Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

10
Dez18

[Ficção] Num sonho meu

Carolina Cruz

large (5).jpg

 

Tremo.
Sinto todo o meu corpo a tremer. 
Merda, preciso de ti, preciso tanto de ti, o meu corpo, a minha alma… És como uma droga que preciso de saciar, uma paixão em que preciso de me enamorar.
Perdoa-me meu amor, não imaginas as saudades que tenho tuas, é quase como morrer a cada dia. Preferia perder a vida, que tentar esquecer-te. Esquecer-te dói e é em vão. Os pensamentos cedem e o corpo esse é um poderoso tecido que não engana ninguém. 
Choro por dentro e por fora tudo se evapora, não quero nem existir se nunca te voltar a ter por perto. 
Quero os teus lábios nos meus, o teu corpo quente sobre o meu peito. 
Já te disse que te amo? Talvez me tenha esquecido enumeras vezes de o fazer, mas não imaginas como o arrependimento me toma. 
Quantas vezes me esqueci de dizer que eras uma quimera, que o teu sorriso brilhava em mim, como sempre foi importante a tua presença.
Pois, eu sei, agora é tarde… Mas… Ouve-me apenas, o meu corpo chora a ausência da tua pele, por isso deixa-me fechar os olhos, dar-te a mão, nem que seja um minuto, num sonho meu.

04
Dez18

[Ficção] Recordo-me dos teus olhos

Carolina Cruz

FB_IMG_1529955578243.jpg

 

Recordo-me dos teus olhos, pelos quais me apaixonei. 
Os olhos dizem, são o espelho da alma, e os teus eram tão transparentes, tão bonitos, tão verdadeiros e sorriam. Sorriam tanto. Foi tão fácil apaixonar-me por eles.
Porque é que tinham de fazer isto connosco? Porque tinha a vida de acabar com o teu sorriso? Recordo-me todos os dias de ti, da forma como me amaste, como nos amámos. 
Foi tão importante, tão intenso, tão bonito, que na minha vida e no meu coração não consigo que entre mais ninguém, não quero mais ninguém. Continuo a amar-te como se estivesses vivo e continuo acreditar que, se Deus existe, um dia irei voltar a abraçar-te. 
É isso o amor, não é? Acreditar, acima de tudo. Acreditar que é possível, amar além de todo o universo, além daquilo que nos destrói.
Espero pela minha morte todos os dias para poder encontrar-te. 
Algo me diz que estás desse lado para me dar guarida. Sempre foste o meu refúgio e eu amo-te, tanto que nada nem ninguém irá mudar isso.

 

01
Dez18

[Ficção] Volta princesa

Carolina Cruz

44986424_552009425249231_651101073385193472_n.jpg

 

Foste poeira, maresia, princesa, magia. Olho-te ao longe e sob o sol, entre os raios que emergem por entre o teu rosto e o teu sorriso que fazem brilhar ainda mais a tua beleza. "Idiota", penso. Como estraguei tudo, como no passado destruí todo o nosso futuro, que é este presente, este abraço escuro e frio.
Reconheço-te até de olhos fechados e por mais anos que passem sonho todas as noites contigo. De nada serve ser marinheiro, se perdi o norte. E de que me serve ser rei se o meu trono é apenas história que passou? Somos isso mesmo, um passado em ruínas que tem a sua beleza e que agora nada é, por minha culpa.
Volta princesa, embarca comigo nesta maré, mata-me nesta saudade de ti que o tempo não leva, que o vento não mata, só o teu sorriso me quebra, vem e traz-me luz!

(fotografia da minha autoria)

29
Out18

Esperarei sempre por ti

Carolina Cruz

38497337_501536756963165_6305774716590227456_n.jpg

 

Deixa-me abraçar-te, perder-me para sempre no teu abraço. 
Fazes-me falta. Tanta falta. 
Por que razão temos de estar separados se é o amor que nos une? 
Passámos uma vida um com o outro. Eu sei que passávamos também o tempo todo a discutir, mas que importa isso, se a verdade é que nos amamos loucamente?
Não partas já. Não me deixes ir... Se fores, não vás sem mim. 
Fica, ficarei contigo, ficaremos juntos. Havemos de ter fé, havemos de arranjar forma, porque o amor nos basta, e se basta para quê complicar?
Vem, tenho os braços abertos e um sorriso nos lábios à tua espera. Esperarei sempre por ti, acreditarei para sempre neste amor!

