Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

04
Mar18

[Séries] The End of the F***ing World

Carolina Cruz

1_DvZ9OPFw8-cdh9iaCkSc4g.jpeg

 

"The End of the F***ing World" uma série original do Netflix, que fala de dois jovens pouco ou nada sociáveis, que se conhecem e mudam o mundo um do outro através de uma parceria infinita e leal e os acontecimentos de ação e dramáticos (sem querer entrar em spoilers) vão ligá-los para sempre.
Cada episódio tem pouco mais de 18 minutos e é para quem gosta de suspense (como eu) vê-se bem em um ou dois dias, tendo em conta que tem apenas uma temporada e oito episódios.
Eu vi tudo em poucos dias (creio que em dois!), mas no primeiro episódio fiquei "wtf? Que é isto?", nos seguintes não melhorou, achava um pouco idiota e que as personagens eram demasiado exageradas. Porém, e é isto que vos quero dizer, não consegui largar a série e via até ao fim... o suspense continuava e os finais constantemente abertos faziam-me continuar, tanto que adorei. 
E perguntam vocês? Mas não tinhas dito que não gostaste? 
Exatamente isso, não sei definir este amor-ódio por esta série, porque realmente achei idiota, mas adorei e aconselho a quem gosta de suspense e adrenalina! Ah e a banda sonora é fantástica!
Conseguem-me perceber? Quem já viu?

 

 

05
Out17

[Séries] Gossip Girl

Carolina Cruz

maxresdefault.jpg

O que fica depois de todas as discussões? O amor.

Quem fica do nosso lado depois de falarem mal de nós? Aqueles que nos amam.
O que nos salva da hipocrisia e maldade do mundo? A amizade.
Foi este pensamento e esta lição que trouxe da série “Gossip Girl”, de 2007. 
Uma série de drama adolescente, que é passada em Manhattan, New York e retrata a história dos jovens estudantes das mais prestigiadas escolas de Upper East Side, onde é criado um site intitulado Gossip Girl (que narra a história) e sabe tudo sobre eles. 
A personagem principal é Serena (a vitima principal de Gossip Girl) que regressa após uns tempos fora, mas o que fez esta rapariga partir? Por que é que é rejeitada pela melhor amiga? Por que é falada por todos?
É aqui, neste ponto da história, que começa esta série de seis temporadas. À qual, sem estar à espera, me rendi completamente. 
Primeiramente, comecei por me render à simplicidade de Dan Humpfrey, que se encontrava à parte de todo o luxo e de todas as mentiras. A sua humildade e o seu amor fez com que me apaixonasse pela série. 
Mais tarde, rendi-me à personagem de Chuck Bass e ao papel fantástico e tão genuinamente bem interpretado por Ed Westwick. 
Depois a série aproximou-me verdadeiramente de todas as personagens e é impossível fugir ao suspense e enredo que cada episódio traz consigo. 
Tenho a certeza que quem gosta de um bom romance, de uma história de suspense e vingança, vai gostar, sem dúvida alguma, desta série.
Mais não posso revelar. 
Vejam e criem a vossa opinião.
 

 

 

 
04
Jun17

[Séries] 13 reasons why

Carolina Cruz

13reasonswhy.jpeg

 

Já aqui falei sobre o livro, hoje vou falar da série do Netflix baseada em "Por treze razões".
Na minha opinião, tal como tinha vindo a ouvir das outras pessoas, a série, é sem dúvida, melhor que o livro. Vou passar a explicar porquê.
Enquanto o livro se centra mais em Clay e na descoberta deste sobre as treze razões que levaram a rapariga que amava a acabar com a vida. Na série, conseguimos compreender melhor a envolvência das treze pessoas a quem pertencem as cassetes.
Quero dizer que, durante estes treze episódios conhecemos mais detalhadamente as personagens.
Porém algumas diferenças são visíveis. Na minha opinião, o livro apresenta um Clay que é mais reservado ainda e que, a meu ver, tem muito menos ligação com a Hannah do que o Clay da série.
As razões da Hannah, tal como no livro, começam a ter maior intensidade a meio e conseguimos sentir o seu declínio, porque tal como disse anteriormente conhecemos melhor a forma como ela se relaciona com as outras personagens e como elas são.
É uma série com conteúdo forte e susceptivel e, como o livro, creio que não deve ser visto por todos os jovens. Pode ser um certo despoletar para quem, tal como Hannah, pensa nesse fim.
Também por isso, penso que mais importante do que ser vista pelos jovens, deve ser vista pelos pais e educadores, surgindo como um alerta, para que casos como o de Hannah não aconteçam nas suas vidas.

