Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

05
Mar17

Um novo começo (parte I)

Carolina Cruz

tumblr_mhnca44N0q1s3lgfyo1_500_large.png

 

 

2006 era para Sofia um ano de mudança. Era finalmente o ano em que entraria para a faculdade, como sempre sonhara.
Estava ansiosa, iria sair de casa dos pais para viver com as amigas que também iriam com ela para a faculdade.
Sofia e as amigas viviam na Marinha Grande, mas queriam abrir novos horizontes e Lisboa era o lugar ideal para um novo começo, com muitas experiências e aprendizagens.
O plano era arranjar casa ainda durante as férias do Verão e conhecerem Lisboa de uma ponta à outra antes das aulas começarem. Queriam explorar vários lugares turisticos, passear, fotografar, de uma ponta a outra da cidade, os destritos mais bonitos.
Sintra era o lugar preferido de Catarina, que há muito queria visitar o Palácio da Pena, Mariana era apaixonada pela Quinta da Regaleira e Sofia queria muito apanhar banhos de sol na praia da Pedra da Ursa.
Tinham mil planos para fazer, mil passeios para planear, mas de uma coisa elas tinham a certeza aquele verão tinha de ser recordado para sempre, como o melhor das suas vidas!!

(continua...)

 

 

08
Out16

Um texto para vocês neste dia de aniversário - 7 anos de blog!

Carolina Cruz

7 anos de blog… 7 anos de tantas alegrias, de tanto conhecimento, de amizade, de partilhas, de aprendizagens.
7 anos de blog, meus e vossos.
É verdade, sou eu que construo este cantinho, mas ele nunca teria tido um verdadeiro nome e um crescimento tão grande nestes 7 anos se não fossem vocês!
Por isso hoje é dia de vos agradecer e de festejar convosco!

 

niver1-700x336.png

 

Dizem que o número 7 é o número da sorte, não sei se é ou não, mas é dos meus números preferidos, associo-o a anos de luta, de coragem e de amor, lá está de sorte!
Quero hoje partilhar convosco uma das razões, se não a razão maior, que me faz hoje em dia agarrar a vida tão fortemente e traduzi-la para as palavras que escrevo.

criancafeliz.jpg

 

Curiosamente, foi com 7 anos que o meu crescer perante a vida foi repentino, mais incomum e mais cedo que outra criança daquela idade.
Com 7 anos fui operada ao coração, pois um sopro fazia com que a válvula tricúspide deixasse passar o sangue para não devia… e esse sopro que em alguns caso fecha e passa, no meu caso não passou e aos 7 anos eu soube o que era ser operada, não da melhor maneira, mas sempre com uma coragem que ainda hoje me surpreendo com ela!
Fui acompanhada pela equipa do Hospital da Universidade de Coimbra, como se de uma verdadeira senhora se tratasse, e sei que embora não fosse ali tornei-me numa verdadeira mulher.
A minha mãe foi o meu maior suporte a todas as horas, lembro-me de ela me esconder a sua ausência à noite, em que eu passava sem ela, e embora soubesse disso e sentisse falta, só mais tarde lhe perguntei porque é que ela me mentira…
Foi um ano que fez com que o orgulho que tenho por ela, aumentasse ainda mais, porque foi uma guerreira sem cessar, ela e quem com ela permanecia, dando-me força.
Porque muito embora só tivesse tido noção da gravidade muito mais tarde, eu senti-o na pele e sentir na pele, creio, que é saber tudo e ter a certeza que aquilo não é o melhor que conseguimos ser.
Posso dizer que hoje poderia não estar aqui, quando nesse mesmo ano, após a operação fiz uma pericardite, uma infeção rara, em que o pericárdio se enche de um líquido e pode ter complicações graves, como a morte.
Não gosto de dar negatividade a este episódio da minha vida, nem me lembrar dos traumas que me trouxeram anos mais tarde, mas sim agradecer à força maior que sei que existe.

