Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

10
Fev19

No teu sossego

Carolina Cruz

large (2).jpg

 

Apetece-me cantar-te músicas pirosas, rir à gargalhada e chorar até doer a barriga.
Apetece-me encostar a cabeça no teu ombro, e dançar, dançar, dançar. 
Balançar-me no teu corpo, abraçar-te o tronco, beijar-te a testa, acariciar-te o coração e pedir que nunca te afastas, que sejas sempre o meu condão de luz. 
Não me deixes nunca, que eu serei para ti um amor eterno, irei iluminar todos os céus para te ter, serei o brilhar da lua, por mais fases que, tal como ela, tenhamos.
Deixa-me adormecer no teu colo e agradecer por acordar a teu lado. 
É tão bom olhar-te, na tua candura, no teu sossego percebo que aquilo que sinto é a coisa mais bonita que pode existir no mundo, não há como quantificá-lo, como dizer-to. 
Não sei como explicar… 
Beijar-te é fazer-te entender que quero demorar, aqui, para sempre.

07
Fev19

[Ficção] Quem diz que é tarde para amar, nunca amou realmente.

Carolina Cruz

51045075_605003363283170_2117749172797964288_n.jpg

 

É tão certo o nosso amor, como a batida do meu coração: ritmado, feliz, melódico e sorri. 
É o desejo num mundo de almas frias, o sonho num lugar onde todos desacreditam, a luz no escuro, o meu caminho, a minha certeza em noites doces e em dias longos.
O meu corpo tem sede de ti, quanto mais te tenho, mais te quero, quanto mais te amo, mais a minha alma se sente em paz.
Deito-me todos os dias com gratidão. Mesmo quando a lua abandona os céus, eu sou feita de estrelas e tu és o meu sol.
És maresia nas tardes longas de verão, és o meu querer mais jovem e mais impuro, feito de impulso e certeza. O meu único verdadeiro amor. Quem diz que é tarde para amar, nunca amou realmente.

20
Out18

Viver este amor

Carolina Cruz

39386259_514441702339337_6272131082414456832_n.jpg

 

Olho nos teus olhos e sei que ninguém pode duvidar deste amor. 
Os teus olhos brilham como esmeraldas, reluzem, refletindo nos meus uma imensidão de certeza. 
Amo-te, amo-te tanto, que não me apetece dizê-lo a ninguém, apetece-me guardar este sentimento só para mim, assim ninguém o estraga, ninguém o reduz. 
Ao mesmo tempo apetece-me gritar ao mundo que sou de alguém, que ao teu coração pertenço! 
Não é tão contraditório o amor?
É, mas é menos complicado do que nós tendemos a julgá-lo. 
O amor está na mais simples das ações: olhar-te, sorrir, agradecer. 
E eu sou grata por olhar-te todos os dias e poder viver este amor

20
Jun18

Nos seus olhos

Carolina Cruz

28166321_10156745725848273_7899979473059081356_n.j

 

Olho nos seus olhos e só vejo amor. E quando ele me olha tão ternamente e feliz, eu sorrio cheia de gratidão pela imensidão do que sentimos neste mundo tão pequeno, que parece desacreditar num amor para sempre. Mas eu, com ele, eu posso sonhar, eu acredito nessa eternidade. 
Fecho os olhos e vejo-o meu marido, pai dos meus filhos, a envelhecer a meu lado, a ser avô dos meus netos, a viver a juventude do nosso amor até sermos velhinhos.
Eu sei que é demasiado cliché, há quem possa chamar tudo isto de piroso, mas não importa. Foi com ele que aprendi a ser lamechas e de dia para dia essa lamechice e esse amor aumentam e é tão bom vê-lo crescer connosco, sem nunca esmorecer.
É tão bom viver um sonho acordada, abrir os olhos todos os dias e poder agradecer tudo o que com ele vivo. 
O nosso amor é bom demais e melhor que isso: é verdade!

 

 

________________

Fotografia de "This is Us"

29
Mai18

[Resenha Literária] Amar-te à Meia-Noite

Carolina Cruz

250x.jpg

 

"Katie Price tem 17 anos e não pode sair de casa durante o dia. 
Sofre de uma doença rara, que transforma cada raio de sol numa arma letal. 
Mas tudo muda quando, uma noite, sai de casa para tocar guitarra na plataforma da estação de comboios e conhece Charlie. 
Antes de a noite terminar, Katie apaixona-se, mas não conta o seu segredo a Charlie. 
Quer viver a sua história de amor perfeita, antes de enfrentar a dura realidade.
Perdida no seu romance de verão noturno, Katie sabe que o amor a guiará."

