não só com os grandes êxitos de Motorhead, Duran Duran, The Cure, mas de Sing Street (a sua banda) mergulhamos nesta história que outrora pudemos até duvidar que alguma coisa saísse dali, mas não tenham dúvidas.
Pode não ser, claro está, dos melhores filmes que existem, mas é um filme divertido e com uma cultura musical muito interessante, chegando por isso mesmo a vários públicos.
Um bom filme para um domingo em família!

 

 

beastly_poster.jpg

 

Não é a aparência que nos define mas sim quem somos por dentro, aquilo que podemos ver com o coração.
"Beastly - O feitiço do amor" é um filme que nos deixa a pensar sobre isso mesmo.
É uma espécie de "Bela e o Monstro" os tempos modernos. Um filme cativante e apaixonante que nos faz acreditar que o amor é realmente capaz de mudar o mundo. Porque quem ama, ama por inteiro e amando por inteiro, tudo se torna bonito.
Vejam, é um filme leve e poderoso... tenho a certeza que vão gostar... e muito!

 

 

09
Jan17

Uma foto por dia: Novembro e Dezembro.

Carolina Cruz

Já não era sem tempo que eu publicava os últimos meses do ano passado aqui no blog!
Pois é, é verdade, 2016 passou a voar, e foi espetacular na vossa companhia, espero que também vocês tenham gostado de o ter partilhado comigo para lá das palavras, o meu dia-a-dia, um pouco mais de mim.
Se sim, não fiquem tristes, porque o desafio não se mantém mas continuarei a publicar fotografia no instagram (afinal é a minha rede social preferida) e sem pressão de publicar uma por dia, as fotografias serão melhores (espero que sejam da mesma opinião). 

Assim sendo vamos lá encerrar este desafio!

 

NOVEMBRO 

PicMonkey Collage1.jpg

306/366 - feriado e escrita!
307/366 - frases dignas de fotografia!
308/366 - Vi-ci-an-te!
309/366 - dias cinzentos
310/366 - estranhos sentimentos do coração

PicMonkey Collage2.jpg

311/366 - a leal Mia!
312/366 - The little marmeid
313/366 - um dia sem escrever é como um dia sem amar! Estou de volta!
314/366 - o Michael Bublé tem destas coisas como fazer-me ouvir músicas de natal sem novembro nem ter chegado sequer a meio!
315/366 - I'm chef

PicMonkey Collage3.jpg

316/366 - mau feitio sempre em primeiro plano!
317/366 - Dois livros com histórias poderosas a pedirem-me para serem lidos! — com Cátia Cardoso e Patrícia Rebelo.
318/366 - Que fantástica e saborosa ideia Nestlé!
319/366 - a minha máquina poderosa (só que não ) diz que aquele ponto branco no escuro é a super lua!
320/366 - reflexos de um fim de tarde!

PicMonkey Collage4.jpg

321/366 - Ler podia ser considerado exercício físico
322/366 - perspectivas de um banco de jardim.
323/366 - detalhes.
324/366 - bom dia!
325/366 - óptimo dia para leituras.

PicMonkey Collage5.jpg

326/366 - dedicando-me ao blog
327/366 - começo de novas leituras! — comPatrícia Rebelo.
328/366 - o lado bom dos dias frios. Chá, filme e mantinha.
329/366 - Assim os dias de frios valem a pena!
330/366 - Hora de Castle

PicMonkey Collage6.jpg

331/366 - o  fica mais quente quando podemos ajudar um pequeno ser.
332/366 - Outono
333/366 - o meu despertador preferido. Que forma boa de acordar
335/366 - mais uma boa leitura a começar - "linhas delicadas" de Cátia Cardoso. — com Cátia Cardoso.
335/366 - percebes que são os teus melhores amigos quando tanta trafulhice em jogo é perdoada!

 

DEZEMBRO

PicMonkey Collage7.jpg

336/366 - de seu nome Camões
337/366 - noite de fados!
338/366 - o melhor do inverno
339/366 - quando a inspiração chega. Talvez deveria era estar a dormir. No entanto, há que aproveitar todos os bocadinhos! — em Lousã.
340/366 - arrumar os livros... Há sempre espaço para mais um!

PicMonkey Collage8.jpg

341/366 - Magia.
342/366 - gato de guarda
343/366 - bom feriado!
344/366 - meu, meu, meu  — com Miguel Araújoe António Zambujo.
345/366 - nature

PicMonkey Collage9.jpg

346/366 - "Amanhã? Talvez! Quem sabe?"  [Em cena no Teatro Loucomotiva, Taveiro, Coimbra] — com Loucomotiva - Grupo de Teatro de Taveiro ePaulo Azevedo.
347/366 - minha vila bonita
348/366 - lareirinha e livrinho. Tão bom
349/366 - Café para começar um dia longo! (Ou não!) — em Anos Loucos Caffé.
350/366 - Bom dia Coimbra!

