Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

30
Out16

Sorte ou azar? - parte 3

Carolina Cruz

Nessa noite, como combinado, Joana dormiu em casa da amiga.
- Nem imaginas o que aconteceu Marta… - Disse Joana à amiga.
- Pela tua cara corada quase posso imaginar! – Disse Marta.
- Oh não gozes… Ele beijou-me, ou melhor… beijámo-nos e eu nem sei quem ele é… Nem o nome, nada.
- Isso é uma história para recordar… Parece quase uma cena de um filme. – Disse Marta entusiasmada.
- Ele foi tão atencioso com os meus medos estúpidos.
- Confessa lá que conseguiste esquecer essa tua paixão platónica pelo Tomás.
- Eu não a via como platónica, tu é que sempre achaste que sim…
- Joana, tu nunca falaste com ele, ele nunca reparou em ti. – Afirmou a amiga. – E este rapaz provou que gosta de ti.
- Segunda-feira vou saber quem ele é. Mal posso esperar. – Disse Joana ansiosa. – E pronto, tenho de concordar que tens razão…
- Finalmente percebeste que já é tempo de esqueceres o Tomás? – Perguntou Marta.
- Quem? – Disse Joana, brincando com a situação!
- Exatamente. – Disse Marta abraçando a amiga.

 

1810160.jpg

 

Na segunda-feira, ao chegar à escola Joana sentia-se ansiosa, sentia algo diferente no olhar dos colegas, em especial dos rapazes. Olhavam-na, como que a prestar atenção nela, de forma alegre, fazendo comentários positivos, Joana sentia-se feliz por isso, e em cada rapaz tentava identificar o seu mascarado, mas tudo era uma incerteza inquietante – naquela noite estava escuro, não se apercebera se ele era grande ou pequeno, não sabia a cor dos seus olhos, muito menos o seu rosto…
No entanto, às dez tinham encontro marcado e ela mal podia esperar.
Às dez em ponto, mal acabara de tocar, Joana já estava no largo do jardim da escola a sentar-se, esperando o seu misterioso amado, e passado uns minutos lá estava ele, ele e todos os seus sonhos realizados, a sua felicidade plena, a contemplação de que nada é impossível até acontecer…
- Tomás?
Os seus olhos brilharam e os seus lábios sorriram à espera de uma resposta, um “sim” dito com um beijo.

 

07
Set16

[Completas-me] Com Miguel Alexandre Pereira

Carolina Cruz

Bom dia, meus sorrisos! 
Hoje venho apresentar-vos um texto diferente, feito a duas mãos. Hoje quem partilha comigo a escrita é o famoso e talentoso Miguel Alexandre Pereira do blog "Um mar de recordações". 
Ele desafiou a minha escrita e espero estar à sua altura! Vamos lá, espero que gostem:

 

 

 

"Hoje era a grande noite, o calendário marcava o nosso terceiro aniversário de namoro. Esperava ansiosamente pelo grande momento! Até porque desde há uns dias para cá o Paulo estava a agir de forma misteriosa perante a proximidade desta data, prometendo-me uma surpresa inesquecível. Apesar de curiosa, fiquei admirada por ele escolher o restaurante do costume, pensei que ele me fosse levar a algum lugar especial…
Apesar de começar a ficar atrasada, ainda não estou completamente preparada para sair. Demoro algum tempo a calçar os saltos que ele tanto gosta. Na verdade, quero fazê-lo esperar propositadamente. Confesso que adoro este tipo de jogos de provocação, fazem parte de mim. Olho-me ao espelho demoradamente, um enorme sorriso nasce nos meus lábios carnudos. Escolhi usar um vestido preto que destacava o meu corpo definido e os meus cabelos loiros.  Sentia que estava ao meu melhor nível!
Apenas faltava o último pormenor. Coloquei o colar que ele me tinha oferecido no primeiro aniversário. Estava pronta! Contudo, momentos antes de sair de casa, recebo uma mensagem do Paulo. Nela apenas estavam escritas umas coordenadas em GPS, acompanhadas de uma curta mensagem – Maria, estou aqui. “Bem, suponho que ele queira ir a um sítio antes do jantar”, pensei alto, sem dar grande importância ao seu conteúdo.
Rapidamente avancei para o meu Renault Clio cinza. Meti o carro a trabalhar e fui nessa direção, não iria demorar muito tempo. O local ficava apenas a cinco minutos de distância. Quando parei a viatura deparo-me com uma enorme moradia. Avanço num passo nervoso e toco à campainha daquela casa. Sem saber, tinha começado a noite mais selvagem da minha vida…"

 

mr and mrs1.jpg

 

 

Na grande moradia abandonada, vários quartos e divisões sem mobília estavam decorados com velas.
O primeiro quarto tinha um banquete onde várias frutas tropicais estavam envoltas de chocolate e pimenta e além da sobremesa, ele tinha encomendado sushi, que estava servido em pequenas travessas pela grande tenda montada no chão.
Tremi. Todo o meu corpo vibrou. Ainda estava sozinha, ele ainda não tinha chegado. No entanto, precisava urgentemente que ele viesse. Queria dizer-lhe que todas as nossas discussões que sempre tivemos não faziam qualquer sentido, o meu corpo necessitava dizer-lho sem que palavras fossem precisas.
Este mistério deixava-me ainda mais ansiosa. Onde estaria ele? Decidi então subir ao piso de cima quando sinto uma mão prender-me os braços e vendar-me os olhos. 
A sua voz sedutora e misteriosa dizia para me deixar levar, o que fez o meu corpo explodir de desejo.
Deixei-me então levar, uma boa forma de dizer que o amava.
Levou-me até ao jardim, igualmente abandonado. Sentou-me numa cadeira. Despiu-me o vestido, deixando-me com a lingerie que tinha escolhido para a ocasião.
O meu corpo começava a ceder ao prazer.
Despiu-me por completo. Um pequeno gel doce parecia queimar-me o corpo enquanto me arrepiava por completo. Ele acompanhava-o com a boca e as mãos, que me beijavam continuamente, sob o meu corpo, sem que eu pudesse retribuir.
Embora eu sentisse que todos estes anos tivessem sido um pouco instáveis, com algumas separações e desavenças, eram estes momentos que faziam com me perdesse por completo e me deixasse rendida mesmo a todos os seus defeitos.
Quando me soltou as mãos, o desejo em mim transbordara e então eu prometera a mim mesma e a ele, em segredo, que mais ninguém, nem nós mesmos, nem nada, nos iria separar.
E o sushi e os frutos ficaram para segundo plano pois o mais profundo desta vida é saber como se ama, é sentir prazer por se amar.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D