20
Set18

[O teu olhar] A humildade e a lua

Carolina Cruz

Cláudia Fernandes (4).jpg

 

Um dia a lua perguntou-me porque é que eu sorria tanto como o sol. 
Eu corei, disse que admirava as suas estrelas, as que lhe faziam companhia no céu, à noitinha, e ela disse que nada serviam porque brilhavam apenas quando todos os outros seres dormiam, eu falei-lhe de humildade e disse que as valorizava.
Contei-lhe então que o meu sorriso brilhava tanto como o sol, mas que preferia continuar humilde como as estrelas. Que sorria para fazer alguém sorrir, que o que fazia na vida era mais por amor do que para ter sucesso, porque aprendi com alguém que vive no céu, que é uma estrela agora a brilhar, que se tentarmos brilhar como o sol, podemos encadear os outros com a nossa excentricidade, mas se formos humildes como as estrelas um dia os mais belos sonhadores revelarão a nossa beleza.

_________________________

Fotografia da autoria de Claudia Fernandes

19
Set18

No teu abraço

Carolina Cruz

41647155_530437774073063_5215772829307371520_n.jpg

 

Deixa-me demorar no teu abraço, deixa-me morar dentro dele, deixa-me fazer do teu abraço a minha casa, do teu amor a minha mais bela arte. Com o teu sorriso pintas o meu mundo de forma (tão) mais bonita, que não existe espaço no meu peito para tamanha gratidão.
Demora-te em mim, sorri-me que eu adoro ver-te sorrir, mesmo quando o mundo não quer, quando a vida conspira em deitar-te a baixo… Estou aqui, sorri, sorri-me, abraça-me, que tudo ganha cor.
Sei de cor cada traço teu e cada feito do teu corpo, do teu feitio e mau génio, mau humor, gosto de ti mesmo quando não me sorris, quando choras, quando amuas mas queres por dentro soltar uma gargalhada. 
És tão difícil, tão bonita, tão certa e tão pura, fazes-me ver o mundo de um outro prisma, fazes-me gostar da vida, de viver, aprisionas todos os meus medos e leva-los para longe.
Amo-te e quero amar-te todos os dias da minha vida. 
Abraçar-te até sentir-te tremer de frio porque a pele não aquece mais.
Abraçar-te até os nossos braços não terem mais força para nos apertarmos.
Quero morrer velhinho no teu abraço. Porque nele renasci, vivi, quero lá perder-me e partir.
Abraça-me, não demores, abraça-me já, que o tempo é tão curto.
 

 

13
Jul18

[O teu olhar] Nunca te esquecerei

Carolina Cruz

36545541_469316760185165_8070220553929097216_n.jpg

 

Imploro ao teu coração que não pare. Eu sei que precisas de partir, que ele está fraco, que é um esforço tremendo ainda estares connosco. 
Eu sei que estou a ser pretensioso, egoísta, mas o que será do meu coração quando o teu deixar de bater?
Baterá com dor, com rancor a Deus, por te ter levado consigo. E bate, baterá como sempre, com uma enorme gratidão por te ter conhecido, por te ter pertencido. 
Obrigado, meu amor, por todo o amor que me deste, por todo o apoio que me deste quando só me apetecia chorar, obrigado por seres o meu eterno sorriso. 
Tenho a certeza que o céu ficará mais feliz, mais colorido, as estrelas brilharão com mais intensidade, porque estarás lá, a brilhar também, a mostrar a tua luta, a tua sabedoria, carregada de uma alegria que não deixa ninguém indiferente. 
Porta-te bem, meu amor. 
Serei sempre teu, sempre fiel.
Cuida de ti até ao dia em que poderei ser eu de novo a cuidar do teu coração.
Amo-te, meu amor. 
Nunca te esquecerei. 