_________________________________________

 

É tão bom quando um livro nos deixa sentir na pele a vida dos seus personagens, é tão bom quando nos põe a refletir, a chorar, a rir e a dar valor aos pequenos pormenores de cada dia.
"Amar-te à Meia-Noite" traz-nos exatamente isso, uma reflexão contínua, uma sensação bonita de nos colocarmos na pele de Katie Price ou de Charlie, ou das outras personagens, uma viagem feita com medo e com gargalhadas, tão delicada e bonita como se fossemos nós que estivessemos ali. 
Este livro de Trish Cook é delicadamente doce, faz-nos vibrar e agradecer por termos na nossa vida alguém especial e faz-nos lembrar que, na verdade, isso é o mais importante - alguém com quem partilhar o bom e o mau, os nossos medos e as nossas dores, alguém que não desiste de nós, alguém que está sempre do nosso lado. E, além disso, faz-nos acreditar que o amor vence sempre, que é o amor que nos ajuda a batalhar e a sonhar alto, a concretizar os nossos desejos e a sermos mais fortes e imunes àquilo que nos deita a baixo.
O amor polivilha cada momento de alegria e rega a nossa vida, tornando-a eterna. 
Uma história surpreendente e real.
Um livro que é de leitura obrigatória para todos aqueles que acreditam que o amor move o mundo!


Agora também no cinema! Ainda não vi o filme, mas aconselho sempre a lerem o livro primeiro!

 

23
Mai18

O meu lugar mais bonito

Carolina Cruz

Casamento.jpg

 

 
És o luar, a perfeição de um olhar, o doce da minha vida azeda.
Tens poesia no coração e certeza em cada poro.
És sonho verdadeiro, palpável, inocente e brilhante.
Amo-te, como se deve amar alguém - és livre, livre de querer ou não amar-me de volta. E tu desejas, desejas-me diariamente, de uma forma estupendamente inquieta e não sei como te agradecer.
Expludo de gratidão por te pertencer e orgulhosa por aquilo que construímos juntos. És tão meu também, da minha alma, do meu corpo, de mim, inteiramente.
Já não sei existir sem ti. Olho para trás e não consigo ver o passado sem contar a nossa história!
Oh meu amor!... Vivemos sempre um ao lado do outro, pertencemos ao mesmo coração, à mesma vida sem termos noção disso.
Volto a dizer que agradeço cada pedaço do nosso crepitar, do nosso amanhecer a cada dia. És a luz da minha noite, o meu guia no escuro, o meu lugar mais bonito, a minha casa.
21
Mai18

Histórias que não quero esquecer!

Carolina Cruz

FB_IMG_1513525329626.jpg

 

 

 

Luzes na memória a brilhar. O meu sorriso e o meu tempo. O teu sorriso e o nosso tempo. 
A dor que amainou, o sonho que cresceu, o sol que mesmo sem raiar, apareceu. 
Obrigada ao mundo por existires, obrigada ao destino por te conhecer e obrigada à vida por te pertencer. 
Foi amizade à primeira vista, foram gargalhadas infinitas e uma cumplicidade sem fim. Como posso um dia querer perder-te? Jamais!
É verdadeiro o que sinto, tão verdadeiro que nem sei explicar. Quero que este sentimento nos abrace até ao fim dos nossos dias. Quero que me vejas no altar, quero ver-te feliz, quero que brinques com os meus filhos, quero apoiar-te na dor, quero que me dês na cabeça quando pensar em desistir dos meus sonhos, quero que empurres comigo as minhas pernas quando elas não puderem mais e ainda assim dancemos e agradeceremos a nossa velhice.
É amor isto que nos une, não é? A amizade é a constante primavera da vida, que não nos deixa esmorecer. Obrigada por seres tu, por estares aí, obrigada por dares tempo sem contratempos, sem cobranças desmedidas, por aceitares que o tempo nem sempre nos abraça, mas que nos abraçamos sempre como a primeira vez, como se a distância não tivesse passado, como se muitos meses não tivessem passado até ao nosso encontro. 
Luzes na memória a brilhar. Momentos que construímos para sempre, para ficar na história e histórias que não quero jamais esquecer!

19
Mai18

[O teu olhar] Em cada casa.

