Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

22
Mai19

A ti que me ouves...

Carolina Cruz

59948936_659931474457025_1254801096690368512_n.jpg

 

A ti que me ouves, que estás sempre aqui para me compreenderes, sem me julgar, mesmo pensando que não farias igual... E mesmo pensando isso estás lá, de abraço apertado e de sorriso no rosto, de ombro encostado ao meu, mesmo que a distância se imponha entre nós , mesmo que o tempo nos mude.
A ti, que acreditas em mim, que estás lá para me apanhar quando caio, para me segurar e dizer que estou errada.
A ti, a quem o meu sucesso e a minha felicidade são também a tua alegria, sem meias medidas, nem invejas.
Sabes que sinto o mesmo, que te desejo o mundo e o que desejo para mim mesma, de coração.
Obrigada por existires, por dares sentido à minha vida, por me fazeres mais feliz.

07
Mar17

Um novo começo (parte III)

Carolina Cruz

oo (3).jpg

 

Mike, um jovem que estava de visita a Portugal, apercebeu-se da aflição da rapariga e como praticava surf desde pequenino, por instinto correu para ir salvá-la, usando apenas a força do corpo.
- You are a crazy girl! – Disse ele com um sorriso nos lábios. – Sorry, como se diz?
Sofia nem estava com cabeça para conseguir ouvir o que o rapaz dizia. Só se limitando a dizer obrigada!
- You’re welcome. – Disse sorrindo.
Sofia despertou, permanecendo na areia, perto dos seus braços.
- Posso saber o nome do meu herói?
- Hero? What?
Sofia suspirou, não se recordava que ele era estrangeiro.
- Sorry, what is your name?
- Ooh, Mike.
- Sofia! – Disse ela sorrindo.
- Nice to meet… Oops, “plazer”. Like, yes? Sorry, I don’t speak Portuguese.
- Pois, nem eu inglês! – Disse Sofia, suspirando novamente, não tinha sorte nenhuma…
- Um pouco, maybe! – Disse ele trocando-se todo.
- Companhia? – Tentou Mike dizer, fazendo um convite a Sofia.
- Não. – Disse Sofia, já um pouco chateada consigo mesma. Quem a mandava ser uma nódoa a inglês?, pensava para com ela.
Mariana, respondeu a Mike, falando num inglês fluente, que já chegava de praia, que iam até à pousada comer qualquer coisa e descansar.
- Ok, sorry! So, see you soon!
- Bye! – Disse Sofia envergonhada! – Thank you.
Catarina que estava acabada de chegar, já de bikini vestido, olhou para Sofia e abanou a cabeça, revirando os olhos.
- Amiga, és tão tola!
- Porquê?
- O rapaz estava a convidar-te para estares com ele…
- Sim e diz-me lá o que é que eu e ele íamos conversar? Eu mal sei falar inglês.
Mariana compreendeu a amiga.
- Eu percebo-a, Cati.
- Mas o gajo é cá um gato, e os beijos são universais…
- Tinhas de vir. – Disse Sofia afastando-se do mar e das amigas.
- Eish, para com isso, Catarina! Nem toda a gente é descontraída como tu nesse sentido. Sabes que a Sofia é tímida. – Disse Mariana defendendo a amiga.
- Fogo Mariana, eu não disse nada mal. Acho que ela devia aproveitar mais a vida.
- Caramba, não é andando com todos que ela aproveita mais ou menos a vida. Deixa-te disso, e vou ser-te sincera, tu assim também não vais longe.
- Vou a onde quero ir.
- Tu lá sabes…
A amizade é mesmo assim, dizer o que se sente, discutir a opinião de cada um, dizer as verdades, sem omissões. Estas três amigas eram todas elas bastante diferentes, mas tinham algo que as ligava para sempre – o amor que sentiam umas pelas outras, aquele que diz que nunca morre. Será?
Almoçaram, tomaram banho e foram dar um passeio pelo Palácio da Pena. Que lugares bonitos, cada uma delas parecia uma Alice no País das Maravilhas, mas quem lhes iria guiar o caminho?

 

(continua...)

 

 

 

 

05
Mar17

Um novo começo (parte I)

Carolina Cruz

tumblr_mhnca44N0q1s3lgfyo1_500_large.png

 

 

2006 era para Sofia um ano de mudança. Era finalmente o ano em que entraria para a faculdade, como sempre sonhara.
Estava ansiosa, iria sair de casa dos pais para viver com as amigas que também iriam com ela para a faculdade.
Sofia e as amigas viviam na Marinha Grande, mas queriam abrir novos horizontes e Lisboa era o lugar ideal para um novo começo, com muitas experiências e aprendizagens.
O plano era arranjar casa ainda durante as férias do Verão e conhecerem Lisboa de uma ponta à outra antes das aulas começarem. Queriam explorar vários lugares turisticos, passear, fotografar, de uma ponta a outra da cidade, os destritos mais bonitos.
Sintra era o lugar preferido de Catarina, que há muito queria visitar o Palácio da Pena, Mariana era apaixonada pela Quinta da Regaleira e Sofia queria muito apanhar banhos de sol na praia da Pedra da Ursa.
Tinham mil planos para fazer, mil passeios para planear, mas de uma coisa elas tinham a certeza aquele verão tinha de ser recordado para sempre, como o melhor das suas vidas!!

(continua...)

 

 

21
Fev17

Para as amigas do coração

Carolina Cruz

tumblr_lmecdu8WqQ1qfiy6m.png

 

Ainda ontem to disse – “Temos tantas histórias para contar, não é tão bom?”
E é mesmo. É bom saber e sentir que o que nos une hoje, tenho a certeza infinita, que nunca nos vai largar. O que sentimos é infinito, o que temos é para sempre.
Sabes porque o sei? A amizade não é apenas um à espera que resulte, são dois a insistir para que o contacto se mantenha. Nós baseamos na ideia de que ambas puxamos a corda para o mesmo lado.
Podemos passar dias sem nos falarmos, o que ainda assim não é muito comum pois não? No entanto, na hipótese de isso acontecer, essa distância não nos afasta, porque quando estamos juntas nada mudou.
É essa vontade de tudo contar, de palavras que não se gastam, de conversas que ficam a meio, porque surgem outras novas, que eu sinto que há uma chama em nós sempre a arder. Temos novas ideias, novos ideais, sorrisos a falarem, sem ser preciso dizer o que quer que seja.
A teu lado eu posso ter gargalhadas sinceras, posso ser eu mesma, com os meus medos, com as minhas ansiedades, mas também com a minha força e coragem, sem nada esconder.
Podemos ser completamente diferentes, até o avesso uma da outra. Achas que isso se nota? Sim, torna tudo mais especial. Interfere? Não, torna-nos únicas.
Contigo sou despida na alma, e o meu coração é o teu eterno amigo, conquistaste-o, tens-me para toda a vida neste abraço.
Porque a amizade é um amor que nunca morre, tem-se dito. E não é que é verdade?

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D