Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

04
Jul19

[Ficção] Diz-me

Carolina Cruz

65933940_692076957909143_2621383424543293440_n.jpg

 

Diz que me odeias para que este torpor que invade o meu peito me diga que estou enganada sobre tudo o que sinto e penso sobre ti.
Caramba, ninguém pode entrar assim na vida de alguém depois de ela nos levar tudo e oferecer-nos todos os sonhos de uma só vez. 
Não posso, não quero. Não quero aceitar que és verdade, quando toda a minha vida foi uma mentira pegada.
Ouve, porque é que achas que sou bonita? Interessante? Por que razão me dás a mão quando choro por dentro e ninguém vê? Só tu pareceste ler a minha alma em toda a história da minha vida e, como estúpida que sou, não aceito que seja verdade.
Não pode ser verdade, não consigo entender nada do que sente o meu coração, não consigo entender os meus pensamentos… e esses sempre estiveram tão longe! Hoje estão perto, muito perto de ti.
Diz-me que me odeias para poder ter a certeza que longe do que sinto é um lugar melhor. Não tentes entender estas palavras, até eu estou a milhas de perceber… Só queria deixar de pensar demais. Queimo tudo o que sou ao pensar, sobretudo a minha sanidade mental.
Diz que me odeias, bate com a porta, resmunga, diz que não sou uma pessoa ideal para ninguém, ofende-me. 
Caramba, és perfeito demais para ser verdade.
Diz-me tudo isso porque mereço, mas se depois quiseres, volta. O que sou precisa de sarar, o que sou precisa de ti.

31
Mai19

[Resenha Literária] "Palavras de uma alma errante" de Vanessa Lourenço

Carolina Cruz

54432521_2088793707855900_5008425745425367040_n.jp

 

Um livro simples com pequenos ensinamentos que têm tanto significado.
Quem convive diariamente com um gato sabe que eles nos lêem a alma e que sabem sempre o que dizer mesmo sem palavras humanas! Os seus gestos, a sua presença constante mesmo quando lhes está no sangue a liberdade e independência, diz-nos que os gatos podem ser, sem dúvida alguma, o nosso melhor amigo.
Uma colectânea de textos e fábulas fabulosas que nos deixam a pensar. Porque como diz a letra de "Arrufo" interpretada recentemente por António Zambujo - "Quem compreende um gato, compreende o universo"!
Adorei! 

28
Mai19

Num abraço teu

Carolina Cruz

Que o mundo fique virado do avesso, que o vento contrário sopre, que todos os planetas fujam do seu lugar, que o universo deixe de seguir a sua rota, que tudo morra e se perca, mas eu não vou deixar de te amar.
O tempo muda-nos, as condições, a sociedade e o trabalho moldam-nos, esgotam-nos, desencorajam-nos, mas nós e o nosso ninho permanece igual, mais forte, mais unido.
As discussões são maiores, talvez mais feias, mas acabam sempre com um sorriso e um pedido de desculpas. 
Um abraço aquece tudo o que qualquer palavra feia ou fria tenha gelado. 
Somos a criança que não tem medo de errar e de pedir desculpa por tê-lo feito, seremos sempre esses meninos que se alegram por viver, por estarem juntos, não importa quando, não importa onde.
Serás sempre parte de mim e eu de ti, como se a vida decidisse que tinha de ser assim e nós não negamos, nem podemos, pois este amor é forte, tão forte que arriscaria dizer que toca a eternidade.
Pode tudo mudar de rumo, que eu irei sempre encontrar-me num abraço teu.

 

59295828_654502101666629_4896637041019715584_n.jpg

 

27
Mai19

[Ficção] Que o acaso nos junte!

Carolina Cruz

59728921_657151021401737_7641701075417825280_n.jpg

 

Que o acaso nos junte! Por tamanha brincadeira, por mera solução. 
Que o acaso nos junte, que o destino nos encontre, porque eu já não tenho forças para lutar.
Desculpa não ser eu a procurar-te. Não duvides que sinto tanto por ti e que quero amar-te todos os dias, mas parte de mim esqueceu-se de viver e de acreditar plenamente no amor.
Tropeço diariamente no medo, penso para mim mesma que és bom demais para quem sou, para o que dou. Sei que assim nunca iremos a bom porto, que afundaremos tão rapidamente como o Titanic... Eu simplesmente tenho o corpo dorido da saudade e o coração quebrado que ainda ninguém colou, só queria que encontrasses essa metade de mim onde está o meu sorriso e o amor que tenho para te dar.
Escrevo porque as palavras fazem a alma doer menos e trazem-me a pequena esperança que mesmo sendo eu tão esquisita me queiras encontrar na minha mais profunda doçura.

 

26
Mai19

Sobre abraços

Carolina Cruz

60362411_658587741258065_4824867974294798336_n.jpg

É sobre abraços que te quero falar. Daqueles que curam, que interpretam a alma quando as palavras não dizem nada. Aqueles abraços que matam as saudades que o tempo traz, mas a distância não afasta!
Um abraço quente, um abraço de gratidão, de amizade, um abraço que diz tudo aquilo que se lê no coração.
Se amas, abraça. 
Se perdoas, abraça. 
Se a tua alma, por qualquer razão, te dói, abraça! 
Abraça, com o coração. 
Dizem que os abraços são melhores que qualquer medicamento e eu não duvido. Quando o faço a quem amo o meu mundo sorri e o meu dia torna-se logo melhor!

