Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

05
Mar19

Um sorriso sincero

Carolina Cruz

large.jpg

 

Um sorriso sincero abraça o mundo, dá cor e sinfonia à pequena vida de cada um.
Achas que os outros não querem ver o teu sorriso?
O sorriso é a empatia dos estranhos que um dia poderão ser teus amigos, de um olhar que um dia poderá vir a ser amor. 
Se sorriste de forma genuína, o teu dia já valeu a pena. Não é tão bom a pequena simplicidade de dizer “bom dia” na fila do supermercado quando deixas passar o senhor que está com pressa? Não é tão bom quando um “obrigado” te abraça com gratidão por teres respeitado a sinalização da estrada?
É verdade, o sorriso está expresso em cada gesto que temos no dia-a-dia e nós nem damos por isso, nem temos a noção que aquela pequena coisa faz o nosso dia melhor.
E não há mesmo nada melhor que um sorriso sincero e humilde. Ao levarmos a vida a sorrir, tudo se torna mais leve, todos os dias viram sol, mesmo quando lá fora chove.
Sorris? Custa tão pouco, hoje pago eu! 
Sorri-te, sentiste?
 
 
 
 
03
Mar19

Música! *

Carolina Cruz

52567638_615940615522778_2173234107243298816_n.jpg

 

Já fechaste os olhos, apreciaste uma música e te sentiste num mundo à parte e feliz? 
Quereres repetir uma e outra vez porque não tomaste atenção devida que ela merece?
Há sempre músicas que nos alegram ou que, se ao contrário, nos sentimos tristes, compreendem-nos.
Há sempre aquela melodia que bate certo com a nossa vida e a letra que nos parece conhecer por dentro. 
Há outras músicas que nos fazem dançar, sorrir, querer mais e agradecer a quem as fez.
O que seria da nossa vida sem música?
Conseguirias viver sem ela? 
A música acompanha-me diariamente, nos pequenos detalhes, nas grandes inspirações. Nos momentos em que estou sozinha e nos que me encontro acompanhada. 
Viver sem música é não sentir.
E tu como te sentes?

09
Fev19

Nos teus braços...

Carolina Cruz

51007002_603956790054494_5042739750981599232_n.jpg

Não te apresses, demora-te, é tão bom poder sentir-te, tocar a tua alma de uma forma tão íntima, abraçar-te como se a vida me escorregasse das mãos e o amanhã fosse uma sentença.
Abraços são o conforto de um corpo desajeito, magoado pelas vicissitudes da vida, pela correria, pelo stress...
Nos teus braços não há dor, problemas, o teu abraço é o verdadeiro lema "carpe diem", todos os minutos são contados à espera que te demores em mim, mas é sempre pouco, tão pouco... 
Somos instantes e eternos, abraço-te como quem rega o tempo, as flores e o seu jardim. Quero-te sempre para mim, nesse abraço, ai nesse abraço que não tem fim.


Ilustração: puuung
#simplicidadesdavida

26
Jun17

[Simplicidades da vida] Teatro

Carolina Cruz

e74cc87b690eab4e64b1ed48fe529bb2_ef409aff951f055f9

 

Encarnar e viver a pele de outro alguém não é fácil, é preciso estudar.
Muitos julgam que é feito com uma perna às costas, mas não. Precisamos de conhecer quem somos em palco ou que pessoa vai viver em nós.
Depois vem a ansiedade, o nervosismo, os textos para decorar, as roupas e a procura da melhor performance.
As escadas para o palco parecem enormes, mas quando as piso é como se me transformasse, a minha vida não importa mais, não existe, vivo na pele de outro alguém.
As personagens ao meu redor fazem tudo tornar-se no sonho.
O público é o consciente de que tudo está a acontecer.
Mais uma história termina, uma moral contada, milhares de pensamentos e reflexões e… o mais importante: a salva de palmas. Que faz, então, tudo valer a pena!

05
Fev17

[Cinema] Longe da multidão

Carolina Cruz

014405_big.jpg

 

Há filmes que são tão empolgantes que nós queremos que nunca terminem. É o caso do filme "Longe da multidão".
É realmente bom, sem dúvida nenhuma. É um filme amarra até à alma menos romântica.
E porque é que digo isto? Porque "Longe da multidão" mostra-nos que até a alma mais independente se deixa levar pelo amor.
Nem sempre sabemos lê-lo ou interpretá-lo, erramos, escorregamos na infidelidade, mas no fundo passamos a conhecer o amor melhor que ninguém, quando caimos nos braços que nos protegem. Porque o dinheiro comprar tudo mas jamais um amor verdadeiro.

 

 

09
Jan17

[Simplicidades da vida] conduzir com música

Carolina Cruz

tumblr_lrr1g7mmB51qlk4imo1_500.jpeg

 

 

 

Deixo-me ir, juntando a mim a liberdade.
É verdade que conduzir pode ser algo tremendamente secante e se forem muitos quilómetros pior ainda.
No entanto, ao deixar que a música me controle e faça de mim (como faz tantas vezes) uma pessoa feliz, então tudo se torna, na verdade – prazeroso.
Ao cantar, sinto que posso dar a volta ao mundo, enquanto todas as memórias do que sou e do que me faz ser de espírito livre me deixam pensar e refletir que se fizermos tudo sem queixas com vontade de sentir o que realmente importa e sermos jovens eternamente, então a vida torna-se um lugar melhor.
E o mundo passa a ter um nome: a liberdade de sentir.

 

 

02
Dez16

[Simplicidades da vida] Dias de tempestade

Carolina Cruz

18.jpg

 

A chuva lá fora que bate forte nos vidros, parece refrescar-me ao mesmo tempo que me aqueço sob os cobertores quentes a ver um filme.
Adoro estes dias de tempestade que parecem acalmar o meu ser, enchendo-me de puro conforto.
É realmente feliz quem diz que dias de sol e de chuva são ambos especiais à sua maneira, porque sabe a verdade e conhece cada pequeno prazer da vida.

25
Out16

[Simplicidades da vida] Um (re)encontro

Carolina Cruz

000.jpg

 

Já dizia André Sardet numa música sua que “um encontro ao fim de um tempo é mais doce que viver” e é verdade, é bom reencontrarmo-nos com quem mais gostamos, um velho amigo, um familiar querido.
Ter uma conversa longa sobre tudo o que acontecera na sua ausência e falar, agir como se nenhum tempo tivesse passado entre nós. 
As saudades sentidas mostraram que se solidificaram os nossos sentimentos e a certeza de que é amizade e companheirismo que nos une e, se for assim, não mais tem fim, será para sempre.

 

(Fotografia do filme "Amigos coloridos")

10
Set16

[Simplicidades da vida] Verão

Carolina Cruz

11046911_902857223068299_6916659365864349812_n.jpg

 

Não quero dizer que espero todo o ano pelo verão, porque não o faço, gosto de cada estação do ano à sua maneira.
Mas... O Verão!
O Verão cheira a vida, a liberdade.
Os dias mais longos trazem sonhos e vontades. As noites quentes transformam-se em magia.
Os velhos amigos juntam-se, chegam os festivais, os concertos, as esplanadas.
A cor mais escura, os cabelos mais claros, as roupas mais curtas, os bikinis e os banhos no mar, na piscina. O sol, o calor, a praia e o sabor a sal.
Vêm as famílias de longe, o convívio e a alegria das festas, dos bailes e dos brindes.
O Verão cheira a liberdade, o Verão cheira a vida... e é tão bom vivê-la todo o ano.
Mas... O verão... é o Verão!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D