Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

02
Ago18

[Séries] Bates Motel

Carolina Cruz

Bates-Motel-Season-3-Poster.jpg

 

"Bates Motel" é uma série de suspense e terror, dramática e poderosa, baseada no clássico "Psycho" de Hitchcock. 
É uma série que nos fala de uma família disfuncional, em que a mãe "Norma" e o filho "Norman" não vivem um sem o outro, tão totalmente dependentes, que Norman nunca viveu senão debaixo das saias da mãe e pela superproteção da mesma este começa a ter comportamentos desviantes e incomuns, sendo mais tarde diagnosticado com uma doença mental.
Acabei hoje de ver todas as temporadas e tenho de vos dizer que nunca uma série me chamou tanto a atenção! É mesmo cativante, enigmática e prende-nos, deixa-nos com tremenda ansiedade que só queremos ver mais e mais. Tanto que neste momento sinto um vazio tão grande que seria capaz de a ver de novo! 
As personagens são tão bem caracterizadas, o elenco é tão excelente, que é fácil afeiçoarmo-nos a todos eles, mesmo aos mais estranhos.
Apesar de, como digo em cima, gostar de todo o elenco e achá-lo excelente, seria uma falha não valorizar sobretudo o papelão desempenhado por Freddie Highmore. Fantástico, arrepiante!
Para quem gosta deste género de séries de suspense e até para quem acha que não iria gostar (estou a dizer isto, porque nunca pensei vir a adorar tanto uma série deste género) vejam, porque vale mesmo muito a pena!
Está disponível no Netflix. 

 

 

17
Mai18

[Séries] Riverdale

Carolina Cruz

riverdale-900x473.png

 

Desengane-se quem pensa que “Riverdale” é apenas uma série de miúdos de secundário cheios de problemas e guerras e que não passa daí ou de mais uma.
Não, nada disso, se descartavam vê-la por essa hipótese, podem voltar ao Netflix e inseri-la na vossa lista, porque vale mesmo a pena assistir a esta série.
“Riverdale” fala-nos de uma cidade que após recuperar de uma grande perda, descobre que o lado negro que a governa e que a constitui é muito mais profundo do que se imaginava.
Relatando-nos a vida de um grupo de amigos, muito diferentes um dos outros, “Riverdale” traz-nos emoções fortes, mistério, música e um suspense interminável - o que nos faz agarrar todos os episódios e ansiar por mais e mais!
É tão fácil afeiçoarmo-nos às personagens porque, com elas, parecemos vivenciar cada momento dramático, cada dor e cada arrepio.
Todos precisamos de um lugar melhor, será que algum dia esta cidade irá recuperar a cor?
Faltam-me palavras para descrever esta série, a verdade é que estou completamente rendida.
E vocês já viram?

 

 

05
Mai18

[Séries] Everything sucks

Carolina Cruz

"Em 1996, numa cidade chamada Boring, um grupo de inadaptados dos clubes de audiovisual e teatro do liceu lidam com os altos e baixos da vida de adolescente na era do VHS."

13966.jpg

 

Malta da década de 90 (como o meu caso) não pode perder esta série original da Netflix! Porque embora não seja no nosso país, há muitas coisas que nos fazem recordar a infância na adolescência destes adolescentes de Boring. 
É uma série divertida, onde te podes preparar para te afeiçoar às personagens no primeiro momento, até mesmo aquelas mais rídiculas ou as socialmente menos favorecidas! Prepara-te igualmente para valentes gargalhadas e para recordares, com nostalgia, o vivenciar do primeiro amor! 
Com personagens reais, com problemas sociais, com felicidade vivida em cada poro ou desilusões intensificadas pelo exagero - "Everything sucks" prende-nos desde o primeiro episódio. 
É uma série de adolescentes, mas que pode ser assistida também pelos mais velhos, fazendo-os recordar igualmente essa altura da sua vida. 
A banda sonora é maravilhosa, brindando-nos com Oasis, Elton John, entre outras músicas que nos levam a dizer "Há séculos que não ouvia isto". 
É tão bom rir e recordar!
Se vivenciaste com intensidade os anos 90, não percas. 
Se não vivenciaste, aconselho na mesma, porque é uma série super divertida!

