Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

31
Mar18

[Séries] La casa de Papel

Carolina Cruz

La_Casa_de_Papel.jpg

 

“La Casa de Papel”, a polémica série espanhola do Netflix que anda nas bocas do mundo. Poucas serão as pessoas que nunca ouviram falar dela.
Fala-nos de um grupo de assaltantes que está prestes a realizar o maior assalto do século, à casa da moeda em Espanha, com o intuito de imprimir biliões de euros. Engendrado ao pormenor, o grupo estuda cada detalhe ao pormenor, mas escusado será dizer que nem todos os passos saem como planeado, ainda assim conseguem desnortear toda a equipa policial e reféns que se envolvem neste caso.
Uma série otimamente bem cotada que tem dominado a maioria dos viciados em séries.
Confesso que inicialmente não percebia o porquê de tanto alarido, cheguei a adormecer em alguns episódios que não me cativavam, não sei explicar porquê, talvez cansaço, talvez falta de interesse. Porém, tenho de me confessar, a partir do penúltimo ou antepenúltimo episódio da primeira temporada rendi-me por completo e agora, já no terceiro episódio da segunda, estou completamente viciada.
Rendi-me à minha implicância extrema com a Tóquio, à comédia do Denver, à humanidade da Nairobi, à autoridade de Berlim e à extrema inteligência e audácia do professor e dos seus estratagemas. São personagens características, conectadas com uma personalidade forte e histórias de vida que nos fazem compreender certos comportamentos ou afeiçoarmo-nos mesmo à pessoa de cada um. Além de que a banda sonora é fenomenal, e conta com um fado português de Piedade Fernandes – “fado boémio”.
Quem está com curiosidade para ver, acho que devem assistir e formar a vossa própria opinião!

 

 

04
Mar18

[Séries] The End of the F***ing World

Carolina Cruz

1_DvZ9OPFw8-cdh9iaCkSc4g.jpeg

 

"The End of the F***ing World" uma série original do Netflix, que fala de dois jovens pouco ou nada sociáveis, que se conhecem e mudam o mundo um do outro através de uma parceria infinita e leal e os acontecimentos de ação e dramáticos (sem querer entrar em spoilers) vão ligá-los para sempre.
Cada episódio tem pouco mais de 18 minutos e é para quem gosta de suspense (como eu) vê-se bem em um ou dois dias, tendo em conta que tem apenas uma temporada e oito episódios.
Eu vi tudo em poucos dias (creio que em dois!), mas no primeiro episódio fiquei "wtf? Que é isto?", nos seguintes não melhorou, achava um pouco idiota e que as personagens eram demasiado exageradas. Porém, e é isto que vos quero dizer, não consegui largar a série e via até ao fim... o suspense continuava e os finais constantemente abertos faziam-me continuar, tanto que adorei. 
E perguntam vocês? Mas não tinhas dito que não gostaste? 
Exatamente isso, não sei definir este amor-ódio por esta série, porque realmente achei idiota, mas adorei e aconselho a quem gosta de suspense e adrenalina! Ah e a banda sonora é fantástica!
Conseguem-me perceber? Quem já viu?

 

 

08
Fev18

[Cinema] Somente tu (Sadece Sen)

Carolina Cruz

MV5BNWNhZjJjNjEtN2NhNy00MjI3LWI0Y2YtZDlmNThkNjMwNT

 

Um filme estupendamente incrível. 
Prende-nos, deixa-nos inquietos, é ideal para quem gosta de filmes românticos e ao mesmo tempo a quem não resiste a um bom suspense com muita ação e adrenalina à mistura. 
É um filme romântico, que muitos dirão ser clichém mas que eu defino como uma forma bonita e poderosa de nos falar da diferença, da superação, da amizade, do amor, do perdão...
Este filme fala-nos de Ali, um antigo pugilista que se apaixona por uma jovem cega e a sua vida muda para sempre, porém há algo que descobre e que o faz voltar ao passado de lutas e de violência.
O que será?
Como vos disse é um filme de suspense, de curtar a respiração do início ao fim.
Encontra-se disponível no Netflix! Já conheciam?!

 

 

05
Out17

[Séries] Gossip Girl

Carolina Cruz

maxresdefault.jpg

O que fica depois de todas as discussões? O amor.

