Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

17
Dez18

[Resenha Literária] A Nô quer a avó

Carolina Cruz

46483181_520897311712409_5161814558167269376_n.jpg

Para quem me conhece sabe que preservo sempre a criança que há em mim, a criança que sonha, que brinca com doçura e que acredita que a vida é um lugar melhor se soubermos construir abraços em vez de muros e se soubermos "gostar cada vez mais um dos outros". Voltei a ser essa criança com este livro doce na mão, ao ler esta história que Patrícia Rebelo (@patriciarebelooficial) escreveu com encanto, de forma genuína, arriscando sair da sua zona de conforto, abraçando um novo desafio que, na minha sincera opinião, merece toda a nossa atenção!
E o pack? Livro, caneca e caneta? Delicioso ❤️

27
Out18

[Resenha Literária] Tudo o que sempre quis

Carolina Cruz

28168498_1190684497701020_2768785774333772862_n.jp

Sinopse:

"Salvador.Lucas.Helena. Sara e Martim. 5 jovens que se perderam algures na estrada da vida. Todos eles têm assuntos pendentes,cicatrizes e fantasmas que insistem em persegui-los onde quer que vão. Até mesmo quando,um por um, por um motivo ou outro, se refugiam numa pequena Vila a beira-mar sem saberem até que ponto os seus destinos estão traçados. Uma história de amor,de amizade,de dor,perdão e 2as oportunidades. Mas acima de tudo,lealdade. Ninguém é forte o suficiente ao ponto que não precise de outro alguém. O que faria com uma noite que mudou tudo? Até onde iria em nome do amor?”

 

"Tudo o que sempre quis" é o primeiro livro de Ana Rita Correia, uma jovem escritora de 25 anos, autora do blog "The Choice". 
Este seu primeiro livro é uma história com bastante juventude e fala-nos sobre a amizade, o amor, o perdão e a família.
Até onde iríamos para defender quem gostamos? É a pergunta essencial deste livro em que as respostas nos são reveladas ao longo da leitura.
Salvador é um jovem surfista e a personagem principal deste livro, mas a sua história cruza-se com tantas outras, de pessoas com passados feitos de dor e de coragem, que nos surpreendem e nos levam a querer saber mais. 
Este livro tem um cheiro a Verão e é ideal para os fãs de romances jovens e com suspense! 
Uma história bonita e doce que nos faz sorrir!

Ana Rita promete não ficar por aqui e reserva mais surpresas! 
Para saberem mais sobre a autora visitem as suas redes sociais e podem reservar o seu livro com ela:

https://www.facebook.com/aritacorreia.writer/
https://the-choice-26.blogspot.com
https://www.instagram.com/aritacorreia.writer/

21
Out18

[Resenha Literária] O coração de Simon contra o mundo

Carolina Cruz

4.png

 

 

"O coração de Simon contra o mundo" de Becky Albertalli é um livro, na minha opinião, de leitura obrigatória, sobretudo para quem, tal como eu, adora livros "Young Adult".
Este livro fala-nos da grande responsabilidade que é crescer, da dor de cabeça que é amadurecer, mas quão desafiador pode ser. 
Não é fácil crescer, mudar ou revelar quem somos. Receamos perder quem amamos, desiludir a família, perder os velhos amigos.
Simon sempre escondeu um segredo e desvandá-lo vai ser uma verdadeira dificuldade para ele e para os que o rodeiam - Simon é gay.

"Porque é que só os gays é que se devem assumir? Porque é que a heterossexualidade é a norma?" 

É o que Simon questiona e nos faz pensar. Afinal qual é a diferença? Não é amor?
Sim, é amor, e é isso que devemos preservar, querer na nossa vida, respeitar.
Este livro é uma verdadeira abertura mentalidades, uma motivação e uma coragem para quem vive na vida real o sentimento de Simon.
Um livro que homenageia o amor, a união, a família e os amigos, o respeito e a coragem, com um toque de doçura, diversão e espontaneidade.
Um livro que, como disse, devia ser de leitura obrigatória para todos. 

E vocês? Já leram?

09
Set18

[Resenha Literária] O dia em que chegaste

Carolina Cruz

 

 

 

40342994_1840247609346050_3576269884121677824_n.jp

 

 

 

"Mónica, Luísa e Martim conhecem-se na adolescência e são forçados a aceitar, desde cedo, que a vida é feita de contrariedades, de amores e desamores, de situações mal resolvidas. Mal eles sabem que as suas histórias estarão interligadas para sempre.
Um grave acidente vem mudar o rumo das suas vidas, reavivando sentimentos que se julgavam perdidos. Este acidente deixa Margarida, uma pequena e inocente criança, órfã. Mas, no meio desta infelicidade, Margarida ganha uma mãe do coração que promete fazer tudo para a ver feliz.
Uma simples reviravolta é capaz de mudar o rumo de várias pessoas, abrindo-lhes as portas para a possibilidade de criarem um novo futuro."