 

01
Mai18

[Séries] Atypical

Carolina Cruz

12769.jpg

 

"Atypical" é uma série original da Netflix, que aborda um assunto muito delicado e muito importante ser falado. 
De forma divertida, "Atypical" demonstra-nos que as pessoas com limitações sociais e cognitivas são capazes de ter uma relação amorosa, namorar e apaixonar-se.
Sam é um rapaz com 18 anos com Síndrome de Asperger (um espectro do autismo) que, por motivação da sua psicóloga, decide procurar uma rapariga para namorar.
Com uma mãe super protetora, um pai que nem sempre sabe como lidar com o filho e uma irmã que se sente inteiramente responsável por ele, Sam nem sempre consegue mostrar do que, na verdade, é capaz.
Jamais devemos menosprezar alguém por ter uma deficiência. Sam é a prova que a diferença é algo que, com algum acompanhamento, se consegue ultrapassar, adquirindo a sua própria independência. Porém e infelizmente, nem sempre, a sociedade recebe bem a diferença, mas é também para isso que temos ao nosso lado as pessoas que amamos.
E também por essa pouca aceitação por parte de muitas pessoas que estes assuntos precisam de ser conversados, falados, discutidos, como foi abordado "Atypical", uma série que todos deveriam assistir!

 

 

05
Mar18

[Cinema] Até aos ossos

Carolina Cruz

2017-07-24.jpg

 

"Até aos ossos" é mais uma criação estupenda do Netflix. Um filme original com Lily Collins como protagonista brilhante e poderosa.
Este filme aborda um tema, infelizmente, muito comum nos nossos dias - a anorexia. 
Ellen é anorética e vê a sua doença cada vez mais avançada, quem a rodeia está completamente alarmada, mas Ellen não tem esperanças de melhorar até encontrar um médico pouco convencional que a procura ajudar.
Esta passa a fazer parte de um grupo e a viver com outras pessoas que vivem com o mesmo tipo de doenças e é aqui que a sua vida parece mudar. Surgem novas amizade, uma muito especial. Porém, Ellen, não sabe lidar muito bem com os seus sentimentos e isso não a ajuda a melhorar o ambiente que a rodeia. Conseguirá Ellen mudar como se sente? Vencer os seus medos e fantasmas mais dolorosos? A sua doença?
Aconselho-vos vivamente a verem este filme. 
É um filme que nos faz pensar e refletir sobre a nossa autoestima, sobre o nosso valor e amor-próprio que é tão importante para darmos também importância à vida.

 

 

04
Mar18

[Séries] The End of the F***ing World

Carolina Cruz

1_DvZ9OPFw8-cdh9iaCkSc4g.jpeg

 

"The End of the F***ing World" uma série original do Netflix, que fala de dois jovens pouco ou nada sociáveis, que se conhecem e mudam o mundo um do outro através de uma parceria infinita e leal e os acontecimentos de ação e dramáticos (sem querer entrar em spoilers) vão ligá-los para sempre.
Cada episódio tem pouco mais de 18 minutos e é para quem gosta de suspense (como eu) vê-se bem em um ou dois dias, tendo em conta que tem apenas uma temporada e oito episódios.
Eu vi tudo em poucos dias (creio que em dois!), mas no primeiro episódio fiquei "wtf? Que é isto?", nos seguintes não melhorou, achava um pouco idiota e que as personagens eram demasiado exageradas. Porém, e é isto que vos quero dizer, não consegui largar a série e via até ao fim... o suspense continuava e os finais constantemente abertos faziam-me continuar, tanto que adorei. 
E perguntam vocês? Mas não tinhas dito que não gostaste? 
Exatamente isso, não sei definir este amor-ódio por esta série, porque realmente achei idiota, mas adorei e aconselho a quem gosta de suspense e adrenalina! Ah e a banda sonora é fantástica!
Conseguem-me perceber? Quem já viu?