Quem fica do nosso lado depois de falarem mal de nós? Aqueles que nos amam.
O que nos salva da hipocrisia e maldade do mundo? A amizade.
Foi este pensamento e esta lição que trouxe da série “Gossip Girl”, de 2007. 
Uma série de drama adolescente, que é passada em Manhattan, New York e retrata a história dos jovens estudantes das mais prestigiadas escolas de Upper East Side, onde é criado um site intitulado Gossip Girl (que narra a história) e sabe tudo sobre eles. 
A personagem principal é Serena (a vitima principal de Gossip Girl) que regressa após uns tempos fora, mas o que fez esta rapariga partir? Por que é que é rejeitada pela melhor amiga? Por que é falada por todos?
É aqui, neste ponto da história, que começa esta série de seis temporadas. À qual, sem estar à espera, me rendi completamente. 
Primeiramente, comecei por me render à simplicidade de Dan Humpfrey, que se encontrava à parte de todo o luxo e de todas as mentiras. A sua humildade e o seu amor fez com que me apaixonasse pela série. 
Mais tarde, rendi-me à personagem de Chuck Bass e ao papel fantástico e tão genuinamente bem interpretado por Ed Westwick. 
Depois a série aproximou-me verdadeiramente de todas as personagens e é impossível fugir ao suspense e enredo que cada episódio traz consigo. 
Tenho a certeza que quem gosta de um bom romance, de uma história de suspense e vingança, vai gostar, sem dúvida alguma, desta série.
Mais não posso revelar. 
Vejam e criem a vossa opinião.
 

 

 

 
27
Jun17

[Cinema] Brothers

Carolina Cruz

19874191.jpg

 

Os homens que partem para a guerra, são heróis. Não porque fazem o bem, porque o bem é, neste caso, muito relativo. Mas são heróis porque se sujeitam a morrer pela pátria, pelo seu país, são heróis pela força interior que consomem, que possuem.
No entanto, muitos deles sofrem grandes perdas, tal como as suas famílias. Perdas não significa apenas morte, morremos por dentro quando algo deixa de viver em nós. Neles morre a felicidade, surge a culpa. Vem o medo, a depressão e a desconfiança.
Sam é enviado para o Afeganistão, deixando a sua mulher Grace e as suas duas filhas. Quando é destacado para a guerra, o seu irmão Tommy deixa a prisão. Tommy é odiado pela sua família.
No entanto, tudo muda quando Sam é dado como morto. Tommy, sentindo o peso da responsabilidade, altera a sua forma de viver, prometendo cuidar da mulher e das filhas do seu adorado irmão. É aqui que as questões mais mediáticas deste filme surgem.
Estará Sam realmente morto? O que acontecerá na sua ausência?
O que perdoaríamos após a nossa morte? O que perdoaríamos à nossa mulher, filhas ou irmão? Como regressar? Como viver depois de tudo?
Vejam e tirem todas as dúvidas!

 

 

20
Mai17

[Resenha Literária] Por treze razões

Carolina Cruz

liv01990091_f.jpg

 

 
 
Hannah Baker é uma rapariga bonita, popular, mas não pelas melhores razões, muitos dos seus amigos não a respeitam, à excepção de Clay.
No entanto, Clay descobre que pode ter errado com Hannah. Tem uma vontade imensa de voltar atrás para lhe pedir desculpa, mas o problema é esse, não pode, Hannah Baker está morta.
Suicidou-se e tem treze razões que justificam a sua escolha.
Hannah antes de escolher o seu destino, gravou essas mesmas razões para mostrar como se sentira.
Como reagirá Clay? Será um dos implicados na sua morte?
O livro que inspirou a série tão badalada do Netflix, um livro que não me apegou no ínicio, mas do qual, não quis largar a partir do meio.
Uma história de suspense e de amor diferente. Uma história crua e, para muitos, pode ser mesmo pesada!
Já leram? Ou renderam-se logo à série?
 