PicMonkey Collage11.jpg

351/366 - sendo "chazeira" o meu nome do meio, não pude resistir a esta ideia maravilhosa da Lipton
352/366 - Quentinhas e fofas
353/366 - So sweet
354/366 - Dentro da minha rotina tem sempre de haver, a favor da minha sanidade mental, tempo para ler
355/366 - Ideias geniais da cornetto

PicMonkey Collage12.jpg

356/366 - Amor
357/366 - a minha modelo favorita!
358/366 - Esta época é uma overdose de doces
359/366 - fornada de bolachinhas de natal #cookies #christmas
360/366 - Adoro dar prendas para poder usufruir delas!  "Até pensei que fosse minha" de António Zambujo
361/366 - Ainda a rebolar  #christmas

PicMonkey Collage13.jpg

362/366 - final do ano, os mesmos vícios
363/366 - "invernissimo" ❄
364/366 - mini Mimo & Mimo!
365/366 - Replay, replay, #replay!
366/366 - Há pessoas que dão o seu melhor aos outros. A isso se chama - amizade!
E eis que chega ao fim um grande desafio -#onephotoaday2016
Obrigada aos que partilharam comigo este ano

18
Out16

[Tag] Filmes

Carolina Cruz

A justanordinarygirl e a Anna desafiaram-me para esta tag e como adoro cinema, já não é novidade para ninguém, tive de aceitar é claro! Vou tentar não repetir nenhum filme ok? Bora lá começar o desafio!

1. Último filme que vi: Remember Sunday! - simples, divertido e muito amoroso *.*

2. Filme para rir: Love, Rosie - divertido, romântico, choras e ris ao mesmo tempo!

3. Filme para chorar: A culpa é das estrelas - já o vi 7 vezes e choro sempre!

4. Um filme que quero muito ver: Ela.

5. Um suspense: Mata-me de prazer - "Killing me softly" 

6. Um filme para ver com a família: De repente já nos 30!

7. Um romance: O diário da nossa paixão

8. Um filme lindo: Amor sem fim (2014)

9. Um filme para morrer de medo: The ring

10. Um filme de ação: Divergente.

11. Um filme que não vale a pena/não gostei/não recomendo: Uma segunda juventude.

12. Um filme para o feriado: Paixão de Shakespeare

13. Um desenho animado: Mickey Mouse, of course!!

14. Um filme que toda a gente tem que ver/que recomendo: A vida é bela - dispensa apresentações e justificações certo? Bem me parecia!

15. Um filme que vi 3 ou mais vezes: O diário da nossa paixão

16. Um filme para meninas? Juntos ao luar.

17. Melhor filme que já vi: Um dos melhores - A lista de Schindler - nu e cru.

18. Um filme que deixei pela metade: Ned Kelly

19. Personagem preferido: Guido, de  "A Vida é Bela" pela tamanho coragem. 

20. Diretor/realizador preferido: Steven Spielberg, entre outros!

21. Melhor filme de ficção científica: Só vi um, creio! Não gosto do género - A ilha.

22. Primeiro filme que vi: Os cento e um dálmatas *.*

23. Melhor filme de fantasia: O ilusionista

24. Género favorito: Drama.

25. Clássico da Disney preferido: O Rei Leão 

 

Done! Falta sempre alguns mas desafio é desafio, não repeti nenhum! Desafio quem se sentir desafiado!
Boa noite :)

03
Set16

[Cinema] 3 filmes com histórias fortes.

Carolina Cruz

2.jpg

 

Monsters Ball

"Monsters ball" é um filme pesado mas que nos vai deixando mais leves ao longo do mesmo. 
A sociedade acredita que aqueles que se suicidam são os que se sentem culpados ou mais usualmente dito fazem-nos por serem fracos. Não creio nisso e o filme prova-nos que por vezes (nem sempre) são as pessoas com maior coração e sentimentos que o fazem e que é preciso ter coragem para o fazer.
No entanto, a vida ao dar tantas voltas faz-nos repensar nesse assunto e pensar que algumas pessoas poderão mudar com as suas dores, refazendo a vida depois de tantos erros. E o amor... Esse amor que sempre faz milagres lembra-nos que todos somos seres humanos com sentimentos e emoções e que se não faltarmos ao respeito aos outros, também o merecemos, pois não é a nossa pele ou a nossa cor que nos define, mas a forma como olhamos a vida. "Depois do ódio": o amor!
Vejam!

 

 

 

 

53.jpg

 

Misterious Skin

Ninguém pode viver o seu presente sem ter a mínima explicação do seu passado, da forma como foi educado, o que fez parte do que foi, o que responde às perguntas às quais se questiona hoje.
No olhar dele existia a vontade de alcançar o que foi, de sentir o que para ele não tinha explicação, ficou-lhe o desejo e a loucura, a frustração escondida de não ser de novo o MELHOR.
No outro olhar estava rasgado o pânico de não conhecer o passado tal e qual, verdadeiro, a vontade de seguir em frente mas o medo de o fazer, de se magoar, de viver.
Há um início mas não um fim, a melhoria das suas histórias não existe, há apenas marcas e um desejo de as apagar... para sempre.

 

 

 

mag.sapo.pt.jpg

 

Serena

Quantas loucuras e crimes é o ser humano capaz de fazer por amor ou desilusão?
A raiva é o sentimento mais culpado, mais feroz e mais feio do mundo, acarreta ódio, quando podia ser o contrário: compreensão, retribuição, crença no outro, no seu amor.
Todos erramos, todos somos culpados pelos nossos erros, mais ninguém, mas nem sempre somos culpados pelos erros dos outros, e quando a vida de quem amamos está em perigo nós fazemos tudo para remediar aquilo que fizemos outrora mas por vezes pode ser tarde demais, mas nunca o é para aprendermos a pôr de lado certos sentimentos ou certas pessoas.
“Serena” é um filme impressionante, cru e cativante que nos deixa boquiabertos sem querer desligar desta história surpreendente, em que Jennifer Lawrence tem um papel espetacular ao lado de Bradley Cooper.
Vejam e deixem-me a vossa opinião!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D