Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

16
Mai18

Um mundo

Carolina Cruz

large (3).jpg

 

 

Nas pequenas palavras nasceu um mundo.
No teu sorriso rasgado, no teu abraço tímido, na tua franqueza e no teu “estou aqui”, eu vi o meu futuro.
Ainda me lembro do primeiro olhar coberto de amor, o primeiro beijo com inocência, o primeiro até amanhã coberto de saudade, a primeira mensagem com alma quente de paixão.
Não trago saudades desses momentos, porque o que se construiu em nós pede-nos para viver mais, foi duro, foi bom, repetia, mas agora desejo o presente e que venha o futuro.
Tenho orgulho de olhar-te e dizer-te que éramos pequeninos nessa altura, que nada éramos comparado com o que hoje somos e que o que somos hoje espero amanhã sermos mais, muito mais. Mais amor, mais companheirismo, mais eternidade de cada momento, mais amizade, mais união, mais tempo para nos olharmos, para vivermos um ao lado do outro, com a vivacidade de uma criança que impera em nós, para sempre.

27
Nov17

Consomes-me

Carolina Cruz

9cd7503de3dc2cf099f47f6096ad42af4d2c0127.jpg

 

Consomes-me. Consumo-te. Como se não houvesse mais nenhum lugar onde caminhar se não entre o teu abraço. Como se não houvesse outro ar para respirar, outro céu para me curar.
És tudo o que sou também. Ar, água, mar e fogo.
Certeza, renascer e esperança. Amor no seu explendor, paixão por inteiro, sem morte certa, sem prazo ou fim.
No fim de contas, somos o que nos move. Um sonho de amor que me intensifica em cada sorriso teu, em cada olhar meu ao olhar-te.
Consomes-me.
Consumo-te. 
O corpo, a alma, a pele que te escorrega, a tua boca na minha, o que somos ligados para sempre como se não existisse amanhã e como se a vida não tivesse fim.
Confuso, certo?
Não! Nada disso!
Consome-me. Consumo-te também.
Tão completamente.
Inteira e profundamente.
Para sempre.

30
Set17

O que é o amor?

Carolina Cruz

0f8ed3fc831614fa0ee7b87f8c8fcd24.png

 

O que é o amor?
É o respeito, o companheirismo, a certeza, a amizade…
É a ausência de arrogância, de agressão, de autoritarismo, de segredos.
O amor é simplesmente isso. O querer alguém do nosso lado, se possível para toda a vida. Amor é acreditar que essa pessoa é o melhor de nós e que damos também o melhor a essa pessoa.
É sentirmos que estamos realizados, é acordar de manhã e sorrir, pensar: é um novo dia para amar, olharmos para quem está ao nosso lado e sorrirmos. 
Amar é mostrarmos quem somos sem rodeios, quem nos ama, amar-nos-á por essa razão: sermos quem somos.
O amor não tem rosto, não tem forma, feitio ou idade. Porque haveria de ser apenas entre homem e mulher?
Chega de hipocrisias, chega de mãos que se levantam, bocas que condenam, venham mais corações para amar, para sentir, para estar, para ser, para ficar.
O amor é tão simples, o ser humano é que o condena, faz dele uma sentença, complica, amarra-o.
O amor é livre. Assim sendo… nada mais há a fazer se não amar. 
Amar, inteiramente, completamente, sem medos, quem está ao nosso lado.

(Foto: Pinterest)

31
Mai17

Sabes a certeza

Carolina Cruz

FB_IMG_1484733597959.jpg

 

Cheiras a mar, sabes a certeza.
Provar-te é degustar profundamente o teu amor.
É sentir a tua pele ardente, com saber e sabor.
É como criar, esperar, sorrir, ser.
Brinco no teu leito e acalmo a minha alma em pequenos pedaços de prazer.
Sentir-me como parte do teu corpo é poder trincar o sonho e mordê-lo com provocação.
Ser-te fiel é tão certo, tão bom.
Podemos ficar nesta doçura toda a vida?
Embora te saiba seduzir. Embora saiba que o que temos não é tudo, que não é sério, eu quero-te para sempre. É por isso que eu te quero para sempre. És a perfeita metade de mim.
Se sei viver sem ti? Não sei se sei. Prefiro ficar na dúvida. Posso?
Envolve-te nos meus braços. Beija o meu peito e aquece-o por dentro, bem no fundo da minha alma.
Anda. Esqueçamos isso.
Tenho-te neste momento, é tudo o que importa. Tudo o que mais quero.

