Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gesto, Olhar e Sorriso

Palavras que têm vida.

15
Fev19

Preso em ti

Carolina Cruz

large (8).jpg

 

Estou preso em ti, preso nos teus braços, nesse teu sorriso inquieto de menina, nessa boca de beija-flor. Como sinto orgulho de poder beijar a bela mulher que todos contemplam. 
O teu desejo por mim é como um ego verdadeiro e intimista, tenho uma constante sede de ti.
É em ti que tenho maior valor. 
Abraça-me e deixa-me doido, faz-me ser criança de novo, irrita-me, esperneia, trinca-me, morde-me,enlouquece-me.
Sou todo teu, estou preso em ti, e daqui não quero sair. 
És areia do meu deserto, és água do meu mar. 
Estarei sempre aqui, sem cessar. Com as minhas mãos nas tuas, de sorriso colado ao teu. Pudesse nunca mais este amor ter fim, pudesse eu nunca mais te largar. 
Por isso me sinto preso, porque mesmo quando vais, estás, mesmo quando vou, fico. É como uma simbiose que nos afeta, uma telepatia que nos envolve e um gesto genuíno que é amar sem fim. 
Fica para sempre, ama-me, cuida de mim.

 

14
Mai17

Tu bastas-me.

Carolina Cruz

751449a99dfbcb62c1bf2ddba41608cc.jpg

 

Pipocas (um balde cheio), uma série e milhares de sorrisos. Basta-me.
Tu bastas-me.
O teu carinho, o teu conforto, o teu sorriso e o teu amor.
Esse amor que não cessa, esse amor que se constrói a cada dia.
Por isso, no calor da noite, eu só quero que me aconchegues.
Contigo, posso até virar rotina, desde que os nossos beijos sejam sempre iguais, cheios de pedaços gigantes de cumplicidade.
Contigo, tu e eu, para sempre. Até sermos velhinhos.
Tu e a bola, eu e um livro. Mas no fim da noite, ai o fim da noite!
Pipocas (um balde cheio), uma série e milhares de sorrisos!
O que vier depois disso será segredo, será nosso, será amor. Amor para viver, não para mostrar ao mundo. Eu e tu, para sempre. Até sermos velhinhos. Até não conseguirmos amar mais, porque os braços cessam e porque o corpo pesa.
Virá a morte, mas não o esquecimento. Virá a morte, mas não o término. Porque este “para sempre”, vai muito além da eternidade.
Eu e tu, para sempre. Basta-me.

 

 

 

27
Out16

Porque choras?

Carolina Cruz

p6.jpg

 

Hoje sussurrei baixinho para mim mesma: "porque choras? és tão forte." E eu acreditei nas minhas palavras e limpei as minhas lágrimas, fiz as pazes comigo mesma, com o passado, com o futuro e com o tempo, só eles e eu podemos a alcançar o impossível. 
Sim, por momentos esqueci daquilo que valia, mas tantas vezes me esqueci, por defesa, porque também fraquejo.
Sou alguém que sente e quer viver aproveitando o momento que é sentido em cada lutar, o passado não o apaguei foi isso que ele fez de mim, na vertigem da vida e do medo, aconchegar o presente, dando-lhe o melhor sabor, o sentimento sem solidão, recolhendo o prazer de ser feliz sem pedir nada em troca. 
Por vezes, quantas vezes… é difícil criar sorrisos quando se ouve "nãos" mas esses "nãos" são passos para que as lágrimas e a memória sejam mais fáceis de definir e entender. Tudo tem um sentido, nem que seja para darmos (um maior) valor.

24
Out16

Nosso futuro (comum)

Carolina Cruz

0.png

 

A tua fala acalenta-me e acalma-me sempre que o meu mundo parece cair sob o fim.
Não preciso de mais nada senão de um abraço e de um beijo teus para aquecer todas as expectativas que tenho para o meu futuro, que parece cada vez mais impossível de se acreditar.
Despontaste em mim um ser mais forte, que sabe falar quando quer mas que ainda deixa soltar as lágrimas triste de não estar certa, mas tudo tem sentido, que ao teu lado tem um valor ainda maior.
Amadurecemos juntos e juntos construímos o nosso futuro (comum).

 

 

 

Fotografia do filme "If I stay"

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D