 

 

 

 

 

"O dia em que chegaste" é o segundo livro de Letícia Brito, lançado oficialmente no dia 8 de Setembro.
Já acompanho a escrita e o trabalho da Letícia há já algum tempo e escusado será dizer que sou fã, que adoro.
A Letícia tem uma escrita maravilhosa, completa, bonita e neste livro não é exceção.
"O dia em que chegaste" é um livro que nos prende e nos apega às personagens reais, por ela, tão bem construídas.
Este livro fala-nos de forma séria e bonita sobre o poder do amor e da sua força nos momentos de tempestade. Faz-nos chorar e sorrir, faz-nos bem à alma.
Um livro intenso que está, a meu ver, ao nível de grandes best-sellers.
Está provado que não há como parar a Letícia e é com agrado que afirmo que esta é, mais uma vez, uma história poderosa!
Não percam, é mesmo maravilhoso!


Está disponível no site da editora Cordel de Prata e na página da autora.

02
Set18

[Resenha Literária] Há cabelos que sorriem

Carolina Cruz

350x.jpg

 

“Há cabelos que sorriem” é um romance terno e maravilhoso, narrado com o afeto e o olhar de uma criança.
Uma criança bastante adulta, com pensamentos e ações maduras, consequência da sua vivência familiar dura.
“Há cabelos que sorriem” fala-nos de um divórcio entre um casal que vive numa África utópica. Envolve-nos e prende-nos entre discussões e recordações de um rapaz que ainda tem tanto para viver, crescer, mas que parece já ter vivido uma vida longa.
A vergonha de se sentir diferente, a vergonha de amar e não ser correspondido, a falta de um amparo familiar e as saudades do velho avô, trazem a esta criança uma sensibilidade forte.
Um livro impecavelmente bem escrito, em prosa, mas com um sentido poético sobre a vida e os sentimentos.
Diogo é um escritor recente mas que, na minha opinião, tem um futuro promissor.
Leiam o seu livro porque vale mesmo a pena.

31
Ago18

[Resenha Literária] Agora e para sempre

Carolina Cruz

9789898869654.jpg

 

“Hoje e para sempre” é o terceiro livro da trilogia “A todos os rapazes que amei” de Jenny Han.
Terminou, terminou neste terceiro livro e eu sinto uma pena e umas saudades descomunais, não pode ser só mais um livro Jenny?
Neste livro ficamos finalmente a conhecer a história final dos seus personagens e embora terminar um livro (para mim) seja sempre uma enorme tristeza, posso dizer-vos, sem abrir muito o pano, a Lara Jean e o Peter não podiam ter um final melhor ou mais realista.
Mais uma vez, Jenny Han apresenta-nos um livro apaixonante e divertido onde as personagens ganham vida e nos encantam.
Jenny Han tem um poder de nos fazer criar ligação com as pessoas que cria.
Esta é uma trilogia maravilhosa que termina, neste livro, mas nos faz chorar por mais!
Quem é fã do género “Young Adult” não pode perder esta trilogia.

O primeiro livro “A todos os rapazes que amei” já foi adaptado pela Netflix.

Quem também é fã desta trilogia?

17
Ago18

[Resenha Literária] Sorriste-me

Carolina Cruz

36969677_1760180220684891_1418867898209796096_n.jp

 

Após publicar "Há pesadelos que nos fazem acordar", Joana Veríssimo traz-nos este ano o seu segundo livro - "Sorriste-me", tão bonito como o primeiro.
"Sorriste-me" fala-nos de Laura e Pedro, um casal improvável que vive um amor ditado como "impossível", mas a beleza do livro, das suas palavras e personagens é que, independentemente de tudo, acredita-se no sentimento que move a vida, que move as personagens e isso é o mais essencial - acredito no amor que sentimos. 
A Joana tem uma escrita maravilhosa, prende-nos do início ao fim do livro e a sua originalidade e criativade são de excelência, apresenta-nos um romance diferete, acompanhado em cada "capítulo" por uma música. 
Um livro com uma banda sonora lindíssima, um diário de fé e confiança no amor e, na minha opinião, uma verdadeira obra literária. 
Vale mesmo a pena ler. 