 

 

17
Mai17

Eternamente

Carolina Cruz

FB_IMG_1487110585828.jpg

 

 
Percebe uma coisa: É a ti que eu quero, mais ninguém.
Abraçar, beijar, chatear, discutir, abraçar de novo, aparvalhar, amar.
És só tu mais ninguém. É só contigo, mais ninguém.
Não vou amar mais ninguém o resto da minha vida, não vou querer me seduzir por alguém que não tu.
Por isso mesmo quero que entendas que eu não sou uma terra conquistada como faziam os mouros. Não sou uma propriedade tua ou uma medalha que abanas e que julgas que vences.
Eu só te quero a ti, porque nunca me julgaste assim, porque se um dia o fizeres, talvez o meu pensamento mude. Eu quero que sejamos assim o resto da vida, a querer o bem um do outro sem pedir nada em troca.
Eu quero desejar-te e mimar-te para sempre. Também quero que me conquistes todos os dias em que caminhamos lado a lado. Não apenas hoje, mas amanhã também. Não enquanto eu for jovem, bonita e tu um homem atraente e sensual. Não! Eu quero que tu me aceites e me ames aos vinte, quando tudo começou. Aos trinta, quando nos juntarmos numa vida a dois. Aos quarenta, quando for uma mãe por vezes chata ou mandona. Aos cinquenta, quando achar que a vida é uma chatice e me achar que não sou tão bonita como outrora. Aos sessenta e setenta ou quando a morte chegar perto, eu quero que tu sejas vida em mim. Porque eu amar-te-ei de todas essas vezes, em todos os teus recantos, os teus vinte tão bonitos, os teus trinta tão responsáveis, os teus quarenta extremosos e os teus cinquenta a berrar com o futebol. Os teus sessenta e setenta de rugas vincadas e amores-perfeitos.
Amar-nos-emos até quando os nossos corpos não puderem mais, até a nossa alma falar por nós e nos beijar, eternamente.

 

 

19
Jan17

[Ficção] Este amor.

Carolina Cruz

14192668_581152228758673_551603723001850204_n.jpg

 

 

Este amor que nos move, nos comove, que é uma bala contra todos aqueles que nos viram as costas.
Uma certeza, uma conspiração cúmplice e tão errada. Mas que importa? Até onde vamos? Até onde podemos consumir o amor? Sem que uma vala nos una num crime perfeito e sem palavras?
Ainda que seja errado, eu estou certa de que este é um sentimento infinito que nos queima o coração e nos arremata o peito, implora e inflama por uma paixão para toda a vida.
Não me importa o que dizem os outros, os idiotas ou até os amigos. Eu quero ser a tua Julieta, viver para ti e por ti morrer.

 

 

03
Nov16

Keep Going!

Carolina Cruz

p19.jpg

 

Não apresses a vida, tenho a certeza que a seu tempo tudo chegará!
Tudo aquilo que sonhas aparecerá na tua vida, insiste, persiste e não desistas, pois um dia irás mostrar a todos aqueles que confiaram e que acreditaram em ti que valeu a pena! E àqueles que te rebaixaram, só mostrarás que és capaz, muito melhor que aquilo que julgaram seres.
No entanto, para tudo isso acontecer, primeiro que tudo tens de acreditar em ti, depois não parares, pois parar é morrer. A vida é uma confusão, uma aprendizagem constante mas é isso que te torna a cada dia melhor e capaz.
Capaz de ir à luta pelos teus sonhos.

Keep Going!

30
Set16

Dança(mos) ao luar.

Carolina Cruz

52.jpg

 

Dançamos ao luar. Sei que esta dança jamais terá um fim.
Olho os teus olhos e o teu sorriso nasce tão radiante quanto o sol de manhã.
Sei que me amas muito mais que tanto, o teu olhar expressa-o, reflete-se e une-se ao meu.
Somos metades que o luar uniu num mar infinito de verdades e certezas!
Ama-me, supera-me e sê feliz comigo, e então eu encontrarei para sempre o conforto para a minha felicidade, onde viverá também a tua. A nossa felicidade.

 

[Fotografia do filme "O diário da nossa paixão"]

27
Set16

Enamora-me

Carolina Cruz

46.jpg

 

Deixa a minha alma pendurada nessa almofada, meu amor. Enamora-me, enrolando-me de beijos e certezas.
Tudo o que mais quero é deitar-me nos teus braços e perder-me no teu olhar com se nada existisse, esqueço a tempestade que se agita lá fora e abraço-te ao quentinho. 
Deixa-me apenas aqui que o meu mundo cabe no teu olhar, pois atravessa tudo o que vejo através do meu amar.

24
Set16

Amo-te, muito!

Carolina Cruz

31.jpg

 

Não há ninguém que me possa afastar de um abraço teu. Não há nada que mude o que há tanto nos juntou.
Amo-te como da primeira vez que os nossos olhares se cruzaram e amo-te ainda mais pelo tempo que parece ser milhares de anos… O tempo que o destino nos criou, para nós o contemplarmos de forma tão certa, tão cheia de tudo aquilo que nos faz bem, de tudo aquilo que nos faz felizes.
Sim, amo-te, muito!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D