Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

09
Dez18

Recordar sempre o melhor

Carolina Cruz

8ba50fce97851485fa18868d915d7b2e.jpg

 

Quando alguém parte da nossa vida, intencionalmente ou não, devemos recordá-la no melhor do que em nós existiu. Eu sei que é complicado, especialmente porque, quando isso acontece, quando a tristeza nos envolve o mais certo é reagirmos de cabeça quente.
É difícil, eu sei. É difícil porque muitas pessoas saem da nossa vida de forma traiçoeira, magoam-nos, afastam-se sem razão, desistem de nós.
Porém, ignorar a partida e seguir em frente é o melhor, para nós, para a nossa sanidade mental. Devemos acreditar que essa pessoa, de forma positiva ou negativa, entrou nas nossas vidas por uma razão. E devemos recordar-nos disso.
Há erros imperdoáveis, há. Há erros que nos magoam, que não perdoamos na altura, mas existem outros que são erros do dia-a-dia, que por vezes nem damos por eles, a correria diária leva-nos a que não demos tanta atenção a quem amamos, aos detalhes. 
Aprendi com a vida que todos erramos e todos magoamos, mesmo sem intenção, aqueles que amamos. Por isso, também acredito solenemente que, até certo ponto, todos merecemos oportunidades. 
Aprendi que perdoar e abraçar os nossos valores é a melhor forma de seguir em frente a melhor forma de sermos nós mesmos e, sobretudo, felizes!

 

27
Jun16

Sou eu e estou diferente.

Carolina Cruz

32.png

 

Recordo-me, sou eu e estou diferente. 
Vivi um passado, o amanhã é o mundo, mas isso agora não importa, porque o que conta é o presente! 
As memórias são como o ser humano talvez por isso o destino as construa. 
Algumas memórias só nos cumprimentam de vez em quando, algumas ignoramos, outras sabem tão bem recordar, que trazem consigo um baú cheio de histórias e quando partem deixam imensa saudade. 
Outras ainda achamos estranhas, como foi possível viver aquilo, sentir o que se sentiu. 
Se me perguntasse a mim mesma se voltava a fazer o mesmo, eu diria que sim, afinal, tudo tem uma razão de ser, o tempo é apenas invenção do nosso consciente, simplesmente porque tem que ser e não há volta a dar. 
Definimos tempo demais quando devíamos chamá-lo de dádiva, acho que é isso que falta em alguns seres humanos: a falta de uma dádiva, a falta de agarrar um presente. 
Vive-se preso ao passado, porquê se tudo fez parte? Porquê se tudo já acabou? Se não tivemos o tempo certo ele não volta. Que importa? Vamos hoje fazer diferente, melhorar o que foi bom e remediar o que se tornou mau, só assim conseguimos viver com os pés assentes na Terra, só assim podemos ser alguém que, simplesmente vive, de alma e coração. A mudança é precisa, nós temos de estar cá para aceitá-la.

.

08
Mai16

Relembrar memórias

Carolina Cruz

23.jpg

 

Relembrar memórias passadas é limpar segredos do tempo, é dar vida ao lugar da história do baú guardado que podemos vasculhar a cada momento.
Os sorrisos recordam-se com alegria e as feridas que doíam podem algumas arrepiar mas a maioria delas encontram-se saradas.
Na vida o que faço nunca é em vão, não levo rancor de nenhum momento que vivera, poderia sim corrigir alguns erros, evitar que se sucedessem mas, que posso hoje fazer? Recordar, lembrar o que mudou, beijar com saudade as lembranças que são minhas, sentimentos que se alteram mas que na vida das memórias conseguimos, por um segundo, voltar a senti-los como se fosse hoje, será assim sempre. Enquanto viver, viverão comigo.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D