Carolina Cruz

Nunca me esqueço de ti.
Mesmo que venha um novo ciclo, mesmo que eu siga outro caminho, nunca vou esquecer o bem que me fizeste, o bem que trouxeste à minha vida.
Por mais tempo que passe desde o dia em que as nossas vidas tomaram rumos diferentes, por mais distância que a nossa amizade tenha aguentado... Amiga! Eu nunca vou esquecer o abraço que me deste, a força que ele me transmitiu e a energia com que me encheu a alma.
Por mais que passem os anos e novas pessoas entrem na minha vida, eu serei sempre grata e terei sempre um lugarzinho no meu coração para te guardar.
Peço à vida que te conceda o melhor e que te presenteie com um mundo feliz, um momento eterno de coisas boas, paisagens lindas e gente bonita por dentro.
Desejo-te o mundo, desejo-te o que há de melhor em mim e o dobro daquilo que desejo para o meu futuro, porque a amizade não se divide, multiplica-se, é maior que qualquer outro sentimento, é verdadeiro, gentil e o meu por ti é um amor infinito.
Por isso não esqueço, por isso em todos os lugares bonitos e inquietos em que estiver vou lembrar-me de ti e escrever em cada casa e em cada canto o teu nome, com saudade.

 

1. andré.jpg

 

__________________________________

 

Fotografia da autoria de André Veiga Fotografia

27
Fev18

[Ficção] Obrigada, apesar de tudo, por tudo.

Carolina Cruz

wpid-zwluuft3ai.jpg

 

Ouve, dei-te tudo. O meu coração, o meu amor, a minha casa, a minha estima, o meu carinho, cultivei-te e tratei de ti como o Principezinho tratava da sua rosa: com amizade.
Mas tu não quiseste ficar. Sozinha eu não podia fazer nada, pois a amizade, tal como o amor, tem de ser regado por dois, senão não existirá correspondência, cumplicidade.
Tu desististe, foste-te embora, deixaste que a minha admiração por ti morresse e nada disseste para que essa dor diminuísse.
Dizem que “a amizade é um amor que nunca morre”, será que as que se perdem foram amizades de passagem? Não foram nada disso?
Eras a minha melhor amiga… ou nunca chegámos a sê-lo?
O tempo nem sempre é o culpado, fui eu? Foste tu e não disseste?
Se fomos melhores amigas porque nunca disseste o que sentias? Por que me deixaste a remoer em algo que podia não ter culpa? Por que deixaste este amor infinito morrer?
Porque eu sou assim, às pessoas da minha vida, eu amo-as, protejo-as, quero-lhes bem, quero tê-las do meu lado, sempre.
Agora que esta ferida que cicatriza no meu peito, já não dói tanto, aprendi que amar, mesmo quando fere, é deixar partir alguém que não nos quer na sua vida e se respeitarmos isso, não porque essa pessoa mereça, mas pela nossa paz interior, estaremos em paz e apesar de tudo, somos gratos porque tal como disse o Principezinho “os que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós”.
Por isso, agora que a raiva passou, a poeira assentou, só quero que, de mim, leves o melhor, porque recordarei o que de melhor de nós ficou.
E porque sou grata à vida, agradeço-te: obrigada, apesar de tudo, por tudo.
23
Fev18

Obrigada por existires

Carolina Cruz

 

FB_IMG_1514239447138.jpg

 

Quero para sempre essa tua mão na minha, meu amor.
Esse abraço, esse terno abraço que nos une. 
Essa cumplicidade interna e eterna do coração, do corpo e da alma. 
Quero-te plena e simplesmente como dois átomos que se unem, que se entendem e estendem como o mar e a areia. 
Quero-te para sempre, nessa juventude do teu olhar sobre o meu, que não apagará, nem envelhecerá nenhum pequeno pedaço deste amor grandioso. 
Venham as tempestades, as noites mal dormidas, as discussões, porque sei que após todas as intempéries, o nosso amor ainda permanecerá, os nossos corpos terão a mesma intensidade para fazer amor, os lábios para sorrir, a certeza de mão dada com a coração. 
Amo-te e nenhuma imensão de palavras chegará para dizer-te tudo aquilo que sinto, poderia fazer todas as canções, escrever-te cartas de amor, implorar ao vento que te beijasse com a intensidade da minha paixão por ti, que nunca será suficiente, sabes porquê? Porque numa outra vida, além desta nossa vida longa, estivemos unidos, pois a nossa cumplicidade é complexa e bonita demais para ser compreendida.
Obrigada por existires e me amares no mesmo tamanho que o tempo.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D