_______________________________

Fotografia da autoria de Manu Pereira do blog:
https://existeumolhar.blogs.sapo.pt/

 

 
08
Mai18

Sorrir!

Carolina Cruz

Sorrir.
Sorrir com os músculos todos, com intensidade, com felicidade, com leveza.
Sorrir com a alma em paz, com uma música, com um texto bonito, com um amor, com amor-próprio. 
Sorrir porque sim, porque se é louco, porque se ama a vida no seu esplendor, sorrir pelos detalhes do que ela nos oferece. 
Sorrir porque deixámos de sofrer, nos desapegámos de alguém que não nos respeitava, sorrir para mostrar que somos felizes sozinhos sem depender de um amor doentio, sorrir porque somos realmente felizes, porque estamos melhor assim.
Sorrir porque é bom sorrir, cumprir um sonho, cumprimentar um desconhecido, sorrir ao receber um abraço, ao fazer bem ao outro, ao mostrar que a vida tem ainda tanto para viver e de belo. 
Vamos sorrir porque sorrir não nos cura todas as dores, mas demonstra a nossa força e o nosso sentir de querer mais e melhor, de sonhar mais alto e viver bem.
Sorri, que eu adoro tanto o teu sorriso.
Anda lá, dá-me o teu melhor sorriso!

Zahraa A. Aljaleel.jpg

 

_______________________________

Fonte da foto: Zahraa A. Aljaleel em "We heart it"

03
Fev18

O nosso sorriso

Carolina Cruz

tumblr_static_filename_640_v2.jpg

 

Inventaram mil formas de sorrir, nenhuma era igual à tua. 
Inventaram mil maneiras de ser feliz, nenhuma era igual ao batimento do meu coração por ti. 
Inventaram mil formas de amar, mas nenhuma era tão forte como o sentimento que nutres por mim. E eu por ti. 
Não há formas ou maneiras de inventar um amor como o nosso. Creio que fomos feitos um para o outro e isso diz tudo. Não como nos filmes, não como nas séries românticas ou nos livros cliché. Não, fomos feitos um para o outro na contemplação da vida, do real, da certeza, do verdadeiro sentido de sentir e viver dando vida um ao outro.
Sabes o que é olhar nos olhos e sentir-me protegida? Sei que sabes quando olhas nos meus olhos e te sentes amado e orgulhoso por me pertenceres. 
Não quero usar palavras de “para sempre” ou “eternamente” porque sei que o destino é nosso, seja em que tempo for, pois o presente é sempre o melhor presente que podemos dar um ao outro. 
Inventaram o passado que foi nosso, o futuro inventaremos nós, com o nosso sorriso e amor que não são iguais a mais nenhum lugar do mundo.

19
Out17

[Ficção] Gosto sim.

Carolina Cruz

19489597_VFDuj.jpeg

 

Posso amar-te?
Por favor, deixa-me, nem que seja no meu segredo mais intimo. Não quero muito, só quero que saibas o meu nome, que lhe dês valor, que me dês a mão, nem que seja apenas com o coração. É o que fazem os amigos. Certo?
Admiro-te, admiro-te de coração, pudesse eu arranjar palavras que descrevessem o tão puro sentimento que me invade.
És especial e é tão simples gostar de ti, apenas quando te abraço com o olhar.
Dizem que os olhos são o espelho da alma, por isso sente-te abraçado por completo.
Não sei, sinceramente, o que sinto, porque o sinto, mas gosto de o sentir, gosto do sorriso que provocas em mim. Gosto de gostar do sorriso que provocas em mim. Gosto de gostar de ti, mesmo que não saibas o meu nome, ainda que não conheças quem sou, os meus sonhos.
Gosto simplesmente.
E gostar é bom, não é? Gosto de ti, gosto sim.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D