 

 

13
Mar17

[Séries] Malhação

Carolina Cruz

herri.jpg

 

A malta dos anos 90, vai compreender-me a 100%. Haveria coisa melhor do que chegar da escola e ir direto ao "Multipla Escolha" e ao "Giga Byte"?
Não havia série como esta! Tudo bem, é certo que os "Morangos com açúcar" surgiram um pouco após esta temporada e que foi um sucesso. No entanto, já nessa altura eu defendia que a série juvenil brasileira - "New Wave" em Portugal e "Malhação" no Brasil, na qual se basearam para fazer a série portuguesa tinha, sem dúvida, mais qualidade, sem querer dizer que o que temos não tem qualidade, nada disso, mas quem é da geração "Malhação" sabe do que falo!
Hoje, a "Malhação" está de volta para quem tem a TV Globo Portugal.
De momento. está a dar a temporada 9, onde podes recordar e reencontrar Henri Castelli e a Juliana Silveira, em Pedro e Júlia.
É tão bom recordar um pouco das tramas e dos personagens que mexiam connosco e perceber hoje com uma maior maturidade que os assuntos são discutidos de forma interessante e delicada. Faz-nos recordar igualmente os nossos amores desses tempos, as amizades, as histórias, deixando-nos com um sorriso na cara. Porque quem sonha, todos os momentos são eternos.
Quem mais gostava desta série?
Quem é da geração Malhação?

 

05
Jan17

[Séries] Castle

Carolina Cruz

maxresdefault.jpg

 

Já não é novidade nenhuma que adoro a série "Castle", a questão talvez seja "porquê?"
A verdade é que o meu género de série favorito sempre foi crime, mas Castle tem ainda mais pontos fortes a seu favor para que eu a escolha.
Castle é escritor de livros de crime, mais um ponto a seu favor: a escrita que eu adoro!
Esta série é também romântica, nem todas as séries de crime o são, esta é maravilhosa nesse ponto.
E nesse ponto também engloba o suspense pois este amor é um amor ódio que vai dar muito que falar ao longo dos episódios, assim como cada caso que é desvendado traz consigo mistério.
No entanto, entre toda a desgraça Castle consegue ser um comediante nato, a sua juventude de eterna criança faz-nos soltar enormes gargalhadas.

Castle é sem dúvida a série que me faz agarrar ao ecrã e me faz fazer maratonas.
Eu que sempre me descrevi como pouco seguidora de séries, Castle é exceção, Castle roubou-me a atenção.

E vocês, gostam?

 

 

23
Out16

[Por aí] Alta Definição

Carolina Cruz

p31.jpg

 

 

Cada um de nós, seres humanos, tem a sua história para contar, momentos felizes, momentos de fama, momentos que não queremos lembrar, mas que precisamos de não esquecer para conhecer quem somos.

Todos nós temos alguém a quem devemos um pedido de desculpas e ao invés, muitos outros nos devem algo. Há sempre alguém que nos faz falta e sempre outro que não queremos de novo na nossa vida, porque nos feriu ou porque nos falhou... 
Há sempre histórias que não contamos a muita gente, mas alguém que nos é fiel, pois há sempre algo ou alguém que nos move em seguir em frente.
Uns amam a natureza, outros a música, tantos outros têm o dom da palavra e da sabedoria.
Cada um de nós é um ser especial, um ser diferente, tão igual a si mesmo. E, na verdade, as pessoas ditas famosas são aquilo que também nós somos, comuns, diferentes e iguais a si mesmos. 
Têm a sua vida, tão natural, tão sua, expressa no seu olhar, que também chora, que seduz e que fere.
Obrigada Daniel, por nos mostrares tamanha humanidade das pessoas que conhecemos no dia-a-dia através do ecrã.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D