11
Jan17

[Resenha Literária] Linhas Delicadas

Carolina Cruz

12773161_676029162538266_750013342_o.jpg

 

 

“Linhas delicadas” de Cátia Cardoso é o primeiro romance da jovem autora. E posso-vos dizer que, na minha humilde opinião (na qual podem acreditar), a Cátia é uma autora promissora, pois tenho-vos a dizer igualmente que o seu livro não ficou aquém das minhas expectativas, aliás, muito pelo contrário, superou-as.
Este seu primeiro romance é um livro que nos atrai a ler mais e mais. Tem suspense, amor e talento em cada (entre)linha deste livro!
“Linhas delicadas” fala-nos de uma família de três irmãs, que irá atravessar vários problemas após o falecimento do pai e da fuga de uma das irmãs (Benedita). Bianca, a irmã do meio, apaixona-se por um rapaz que poderá ou não ser o culpado pela sua irmã ter querido fugir. Como fica a sua vida após tudo isto?
Este livro faz-nos pensar sobre vários aspetos da nossa vida, sobretudo que a felicidade é uma constante - ainda que existam maus momentos, temos de nos agarrar a algo bom para nos mantermos de pé, não é verdade?
Faz-nos pensar igualmente que cada pessoa é só por si só um segredo, uma complexidade, que se deve ler nas entrelinhas, porque como a própria autora tem vindo a citar a frase que melhor define este livro - “nunca se sabe os segredos mais complexos que as pessoas mais simples podem guardar”.
Interessante? Realmente! Empolgante? Não diria melhor! Aterrador? Nem mais! Forte, muito. E apaixonante também!
Por favor, não deixem de ler! Vale mesmo muito a pena!

05
Jan17

[Séries] Castle

Carolina Cruz

maxresdefault.jpg

 

Já não é novidade nenhuma que adoro a série "Castle", a questão talvez seja "porquê?"
A verdade é que o meu género de série favorito sempre foi crime, mas Castle tem ainda mais pontos fortes a seu favor para que eu a escolha.
Castle é escritor de livros de crime, mais um ponto a seu favor: a escrita que eu adoro!
Esta série é também romântica, nem todas as séries de crime o são, esta é maravilhosa nesse ponto.
E nesse ponto também engloba o suspense pois este amor é um amor ódio que vai dar muito que falar ao longo dos episódios, assim como cada caso que é desvendado traz consigo mistério.
No entanto, entre toda a desgraça Castle consegue ser um comediante nato, a sua juventude de eterna criança faz-nos soltar enormes gargalhadas.

Castle é sem dúvida a série que me faz agarrar ao ecrã e me faz fazer maratonas.
Eu que sempre me descrevi como pouco seguidora de séries, Castle é exceção, Castle roubou-me a atenção.

E vocês, gostam?

 

 

13
Dez16

[Cinema] O Padrasto

Carolina Cruz

O Padrasto.jpg

 

“O padrasto” é um ótimo filme, especialmente para quem gosta de filmes de suspense, thriller.
As aparências contam muito, mas tantas vezes nada dizem sobre a pessoa. Se nos apaixonarmos pelas aparências apenas, corremos o risco de sairmos bastante magoados.
David parece ser o novo marido da mãe de Michael, amoroso, cavalheiro, porreiro demais. O que tem tudo para dar certo, tem tudo de errado, eMichael descobre-o desde o início.
Afinal que vida misteriosa é a do seu padrasto que nunca quer tirar fotografias, assinar papeis pessoais e paga sempre em dinheiro vivo? Afinal… o que esconde ele?
A história gira à volta deste caso e prende-nos como se lá entrássemos também, assusta-nos, prende-nos e faz-nos desejar ver mais e mais.
Muito bom! Vejam!

 

 

20
Nov16

[Cinema] Now You See Me 2

Carolina Cruz

now-you-see-me-2-cover-1024x640.jpg

 

Sei que não é normal o que vou dizer, também sei que talvez muitos de vocês vão discordar de mim, mas na minha opinião, o segundo de filme “Now you see me” está muito bem conseguido, ainda mais cheio de suspense, ação e mistério. Tanto que eu tenho a ousadia de dizer que gostei muito mais deste do que do primeiro. O que não é muito comum em muitos filmes.
Neste filme os fantásticos ilusionistas aprendem que juntos são muito mais fortes e aprendem igualmente a trabalhar como se de um só se tratassem.
Também neste filme todos os mistérios existentes no filme anterior são revelados, deixando-nos num misto de sensações – desejosos de saber, felizes por saber, mas tristes por terminar, com ansiedade de querer mais.
Podem acreditar que é mesmo um bom filme, porque não sou fã assumida de filmes com alguns efeitos especiais, mas esta trama é tão espetacular, tão sublime, que vai agarrar mesmo aqueles que não se dizem fãs do mistério ou de ficção científica.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D