 

 

20
Fev18

[Séries] Intersection

Carolina Cruz

unnamed.jpg

 

Foi através do Netflix que fiquei a conhecer esta série turca ("Intersection") à qual me rendi. Apareceu-me nas sugestões, após assistir ao brilhante e comovente filme Sadece Sen (Somente tu) que publiquei no blog há alguns dias.
É uma série com episódios longos (uma hora e meia, na sua maioria), porém isso não a impede (na minha opinião) de ser menos viciante.
É uma história bonita, realista e que nos tira o folêgo. 
"Intersection" fala-nos sobre uma pediatra idealista, verdadeira e apaixonante que se cruza com dois milionários em Itália, salvando a vida de um deles, e a partir desse momento, os seus caminhos ficam eternamente ligados.
Ali Nejat é um jovem empresário com o sonho de criar o seu próprio carro, Umut é um simples mecânico com o mesmo sonho. As suas vidas vão cruzar-se igualmente. 
Umut é marido de Naz (a pediatra) e Ali Nejat o milionário com quem ela se cruza. 
Uma história cheia de suspense que nos fala sobre o amor, a dor, a perda e os sonhos. 
As personagens são reais e intensas, umas más e outras poderosas, numa trama que te prende desde o primeiro episódio.

Quem conhecia a série? Ou já viu?! 
Encontra-se, como disse em cima, disponível no Netflix.
Vejam :)

 

 

08
Fev18

[Cinema] Somente tu (Sadece Sen)

Carolina Cruz

MV5BNWNhZjJjNjEtN2NhNy00MjI3LWI0Y2YtZDlmNThkNjMwNT

 

Um filme estupendamente incrível. 
Prende-nos, deixa-nos inquietos, é ideal para quem gosta de filmes românticos e ao mesmo tempo a quem não resiste a um bom suspense com muita ação e adrenalina à mistura. 
É um filme romântico, que muitos dirão ser clichém mas que eu defino como uma forma bonita e poderosa de nos falar da diferença, da superação, da amizade, do amor, do perdão...
Este filme fala-nos de Ali, um antigo pugilista que se apaixona por uma jovem cega e a sua vida muda para sempre, porém há algo que descobre e que o faz voltar ao passado de lutas e de violência.
O que será?
Como vos disse é um filme de suspense, de curtar a respiração do início ao fim.
Encontra-se disponível no Netflix! Já conheciam?!

 

 

04
Jun17

[Séries] 13 reasons why

Carolina Cruz

13reasonswhy.jpeg

 

Já aqui falei sobre o livro, hoje vou falar da série do Netflix baseada em "Por treze razões".
Na minha opinião, tal como tinha vindo a ouvir das outras pessoas, a série, é sem dúvida, melhor que o livro. Vou passar a explicar porquê.
Enquanto o livro se centra mais em Clay e na descoberta deste sobre as treze razões que levaram a rapariga que amava a acabar com a vida. Na série, conseguimos compreender melhor a envolvência das treze pessoas a quem pertencem as cassetes.
Quero dizer que, durante estes treze episódios conhecemos mais detalhadamente as personagens.
Porém algumas diferenças são visíveis. Na minha opinião, o livro apresenta um Clay que é mais reservado ainda e que, a meu ver, tem muito menos ligação com a Hannah do que o Clay da série.
As razões da Hannah, tal como no livro, começam a ter maior intensidade a meio e conseguimos sentir o seu declínio, porque tal como disse anteriormente conhecemos melhor a forma como ela se relaciona com as outras personagens e como elas são.
É uma série com conteúdo forte e susceptivel e, como o livro, creio que não deve ser visto por todos os jovens. Pode ser um certo despoletar para quem, tal como Hannah, pensa nesse fim.
Também por isso, penso que mais importante do que ser vista pelos jovens, deve ser vista pelos pais e educadores, surgindo como um alerta, para que casos como o de Hannah não aconteçam nas suas vidas.

 

 

20
Mai17

[Resenha Literária] Por treze razões

Carolina Cruz

liv01990091_f.jpg

 

 
 
Hannah Baker é uma rapariga bonita, popular, mas não pelas melhores razões, muitos dos seus amigos não a respeitam, à excepção de Clay.
No entanto, Clay descobre que pode ter errado com Hannah. Tem uma vontade imensa de voltar atrás para lhe pedir desculpa, mas o problema é esse, não pode, Hannah Baker está morta.
Suicidou-se e tem treze razões que justificam a sua escolha.
Hannah antes de escolher o seu destino, gravou essas mesmas razões para mostrar como se sentira.
Como reagirá Clay? Será um dos implicados na sua morte?
O livro que inspirou a série tão badalada do Netflix, um livro que não me apegou no ínicio, mas do qual, não quis largar a partir do meio.
Uma história de suspense e de amor diferente. Uma história crua e, para muitos, pode ser mesmo pesada!
Já leram? Ou renderam-se logo à série?
 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D