E essa força maior deu-me coragem para não me agarrar às coisas menos positivas, mas sim a viver cada dia como se fosse o último, a apaixonar-me pela vida, pelas pessoas, pelas suas histórias, por cada momento, por cada segundo que respiro.
Estas vitórias todas neste pensamento meu pouco derrotista e sim lutador por ver cada marca minha daquele lugar como a história do que sou, deram-me esse lado bom, de transformar tristezas em aprendizagens.
Em cada lado mau, eu vejo um lugar para aprender. Em cada momento bom ou mau, uma razão para escrever.
E tenho a certeza que já não irei largar nunca mais as palavras, viverão para sempre comigo, por isso quero acreditar que estes 7 anos são apenas um começo!

 

Obrigada por tudo, por darem cor às minhas palavras, por nunca abandonar este lugar e dar sentido a esta minha segunda casa.
Parabéns ao blog, a mim e a vocês, sou grata por vos ter desse lado! 

21
Ago16

Navega contra a maré

Carolina Cruz

14.jpg

 

O mundo precisa que sejas diferente, irreverente.
Necessita que navegues contra a maré e que sejas forte e não, cruel com o destino.
Abraça as causas. 
Leva uma mão cheia de consequências como boas aprendizagens, quaisquer que sejam os sentimentos que delas tenham nascido, porque aquilo que não te mata, torna-te alguém.
E é esse alguém que precisa o mundo, não precisa de "agora não" e sim, que te movas, que corras e vás à luta, porque não importa como, importa o porquê, o porquê de não parar, porque parar é morrer.

19
Ago16

És o meu refúgio.

Carolina Cruz

43.jpg

 

Necessito de paz, do lugar em que as nossas vozes se difundem no eco dos nossos sorrisos.
Necessito da aprendizagem para não cometer erros, para não pensar demais e esquecer.
És o meu refúgio, é no teu colo que o aconchego conhece o verdadeiro significado.
É nos teus braços, sobre o teu abraço que o meu coração descansa.
Não preciso de coisas imensamente grandes, tenho-te a ti, tenho o mundo!

 

Foto do filme "A praia"

14
Mai16

Para ti que me lês

Carolina Cruz

00.jpg

 

Esta mensagem é para ti que me lês:

Sente a vida, sim essa que tens à tua frente, na palma das tuas mãos, vive enquanto sentes que elas absorvem a tua alma porque tudo é tão curto.
E se é curto cada momento, a vida, faz um favor: abraça de forma apertada, abraça com toda a tua alma, com todo o teu amor, abraça a vida, abraça o mundo.
Deixa-te de queixumes, de falsas modéstias ou sorrisos pouco verdadeiros, vive o que sonhas sem dizeres que não és capaz.
Luta, a vida é pequena demais para deixarmos os sonhos para trás, ama cada sorriso que te brindar de forma genuína e agradece por cada sentimento que deixa a tua paz de espírito permanecer.
Todos erramos, todos dizemos por vezes o que os outros não querem ouvir ou até mesmo o que devíamos calar mas...
Caramba, abandona esses ódios e orgulhos, põe-nos de lado, porque o que permanece nas nossas vidas é o amor por isso é que choramos a morte, por mais distância que a vida nos traga dos que mais amamos.
Por isso não deixes que o fim seja a ocasião para te lembrares ou dares valor, mas sim faz acontecer durante todo o teu caminho: a vida.
Lembra-te que existes, que só isso é mágico. Abraça essa dádiva. Oferece um sorriso a ti mesmo. Permite-te tirar prazer do que melhor tens para viver.

 

(fotografia do filme "cartas para Julieta")

21
Jan16

Aprendi..

Carolina Cruz

13.jpg

 

 

Aprendi a dar mais do que sei e perdoar a quem realmente merecia.
Aprendi a amar e a dar valor a quem também o faz por mim, aprendi também que a vida é demasiado curta para perder tempo a dar sentido e sentimento a algo que não vale a pena e sim, apreciar o que há de melhor e viver, viver do que há de melhor em mim.
Cansei-me de descansar e não lutar pelo que me realiza e caminhei em busca da minha felicidade, procurando sempre o lugar dos afetos e da verdade, minha e de quem me rodeia.
Cansei de pensar que sou mais uma pessoa no mundo, mas acreditar que a minha realidade pode fazer a diferença. 
Por muito que custasse levantei a cabeça e o brilhar dos meus olhos disse para jamais parar e a partir dai segui em frente

 

(Photo by "Friends with benefits" movie)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D