25
Mai19

[Ficção] O amor (que ainda) sinto por ti

Carolina Cruz

59860278_659095024540670_6611058827326390272_n.jpg

Falas baixinho com a minha alma. Fecho os olhos e és só tu que estás, que permanece no meu pensamento. Na minha imaginação, andamos de mãos dadas, percorrendo o pequeno jardim que o mundo é e onde tanta falta tu lhe fazes.
Ainda consigo ouvir a tua voz, conhecê-la, como se tivesse sido ontem que a ouvi pela última vez e tantos anos se passaram.
Eu sei que te prometi que seguiria em frente, que a morte não é, nem pode ser o fim, mas a tua, foi a minha também.
Desculpa, sei que tudo muda, que tu se transforma, como dizias, mas não sei amar mais ninguém... Nem tão pouco, em momento algum fiz esse esforço porque não me sais do coração, pior da alma, e a alma é o que somos, como posso amar outro alguém assim?
É impossível. Há dias em que olho o céu e só te queria dizer (eu sei que me ouves), que ele é imenso, mas tão pequeno, para o amor (que ainda) sinto por ti.

 
 
 
 
22
Mai19

A ti que me ouves...

Carolina Cruz

59948936_659931474457025_1254801096690368512_n.jpg

 

A ti que me ouves, que estás sempre aqui para me compreenderes, sem me julgar, mesmo pensando que não farias igual... E mesmo pensando isso estás lá, de abraço apertado e de sorriso no rosto, de ombro encostado ao meu, mesmo que a distância se imponha entre nós , mesmo que o tempo nos mude.
A ti, que acreditas em mim, que estás lá para me apanhar quando caio, para me segurar e dizer que estou errada.
A ti, a quem o meu sucesso e a minha felicidade são também a tua alegria, sem meias medidas, nem invejas.
Sabes que sinto o mesmo, que te desejo o mundo e o que desejo para mim mesma, de coração.
Obrigada por existires, por dares sentido à minha vida, por me fazeres mais feliz.

20
Mai19

Porque choras?

Carolina Cruz

60185538_660304507753055_5649083979492491264_n.jpg

 

Porque choras? - perguntas-me
E eu não consigo responder-te, porque as lágrimas correm em catadupa.
Estou cansada, dizem os meus pensamentos, há dias que não gosto de mim, do que sou e do que faço, parece que faço tudo errado e não dou uma para a caixa. Mas depois olho para ti e o meu coração ensina-me que o lugar que guardo para ti é melhor que toda a tristeza que possa existir em mim. Contigo sinto-me bem e talvez eu esteja a ser ingrata com a vida, o facto de te ter comigo é a melhor razão para te sorrir.
Porém, hoje eu não consigo. Só quero o teu conforto, o teu amor mais quente. Não me perguntes porquê, mas abraça-me, olha-me com esses olhos de quem vê em mim o que eu não acredito e não vejo na minha pessoa. Sorri-me que o meu dia será melhor e mesmo que eu tropece e te magoe, faz desse sorriso teu a minha vida inteira.

05
Mai19

Feliz dia da mãe!

Carolina Cruz

59680063_655845861532253_298009982324965376_n.jpg

 

Há um brilho no seu olhar, conforto no seu abraço e um abraço sempre terno nas suas palavras.
Não sei se a minha mãe é a melhor do mundo, não conheço todas as outras nem os seus caminhos, mas sei que não podia estar mais grata à vida por me ter trazido e colocado no seio deste ser tão puro, tão humano e tão humilde.
No seu verde de esperança e na vida plantada na sua alma, eu encontro sempre uma realidade para existir: a sua força, que me ficou tão inquieta e tão intrínseca na minha forma de ser.
E foi nessa forma de também ela ser, que todos os meus sonhos brotaram e os dela continuam a brotar, pois ela é uma doce razão para acreditar sempre que melhores dias virão.
Obrigada mamã!
 

01
Mar19

[Ficção] Não dá para adiar este amor

Carolina Cruz

52643771_612644062519100_4004912026898923520_n.jpg

 

Não dá para adiar este amor.
Não há como guardá-lo para amanhã.
É urgente o que sinto por ti, é urgente amar-te como se isso cumprisse a minha vida.
Não posso deixar para depois porque, embora te escondas, sentes o mesmo que eu.
Porque teimas em destruir-te se é paixão ardente aquilo que me queres dar?
Sê impulsivo, para de pensar, o nosso amor é tão certo na minha pulsação que nada pode ser errado!
Do que estás à espera para te lançares nos meus braços? 
Ama-me, beija-me a pele, os lábios, enamora-me por completo!
Corrompe-me, abraça-me e deseja-me ainda mais.
Prende-me em ti, faz do que sou um ser inquieto e assume essa paixão dentro de mim, despe-me a alma, que o meu corpo já é teu. 
Vens?
 
 
 
 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D