Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

23
Mar17

[Cinema] Capítulo 27

Carolina Cruz

chapter27-1.jpg

 

“Capítulo 27” tem uma história delicada, uma história que marcou o mundo, uma história que é verdadeira e fala sobre a morte de uma lenda – John Lennon.
A imagem que este filme passa para quem o vê, na minha opinião, é impressionante. Vê-se realmente bem a entrega de Jared Leto ao papel mais complicado da trama (papel principal) na pele de Mark Chapman (o assassino de Lennon).
Mark é um homem que se dizia fã da banda tão aclamada na qual John Lennon pertencia (The Beatles, nem é preciso dizer). Apresentou-se muitas vezes à porta dele para poder conhecê-lo, era o seu sonho. Até ao dia em que ao ler assuntos íntimos que Lennon confessara numa entrevista incutiu para si mesmo, que o homem dito o rei da paz e da harmonia, mais a sua Yoko, não passava de uma fraude e horas após conseguir o seu disco autografado, Mark pôs fim à vida de uma lenda.
Muitas pessoas diziam que o seu assassino o matara para ter a sua vida ligada para sempre à do cantor, há quem diga que foi para tê-lo para si. No entanto, Mark confessou na vida real, que achava que ao matar Lennon se tornaria alguém, dizia que ouvia vozes que o faziam o cumprir o seu ato, encarnando Holden (um jovem revoltado) do livro “O apanhador no campo de centeio”.
Hoje em dia Mark continua preso, embora tenha pedido várias vezes libertação, todas foram negadas, sendo que a sua sentença será avaliada novamente para o ano (2018).
Quanto a Jared Leto, um ator incrivelmente camaleónico, confessou que este filme mexeu bastante com o seu íntimo e com a sua autoestima. São visíveis as parecenças com o assassino, tendo Jared engordado 18 quilos para encarnar a personagem, 18 quilos que o mesmo dizia ser uma vergonha, que lhe provocou vários problemas durante as gravações.
Vejam este filme intenso e perturbador que conta a história do homem que chocou o mundo, que pôs fim à vida do ídolo de milhares de pessoas, um homem crente na paz que teve um destino infeliz e precoce.

 

 

19
Mar16

The dallas buyer's club

Carolina Cruz

56.jpg

 

Um homem guerreiro é aquele que luta pela sua vida e ajuda os outros a lutarem pela deles, mesmo contra o que outros julgam ser ético ou até mesmo acertado.
Por vezes quando estamos mal, precisamos de deitar preconceitos abaixo e apertar a mão a quem nos acompanha, mesmo que seja diferente, talvez é isso que os marca, ser diferente é ser especial à sua maneira.
“The dallas buyer's club” fala disso mesmo, da luta pela vida, contra a dor e a diferença, a teimosia e a luta de um homem que o destino quis que vencesse.
Numa palavra descrevo este filme como brilhante e brilhante é, igualmente, o papel de Matew McConaughey e de Jared Leto, com merecidos óscares.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D