Se ficaram curiosos e querem saber e ler um pouco mais da Joana, sigam as suas redes sociais: 
https://www.facebook.com/jisrv/
https://www.instagram.com/joanaverissimoautora/ 

 

18
Jul18

[Resenha Literária] "Letizia" de André Curvelo Campos

Carolina Cruz

285x.jpg

 

"Letizia", um livro de André Curvelo Campos é mais uma prova que há muitos bons escritores que andam escondidos e graças à CoolBooks podemos descobri-los. 
Tenho ficado bastante grata e admirada positivamente com as publicações da CoolBooks, "Letizia" não é excepção!
Este livro fala-nos de Luís, um jovem jornalista, que viaja para Florença para investigar o homícidio de Salvatore Savelli, um professor universitário e escritor conceituado, já passados 10 anos da sua morte.
Passado tanto tempo não há muita evolução na investigação, não há grandes provas, nem testemunhas. 
Luís volta a Florença depois de lá viver um romance tórrido, uma lua-de-mel em segredo e de perder esse amor. Mesmo passados três anos, Luís ainda não conseguiu esquecer esse amor e voltar àquela cidade é um tormento, até conhecer Letizia, uma rapariga lindíssima, inspiradora, mas igualmente cheia de sedução e segredos. 
Luís que se deslocou a Florença apenas para escrever sobre a morte de Savelli, aprende também que a mesma cidade pode voltar a ter encanto com um novo amor, mas o secretismo imenso de Letizia deixa-o desconfiado, por vezes o coração engana-nos e ele já se enganou tanta vez, será que Luís não vai cair de novo em alguma ladaínha de uma mulher sedutora?
"Letizia" é um livro pequeno, de fácil leitura, que prende do início ao fim, com passagens tão bonitas que nos fazem viajar, tão inquietas que nos fazem viver cada momento das personagens. 
Surpreendente, real e bonito!
Não se enganem, este livro não é apenas mais um, é sim um livro que têm de ler!

 

10
Jul18

[Resenha Literária - Chiado Editora] O homem que me fizeste ser

Carolina Cruz

250x.jpg

 

 

 

Já há alguns anos que sigo o trabalho fantástico do André Sousa no seu blog “Pedacinhos de mim para ti”.
O André tem uma escrita suave, mas muito intensa e neste livro não é exceção.
“O homem que me fizeste ser” é um diário de um homem que ama, de um homem que escreve diariamente o seu amor, a sua paixão eterna.
Um homem sem medo de dizer o que sente, sem medo de amar plenamente, de sentir, de chorar. 
Retrata a sua dor, a saudade, o amor, o desejo carnal, o prazer, a juventude e um envelhecer nos braços de quem se ama. 
Um livro encantador que nos faz pensar que nunca devemos deixar de dizer o que sentimos e que a vida e o amor são a nossa existência, essenciais à nossa vida.
Aconselho vivamente a leitura deste livro!

31
Mai18

[Resenha Literária] Apaixona-me

Carolina Cruz

350x.jpg

 

"Apaixona-me" é um livro realmente apaixonante e a sua autora é a querida Ana Silvestre. 
É fácil, tão fácil, na verdade, apaixonarmo-nos pela escrita da Ana e neste livro não é exceção.
Este livro fala-nos sobre a importância do amor nas diferentes relações diárias - as de amizade, de pares e em família. Pois é o amor que nos faz compreender e aceitar as diferenças e os defeitos dos que nos rodeiam e que amamos. É o amor que nos faz perdoar até erros imperdoáveis, por isso, como nos mostra Ana neste livro, é essencial amar para o nosso bem-estar. 
"Apaixona-me" fala-nos da amizade entre duas mulheres com escolhas de vida bastante diferentes. Ana Luísa é uma mulher de família, casada, com dois filhos, enquanto Marta é uma mulher com uma vida sem regras, com casos amorosas e noites por puro e simples prazer, sem se deixar apegar, pois a sua história de vida e a ligação com o pai trouxeram-lhe alguns traumas - um deles a falta de crença no amor, preferindo o sexo casual, embora não se defina como uma pessoa feliz e sonhe secretamente também ela com a sua própria família. 
Não é novidade que sou fã da escrita da Ana, é fluída, de fácil leitura, não sendo menos intensa por isso. Ana escreve sem medos, sem rodeios, fala de problemas e do sexo sem pudor e eu adoro isso, tenho a certeza que também vão adorar! Leiam. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D